Tecnocast 250 – Nos marketplaces, a pirataria corre solta

1 curtida

Excelente programa! Eu tive uma relação com “produtos crackeados”, como chamávamos, no início de minha carreira. Quando era bem jovem, em torno de uns 17 anos, tive oportunidade de pegar meus primeiros trabalhos de design e fotografia, o famoso “photoshopeiro”. Mas não tinha condições de comprar os muitos softwares que precisava para o trabalho - lembro que na época, quando pesquisei o valor da compra da suíte adobe completa, beirava 10 mil reais. Isso, há 15 anos atrás, era ainda mais vultoso do que hoje. Então procurei nos cantos obscuros da internet e consegui alguns programinhas geneticamente modificados.
Na mesma época, lembro que assisti diversas aulas do Fábio Beccari, e numa dela ele disse algo que guardei pra mim: Se você é profissional, você usa programas originais. Desde então, tracei o objetivo de adquirir tudo o que precisava, não importava o tempo que levasse. O trabalho foi dando certo e fui comprando aos poucos cada aplicativo, sistema, o que fosse, e quando o modelo de assinaturas começou, facilitou muito essa questão.
Hoje uso tudo certinho (e posso dizer ao Fábio que sou profissional), mas reconheço que se não tivesse recorrido ao que estava ao meu alcance na época, jamais teria iniciado minha carreira, pois não tinha grana para nada. Se hoje a Adobe ganha o meu dinheirinho, é porque no passado eu eu comecei com o que tinha: A Adobe Crackuda. Por esse motivo, acho que o tema é complexo demais para ser taxativo a respeito e achei as reflexões que vocês levantaram muito boas. Grande abraço!

Na vdd quem é profissional msm usa softwares livres, pq vai saber mexer em tds, e nesse caso, claro q só vai usar softwares livres… tem até um podcast q eu ouvi q fala sobre isso…

1 curtida

Depende muito. Dependendo do mercado ou da forma que vc atua, uma suíte Adobe é necessária. Aqui eu uso diversos apps de pintura, mas o Photoshop é inevitável por diversos motivos, como trabalho em equipe com o Studio que atendo, por exemplo. Quando eu só fazia freela, não precisava, pois usava outros apps pra pintura, mas na rotina de hoje não tem como fugir.

Até hoje nunca comprei um software, vasculho por todo canto, achei um site russo, que libera trials de programas e versões grátis anual.

O meu problema não é tanto com software pirata, que funciona igual ao original.

Meu maior problema é com hardware pirata e componentes eletrônicos falsificados (na graduação, fiz um projeto de circuito, funcionou ok na simulação, comprei as peças e… não funcionava, porque o componente que o fornecedor jurava que era original não era). Já tive problemas com isso e gostaria de ver algo sendo feito, mas conhecendo esses camelódromos virtuais…