Galaxy Book2: 1 ano depois

Meu Galaxy Book2 (modelo NP550XED-KS3BR) completou 1 ano recentemente, então resolvi compartilhar minhas impressões sobre ele:

  • Desempenho: como uso para navegação na internet, edição de documentos e, de vez em quando, edição de fotos e vídeos leves, não tenho nada a reclamar. Só destaco que o cooler não trabalha de forma totalmente silenciosa (mesmo com o Modo Silencioso do Samsung Settings ativado, apesar de que eu costumo utilizar no Modo Otimizado), embora o barulho não chega a incomodar, e a região do teclado onde fica o cooler (lado direito) não senti esquentar em nenhum momento.
  • Consumo de RAM: 8 GB para o Windows 11 realmente é o mínimo razoável para o uso que venho fazendo, mas até agora não tive nenhum contratempo por causa disso (futuramente planejo colocar 16 GB). Mas vem me chamando a atenção que as RAMs estão esquentando além do esperado (mesmo com a chapa de cobre teoricamente presente para dissipar o calor o máximo possível), e consequentemente noto um calor um pouco acima do normal no lado esquerdo do teclado, mesmo sem um uso tão exigente (embora o uso das RAMs fica sempre acima dos 80%, mesmo só com o Chrome aberto, o que deve justificar, em parte, esse calor). Nada alarmante (espero), mas um pouco preocupante.
  • Touchpad: como eu prefiro utilizar mouse, até deixo desativado, mas nos testes, funcionou de forma satisfatória. Suja com bastante facilidade, mas como vocês lerão, não é a única região que sofre com isso.
  • Teclado: vem funcionando bem, embora sinto que algumas teclas (como o “Espaço”) já vem dando umas falhadas, coisa que eu esperava bem mais pra frente, embora não seja com frequência. A retro iluminação realmente faz falta, mas por sua vez, a ausência desse recurso deixou a tecla F9 mais útil pra mim, já que posso apagar a tela quando estou transmitindo a tela na Smart TV da sala, por exemplo, o que eu perderia com o teclado retro iluminado. E o botão POWER no teclado eu reafirmo ter sido uma péssima decisão da Samsung, tanto que eu evito usá-la, mesmo pra suspender o notebook (além de que poderia ter recebido um leitor de digital, como o layout do botão sugere, ou grifar o ícone do POWER, pelo menos). Mas o ponto que me incomoda é que o teclado não tem uma boa proteção oleofóbica, e mancha com bastante facilidade. Se você não limpar imediatamente, a mancha ficará permanente, e no meu caso, várias teclas já estão nessa situação. Por fim, as teclas das setas serem tão pequenas também considero um ponto fraco. Se as teclas das setas fossem como era na linha Samsung RV41x, isto é, no mesmo tamanho das outras teclas, seria muito melhor.
  • Tela: reafirmo a boa qualidade das cores proporcionadas pelo painel PLS, mas o IPS Glow dela me incomoda bastante, principalmente nos cantos inferiores e mais quando estou assistindo a filmes ou séries que não ficam em 16:9 (pra se ter uma ideia, a tela LED TN do meu notebook anterior não me incomodava tanto, e mexi em um Samsung Book recentemente, cuja tela até me surpreendeu, já que esperava que fosse pior). Eu gostava do recurso HDR, até ver que, dependendo do modo de tela (deixo automático), o tom escuro fica azulado, evidenciando a granulação de um vídeo, de acordo com a sua qualidade, daí achei melhor desabilitar. Notei ainda que a tela suja com bastante facilidade, mesmo com a seda de proteção aplicada quando o mesmo está fechado (muitos que descartaram essa seda relataram ter a tela marcada pelas teclas do teclado, então fica a dica). Gotículas de saliva mancham a tela, e mancham pra valer. Tenho que estar efetuando a limpeza com álcool com uma boa frequência.
  • Bateria: Esse sim, o grande problema do Galaxy Book2. Todos os relatos que eu li dizem que o desempenho da bateria dele poderia ser muito melhor. Ainda assim, no meu caso, a bateria está realmente péssima. Esperava uma duração de, pelo menos, 4 horas (que não seria nada surpreendente). A verdade é que nunca chegou nem perto disso. Na primeira vez, durou menos de 3 horas. Pouco tempo depois, não chegava a 2 horas. Um tempo depois, não chegava a 1 hora e meia. Hoje, não dura nem 1 hora. Está com o desempenho que meu notebook anterior (um Asus VivoBook S400CA, que tinha a mesma quantidade de bateria) demorou 5 anos pra chegar (e ele ainda aguentava quase 2 horas fora da tomada só com PowerPoint aberto, o que tenho minhas dúvidas se o meu Galaxy Book2 conseguirá hoje). E sinto que vai dessa pra pior (um usuário no YouTube comentou que a bateria dele, com 7 meses de uso, já pifou, e a minha, com 9 meses, depois de uma atualização de BIOS, já notificou que precisa ser substituída, embora ainda aguente fora da tomada). Ou a minha bateria está com defeito (o que é bem