Vivo Easy aumenta preços do roaming internacional em até 1.290%

Eu fico me questionando desse aumento enorme e se pelo menos vai funcionar, né.

O Easy já nem oferece suporte ao VoLTE, então já em 2022, cliente Easy nem vai poder fazer ligação quando em viajem para EUA, Alemanha, Itália e outros países q já começaram o turn off do 2G/3G.

1 curtida

Hoje em dia eu não vejo muito sentido em roaming internacional.
Acho muito mais negócio procurar um chip pré-pago no local de destino do que ficar pagando roaming. Pra muitos casos, um chip só com internet é mais do que o suficiente, já que não faltam opções de apps pra fazer ligação de voz pela internet (à la Whatsapp).

Então usar roaming internacional, pra mim, só se a pessoa realmente precise usar especificamente o telefone com o número do Brasil ou não tiver chip pré-pago fácil no local de destino.

1 curtida

Praticidade (o que pra certos usuários importa, especialmente se a empresa tá pagando), facilidade de contato (poder fazer/receber chamadas no número brasileiro), usar IP brasileiro (pode importar pra alguns) e, bem, já vem de “brinde” em alguns planos pós.
Fora que no pós da Vivo e da Claro nem custa tanto assim.

É como eu falei,

Agora…

Roaming internacional você fica com IP brasileiro?
Funciona como VPN?

2 curtidas

Yep. É um túnel do capeta que fazem (não me pergunte como, coisas do 3GPP me dão dor de cabeça).

4 curtidas

Faltou abordar no texto que esse plano é o ideal para brasileiros que moram no exterior mas precisam manter um número brasileiro (para receber SMSs por exemplo).
Pelo fato dos créditos nunca expirarem, é o único plano que permite isso sem dores de cabeça e ter que colocar créditos de tempos em tempos.

4 curtidas

Além da praticidade de não ter que fazer nada para usar a internet e voz/SMS, tem a questão de praticidade no sentido de evitar burocracia também.

Alguns países requerem que o usuário registre o chip antes de poder usá-lo. É o caso da Itália: para comprar um chip lá você precisa ir até uma loja da operadora munido de passaporte e fazer o cadastro.

Pois é, quando viajei para Noruega, percebi isso. Foi a primeira vez que tive curiosidade de testar. Apesar de estar conectado à rede 4G da Telenor, meu IP ainda era um da minha própria operadora e o ping estava na casa dos 90ms, indicando a presença de um túnel com a rede da minha operadora.

Chile obriga a cadastrar o IMEI do aparelho pra poder usar com uma operadora local, então dá menos transtorno simplesmente usar roaming.

1 curtida

Roaming internacional é um recurso caro. Pessoas que não saem do Brasil com bastante frequência sabem do alto custo dos planos de roaming.
Para pessoas que viajam raramente ou para turismo, o melhor a fazer é comprar um chip de operadora local ou usar o eSIM nesses casos.

Pior que eles aumentaram o preço de tudo e eu fiquei de comprar pacotes e não sobrou dinheiro, triste

Tem faltado muita coisa nos textos do Tecnoblog. Aquele noticiando o caso do Murilo Benicio parece que eu tava lendo o blog do Hugo Gloss.

Ou tô muito mal acostumado aos textos do Higa, que a qualidade destoa demais do restante do elenco.

2 curtidas

Tá cada dia mais difícil ser cliente de operadora no Brasil, a Vivo mandou um SMS aumentando em 40% a minha mensalidade da Internet Fixa

Olhando aqui no app do Vivo Easy, os valores estão menores do que na reportagem

0,19 para Mb e sms

1 curtida

Por mais que alguns justifiquem nos comentários que existem situações em que a pessoa pode precisar, eu não vejo motivos que vão além da descida recente no aeroporto pra usar roaming. A partir do momento que caiu num centro comercial, já vai na operadora e compra um chip, pelamor.

Fiquei 3 semanas em 7 países europeus + 1 mês no Egito.

Assim que desci na Europa, comprei um chip da Vodafone com 10 GB e Whatsapp ilimitado por € 10 que funcionou em todos os 7 países.

Quando cheguei no Egito comprei outro chip Vodafone (o europeu não funcionava lá) que tinha 10 GB pelo equivalente a R$ 25 convertendo.

No fim das contas, fiquei 2 meses usando internet a vontade e gastei R$ 85.

Uma bela canelada nos usuários. Quando viajei pros EUA e Canada por 20 dias, usei o roaming do Vivo Easy durante todo o período e não gastei R$100, bem mais em conta que os chips locais que nos EUA são um absurdo. Foi extremamente prático e tive a impressão de que a contagem de megas consumidos não era muito acurada, pois usei “a vontade” (com moderação, claro, mas sempre que precisei) e não gastei um absurdo.

Além disso, acho que pouca gente usava, mas o as ligações pra outros países por R$0,10 era espetacular, e funcionava inclusive para ligações a partir do Brasil. Quem tem familia ou faz negocios com pesoas de fora conseguia usar o proprio celular sem gastar muito. Eu achava incrível e agora ficou inviável.

Uma pena, dia triste para nós usuários do Easy.

1 curtida

Roaming não é mais obscenamente caro como era uns 5 anos atrás.

Um amigo meu passou uns dois meses em roaming NOS EUA pela Vivo. Fosse a Claro, os termos do Passaporte são bem claros dizendo que não pode ficar tanto tempo.

Mas pra viagens mais longas, realmente, um SIM local ainda é interessante. Mas pra quem está fazendo viagem curta (ou a trabalho), ter um pós com roaming compensa (e se bobear a empresa reembolsa).

1 curtida

Meu celular as vezes aparece escrito VoLTE e eu uso Easy.
Acho estranho isso.

Salvo engano, houve equívoco no cálculo dos percentuais de aumento. Teria que se reduzir o valor atual do cálculo ("-1 no final do cálculo") para se levar em conta o valor antigo.
A tabela ficaria mais ou menos assim:


O título também seria ajustado para 1.190,00%

Bastaria mudar o título e dizer que aumentou “para x%”, que indica multiplicação pelo valor inicial.