Tectoy é multada em R$ 500 pela Anatel por vender powerbank sem homologação

Ensina que você pode prorrogar a homologação sem grandes problemas.

16 curtidas

Mais do que justo pagar R$500, a ANATEL precisa desburocratizar a homologação da mesma forma que fez com os pequenos provedores. As importadoras/fabricantes pagam em dobro pela re-homolagação de um dispositivo que foi homologado na União Europeia/EUA, poderiam reutilizar o relatorio de homolagação e remover a exclusividade que é dada a importadora, assim iria baratear muito, pois qualquer micro empresa poderia importar.

1 curtida

Alguns produtos tem homologação simplificada já, especialmente coisas de fibra óptica, e a Anatel parou de cobrar taxas para homologação (mas o custo real são os ensaios de teste, que não é a Anatel que faz).

2 curtidas

Não sei o que é mais piada, essa multa ou a trecotoy vendendo muamba, que não é novidade. Já basta aquele console abastado com a carcaça do Mega Drive.

Tec Toy só sobrou foi o nome mesmo.

3 curtidas

Tinha achado que era um typo… 500 mangos. hahahahahah

1 curtida

“Estão burlando o processo e colocando em risco a vida das pessoas pra baratear o preço.”

Alcaguete é um cara engraçado, faz uma compra filtrando pelo melhor preço na oferta pra liquidar o estoque da promoção de blackfriday com cupom de desconto, ai depois vai e faz isso.

1 curtida

Pergunta idiota: o que tem no powerbank que a anatel precisa regular? Até onde eu lembro, a Anatel é telecomunicações… e não lembro dos powerbanks tendo alguma comunicação… a menos que eles sejam dispositivos que estão espionando a gente. hahahaha

1 curtida

Pelo que entendi, é por causa da bateria.
Pelo risco de explosão, bateria de eletrônicos precisa ser homologado.

Já a multa de 500 reais, não paga nem a impressora que vai imprimir a multa, melhor nem ter cobrado para não passar vergonha e dizer para outras marcas que não homologar a pena não é lá essas coisas

3 curtidas

Pode ser questão de eletrmagnetismo tbm. É pequeno, mas tem, e isso passa por ela

Po… mas ai complica, tudo que tem energia (e tem indutor) tem eletromagnetismo… por menor que seja. (indutores, por exemplo, isso se encontra em carregadores sem fio de celulares pelo que lembro)

Mas isso não é coisa pro Inmetro? (Inmetro ainda existe?)

Toda bateria que é usada em celulares, incluindo powerbanks, que caem na categoria de “Acessório p/ Telefone Móvel Celular do tipo Bateria Auxiliar”), precisa ser certificada.

Acho que essa exigência começou no final dos anos 2000, quando teve alguns casos de celulares xing-ling pegando fogo (e, bem, bateria de lítio é um bicho do capeta mesmo).

3 curtidas

Se vai ser usado num produto de telecomunicações (o celular), a Anatel tem jurisdição.

1 curtida

Ah sim, agora faz mais sentido.

E mais tarde o Note 7

Só pra ser do contra, eu uso power bank pra manter o arduino ligado… D:

1 curtida

Exatamente, passa pela anatel ou NO MÍNIMO pelo inmetro, q com ctz conversa mto com a anatel.

Existir, existe, problema que é muito sucateado, especialmente na parte de fiscalização

1 curtida

Inmetro avalia alguns dos laboratórios que são autorizados pela Anatel (mas não todos) a fazer certificações Laboratórios Habilitados

1 curtida

Esse ai foi o grande responsável pela burocracia mundial de baterias, afinal, poderia colocar em risco até um vôo.

3 curtidas

Que ridículo, o cara compra um negócio barato e vai e faz isso. Tem sempre uns abestado desses.

1 curtida

então né Multa da Tectoy de R$ 500 por powerbank sem homologação foi reduzida em 25% – Tecnoblog