CEO da Netflix admite erro ao lidar com críticas sobre transfobia em especial

Falaram tanto que eu tive que ir assistir e gata, eu não achei que ele passou do ponto não, é muito claro quando ele tem as fala que não existe proposito inicial de transfobia, ele só disse algumas verdades que vão doer em alguns. E ainda me acendeu uma luz sobre como os gays são estranhamente bem organizados e fizeram em décadas, o que muito levaram séculos pra fazer 10%

5 curtidas

Pra quem não quiser assistir:

Também assisti justamente por conta de toda polêmica rodeando o show.

Nunca havia assistido um stand-up do Dave Chappelle, e pelo que dizem esse não é nem de perto o mais “engraçado” dele. E estão certos. Em diversos momentos o humor ácido com temas e questionamentos profundos dele bota a gente pra pensar, e não rir.

É nítido que o objetivo dele não é proferir ofensas gratuitas apenas “por que sim”. O “The Closer” talvez não devesse nem ser considerado um show de stand-up propriamente dito, mas sim um desabafo de um humorista que pretende se retirar da cena por um tempo.

A crítica dele tem endereço: A cultura do cancelamento, o politicamente-correto, e a questão do “dois pesos, duas medidas” onde, segundo ele, alguns grupos minoritários (como a comunidade LGBTQ+) tem prioridade de luta sobre os negros, que lutam há muito mais tempo e ficaram para trás com a chegada de novos grupos nas últimas duas décadas.

O pano de fundo é toda a situação com o cantor DaBaby, um rapper negro em ascensão que, após proferir falas homofóbicas em um show, foi sumariamente cancelado pela comunidade LGBTQ+.

Dave Chappelle argumenta que esse tipo de cancelamento, que boicota artistas e tira o trabalho das pessoas (e consequentemente sua renda), é a mesma coisa que colocar uma bala na cabeça do cancelado. De certa forma, para ele, essa cultura estaria perpetuando o ataque aos negros, apenas com uma nova “roupagem”.

Segundo ele, é como se os negros finalmente estivessem batendo de frente com os brancos, e aí os brancos mudaram todas as regras do jogo, de novo.


Resumo (tl;dr)

Em suma, o show do Dave Chappelle é sobre isso: Os negros, que levaram centenas de anos para conquistar algum espaço no mainstream, na cultura e na sociedade, agora se vêem sofrendo cancelamentos por outros grupos minoritários, muitas vezes de maioria branca, que surgiram há poucos anos e monopolizaram o debate sobre minorias nos EUA.

4 curtidas

Perdi 40 minutos da minha vida lendo a legenda desse show.

Ele pode até ter tido a intenção de conversar sobre como a “luta negra” está sendo deixada de lado, mas consegue atacar literalmente todas as minorias.

-Acha que todas as mulheres estão sedentas em fazer sexo oral nele.
-Acha que só homens (e mulheres trans) tem pomo-de-adão e entende isso como mega divertido.
-Acha que só porque teve uma “amiga” trans está liberado pra falar o que quiser sobre todos os mais diferentes corpos. “Amiga” entre aspas, pois ele mesmo disse que não a conhecia direito, que pra essa amiga ele era um ídolo, não sabia que ela tinha uma filha e ainda por cima a chamou de “pai”.
-Acha que genitália é o que designa um gênero.
-Admite que já bateu em uma mulher lésbica e “achou o máximo” em como ela perdeu a masculinidade(?) ao ser atingida por um soco.
-Ridiculariza um gay que, ao entrar em um confronto, ao invés de partir pro soco chama a polícia (como qualquer pessoa minimamente civilizada faria).

Não é humor ácido, é somente humor ruim mesmo.
O Emicida certa vez disse algo que esse humorista deveria entender, algo do tipo “minorias tem que dar as mãos e protestar juntas, não uma atacar a outra”.

3 curtidas

Nunca peça desculpas a uma multidão sedenta de sangue.

E quem criticar o Chappelle está sendo racista.

1 curtida

Estranho…parece que temos um racista aqui!!!

3 curtidas

Isso é a sua opinião. Pessoas diferentes têm opiniões diferentes.
Você acha que eles devem tirar do ar o show só porque você achou ruim?

Essa multidão do Twitter não sossega enquanto não acaba com a vida de quem eles definem como “inimigos” (qualquer um que discorde de seja lá qual for a opinião do dia).

4 curtidas

Eu reli meu post algumas vezes e não encontrei qualquer menção à que ele deveria ser retirado da plataforma.

1 curtida

Caraca… Pessoal conseguiu pegar a essencia do show e não surtar por causa de piadas, supostamente, sem graça e tóxicamente ofensivas.

Como eu disse no anterior à esse, o pessoal tiltou pelos motivos errados e não mudou absolutamente nada. O especial está lá, e não deve sair do ar tão cedo.

Mas o engraçado é, se o Dave Chapelle realmente ofendeu alguém, por que é que absolutamente ninguém abriu um processo? Tipo, se é tanta gente assim… bora fazer class-action lawsuit contra ele e o Netflix…

Se é ruim ou não, o mercado irá decidir, e não funcionários ofendidos.

O mundo está mais chato.

Ñ sou a favor de qualquer tipo de discriminação, mas tem situações que ñ consigo captar a intenção de quem luta pela a causa.