Windows 10 pode ganhar Copilot, assistente de IA da Microsoft

1 Like

A pergunta que fica é: por que? E como a gente remove isso? hahaha

3 Likes

Parece que a Microsoft se tocou no quão impopular tem sido o Windows 11. Uma saída seria estender o suporte do Windows 10 ou afrouxar os requisitos mínimos do Windows 11.

4 Likes

Se funcionar como no Windows 11, o Copilot é completamente dependente do Microsoft Edge. Desinstale o Edge (forçadamente, pois a Microsoft não permite fazer isso por métodos normais) e o Copilot não funciona mais, vai ser só um botão que não faz nada ao ser clicado…

2 Likes

Ta reprendido, espero nunca mais voltar pra WIN, cristo eles esqueceram do fracasso da Cortana?

1 Like

Estou esperando o Copilot no Office: “revise minhas referências pela ABNT”.

Que pena :cry: eu tava feliz sem isso. Será somente mais uma tralha para comer recursos do computador.

2 Likes

Não estender o suporte ao Windows 10 é a pior decisão que a Microsoft pode tomar. Isso levaria pessoas e empresas, principalmente, a buscarem outros OS. Computadores da Apple mais antigos rodam versões do macOS mais atuais, claro, com menos recursos, mas ainda com suporte e correções de segurança. Essa teimosia e insistência de forçar o consumidor a migrar/comprar um OS novo que quase ninguém gostou, é preocupante. O Windows 11 é pesado, deixa processadores mais antigos ainda mais lentos e a cada atualização a Microsoft trás de volta recursos do Windows 10 que capou no 11. Tenho um PC com a configuração reconhecida pela Microsoft para rodar o Windows 11, mas ainda estou no 10 por que vejo muitos relatos de gente que se arrependeu da atualização. Monto meus computadores há quase 30 anos e pela primeira vez não atualizei o OS no lançamento. Até demorei para atualizar para as versões dos Windows 8 e 10, mas só alguns meses.
Dessa vez acho que vou esperar pelo 12, mesmo sem suporte ao 10.

Na prática, não vão. Tem muita empresa rodando sistemas próprios, feitos para Windows, que não tem opção a não ser continuar no Windows, e o que mais vejo nos usuários domésticos é reclamarem bastante, dizendo que vão migrar para o Linux, mas na hora do vamos ver, continuam no Windows ou pouco tempo depois retornam para ele.

Isso aqui eu já discordo. Eles, de fato, estão trazendo de volta recursos do Windows 10 que foram removidos do 11, mas o SO não é mais pesado. Por experiência própria, se você tem um PC que atende aos requisitos oficiais do Windows 11, ele vai te entregar o mesmo desempenho independente de estar rodando a versão mais recente do Windows 10 ou o Windows 11.

Agora se você tá rodando em máquinas não suportadas, por meio das gambiarras que driblam as verificações que a Microsoft colocou, ou se ainda tá utilizando um HD como disco de boot, não tem o que fazer, vai ficar (muito) ruim…

2 Likes

Também acho que ficar colocando o Copilot sem permissão do usuário um absurdo, eu fiz o downgrade pro 10 assim que saiu o Copilot atualizou meu Pc e ficou crashando meu jogo. Uso dual boot com Ubuntu, assim que a steam estiver melhor no Linux irei migrar definitivamente.

Se põe limitação pra usar é mais pesado e a tendência é o windows 11 ficar cada vez mais pesado.

Vários recursos de segurança que eram opcionais no Windows 10 agora são ativados por padrão no Windows 11 (criptografia do disco, integridade de memória, segurança baseada em virtualização, entre outros), o aumento nos requisitos mínimos vem disso.

Os processadores com suporte oficial oferecem funções a nível de hardware para esses recursos, logo, impacto mínimo no desempenho, já nos processadores não suportados o Windows acaba tendo que suportar via software, obviamente mais lento.

A Microsoft muito provavelmente quer se livrar desses fallbacks, quando isso acontecer, quero nem ver as reclamações de quem fez gambiarra para instalar o Windows 11 em PCs não suportados, que a essa altura provavelmente não vão mais conseguir carregar o SO.

Enfim, é o que eu disse no meu comentário anterior, se você tem um PC que atende os requisitos mínimos para o Windows 11, você terá o mesmo desempenho, tanto na versão mais recente do Windows 10, quanto no Windows 11…

2 Likes

Windows 10:

  • Processor: 1 gigahertz (GHz) or faster processor or SoC
  • RAM: 1 gigabyte (GB) for 32-bit or 2 GB for 64-bit
  • Hard disk space: 16 GB for 32-bit OS or 20 GB for 64-bit OS
  • Graphics card: DirectX 9 or later with WDDM 1.0 driver
  • Display: 800 x 600

Windows 11

  • Processor: 1 gigahertz (GHz) or faster with two or more cores on a [compatible 64-bit processor] or system on a chip (SoC).
  • Memory: 4 gigabytes (GB) or greater.
  • Storage: 64 GB or greater available disk space.
  • Graphics card: Compatible with DirectX 12 or later, with a WDDM 2.0 driver.
  • System firmware: UEFI, Secure Boot capable.
  • TPM: [Trusted Platform Module] (TPM) version 2.0.
  • Display: High definition (720p) display, 9" or greater monitor, 8 bits per color channel.

O salto nos requerimentos mínimos de hardware não foi nada absurdo considerando o tempo entre os lançamentos.

Então é como o Mateus falou, a limitação é por questão de falta de suporte a funções de segurança que os processadores mais antigos não possuem e não por falta de capacidade processamento.

1 Like

Amigo o windows 10 roda com 2 Gb de ram e 20Gb de armazenamento o 11 pede no mini 4 de Ram e 64 Gb disponível em armazenamento alguma coisa mudou ou o windows 11 ta vindo com muita coisa logo de cara no sistema.
E agora tá vindo com o Copilot que vai puxar localização, puxar dados da internet sem o usuário precisar tem muita coisa que o usuário final nem vai usar.

Pelo menos o Cortana, que parecia ser mais local, foi embora…

1 Like

Parece que o OS reage ao hardware de forma quase aleatória, meu PC principal é um aspire 5 com i5 10210u, 8 GB de ram e SSD svme de 1tb, no windows 10 ele voa, no 11 fica estranhamente lento, mesmo tendo suporte oficial