provável, embora relatos da bateria do Book2 não ser boa não parecem ser isolados), ou o Samsung System Support Service a está prejudicando, já que notei que sempre que ele atualizou, o desempenho da bateria só piorou (e as datas coincidem bastante). Resultado: só o utilizo conectado na tomada, com a proteção da bateria em 80% habilitada (e dizem que ela também não ajuda muito no consumo da bateria). O desempenho da bateria só está aceitável quando eu o desligo, onde ele descarrega 1% a cada 6 horas (ainda assim, não arriscaria deixá-lo desligado fora da tomada por 1 semana, por exemplo, já que vi relatos de usuários que não conseguiram iniciá-lo de jeito nenhum depois de algum tempo desligado). O engraçado é que a bateria dele é a mesma do Samsung Book e até de modelos mais antigos (o Samsung Essentials E34 já usava a mesma bateria), e o desempenho parecia ser muito melhor, o que me faz pensar que pode ser uma falta de otimização ou do processador ou mesmo da placa-mãe do Galaxy Book2.
  • Carregamento: Ele carregava bem (levava até 1 hora e meia para chegar no total) até alguns dias antes dessa postagem, quando passou a demorar muito para carregar, mesmo sem deixar o carregador cair ou retirar o cabo do notebook (só pra constar, eu retiro o carregador da tomada todos os dias). Troquei de porta USB-C, mas não resolveu. Não sei se é o cabo que não está legal (é bem possível, porque a qualidade do cabo não é lá aquela coisa), ou se é algo mais sério.
  • Windows: O Windows 11 que veio de fábrica pela Samsung me pareceu mal otimizado, e talvez seja culpa da empresa sul-coreana (me chamou a atenção o WinRE e os status de inicialização estarem em inglês, mesmo o sistema estando em PT-BR, e nem ter opção para outro idioma). Eu optei por fazer um upgrade utilizando a ISO oficial da Microsoft, fazendo basicamente uma restauração de fábrica. Melhorou um pouco, mas ainda tenho alguns incômodos, principalmente com o driver Ethernet, que apresenta um bug que informa que não está conectado nas Configurações, mesmo estando, e conseguindo navegar, o que afeta algumas funções e programas (como o Windows Update e a Microsoft Store que não baixam os apps ou atualizações, e o recurso de tradução do Chrome, que não aparece quando esse bug acontece). Já tentei atualizar o driver de várias formas, mas não resolveu (consigo contornar esse problema desativando e reativando o driver, pra daí funcionar corretamente). Aliás, sobre os drivers, destaco que as atualizações de drivers, especialmente a de firmware, deveriam ser mais frequentes. Uma coisa que eu gosto bastante, ao menos, é de acionar o WinRE (ambiente de recuperação do Windows) acionando a tecla F8, que era a tecla padrão em qualquer PC até o Windows 7, mas hoje, só a Samsung ainda preservou o atalho.
  • Áudio: Nos alto-falantes, o som é bastante satisfatório. No fone de ouvido, funciona ok, mas mesmo com o Dolby Access, o áudio não fica tão encorpado, com uma reverberação bastante pobre. A tecnologia utilizada no meu notebook anterior me deixava mais satisfeito com o áudio no mesmo fone de ouvido.
  • Webcam: Destaco o Studio Mode, que tem recursos bem interessantes. Contudo, foi o item que eu menos utilizei até agora. Evoluiu com relação ao Samsung Book, mas ainda é uma webcam apenas ok, que para usuários mais exigentes, ainda pode decepcionar. Pelo menos, gostei de, desta vez, ter um driver próprio para ela, ao invés de utilizar um driver genérico do Windows, como acontecia nas gerações anteriores.
  • Design e Acabamento: O design é bacana, mas o acabamento não é o ponto forte dele. O plástico, embora seja um pouco melhor do que o do Samsung Book, ainda pode incomodar, por não ser tão firme (pra se ter uma ideia, peguei um notebook da Samsung de 10 anos atrás de mesma categoria, e é impressionante o quanto a qualidade da carcaça do Book2 é inferior). Ao menos, ainda me pareceu superior ao acabamento da Lenovo ideapad 3, Asus VivoBook X150 e até mesmo dos Dell Inspiron, só perdendo pro Acer Aspire 5, mesmo. E sofre do mesmo problema do teclado: a proteção oleofóbica é fraca ou inexistente, e consequentemente suja com bastante facilidade. A moldura da tela ser bem fina em cima e nos lados eu achei um ponto interessante (só deve ser um problema se precisar trocar a tela), mas só não é melhor porque a moldura inferior ainda é bem grossa (pouca coisa menor que o Samsung Book). Ter mantido as portas de upgrade fácil também achei interessante, embora pretendo evitar utilizá-las, pois já vi muitos relatos de que não são tão práticas assim, e podem ser arranhadas ou danificadas com facilidade (gostava mais das portas do Essentials E34, que ainda eram presas por parafusos, e eram bem mais fáceis de remover).

Concluindo: pelo preço que eu paguei no Galaxy Book2 (por volta dos R$ 3500), esperava bem mais dele em diversos aspectos, e hoje já não tenho a mesma convicção de que fiz um bom negócio o adquirindo (pra começar, poderia ter pago um preço bem menor por ele, principalmente se considerasse a versão com Core i5, que tem custo-benefício superior). Como um todo, ele é apenas ok, com destaque apenas para a possibilidade de upgrades, a porta Ethernet e a tela (e no meu caso, parcialmente). Está me atendendo, mas já não tenho a segurança de que ele seguirá assim por vários anos sem me dar alguma dor de cabeça.

Você tem um notebook da Samsung? Deixe nos comentários.

Sim, sim… se tu tiver SSD, até que tu não sente no desempenho… mas dependendo do teu uso, o SSD sente. hahaha - uso leve, não tanto. Se o máximo que tu atinge é 80% da RAM, colocar mais pode não fazer muita diferença.

Essa chapa de cobre cobre os módulos de RAM? Porque esse modelo ai não tem RAM soldada…

Se tu sente o teclado quente, pode ser uma causa para esse problema. Geralmente quando CPU esquenta demais, os outros componentes sofrem.

Espero que seja só o cabo, se for o sistema de carregamento ou a bateria e já saiu da garantia, tu tá lascado… hahaha

Detalhe: esses detalhes que tu mencionou daria pra ter feito com 3 meses de uso.

Sim, na tampa de upgrade fácil das RAMs, a parte de dentro é uma chapa de cobre, além das próprias RAMs serem protegidas por uma pequena grade de metal.

O calor não chega até o botão “Espaço”, e falei que esquenta além do normal, mas não é como se ficasse muito quente a ponto de nem dar pra colocar a mão. É só que dá pra sentir que o lado esquerdo do teclado está um pouco mais quente que o lado direito.

Essas impressões eu já tinha postado em outros lugares quando estava há 6 meses com ele. Eu só acrescentei algumas coisas.
Mas realmente muita coisa que coloquei é possível perceber até com 1 mês de uso.

E nem precisa. O teclado tem trilhas… hahaha