Snapdragon 8cx Gen 3 é o novo chip da Qualcomm para notebooks Windows

1 curtida

Parece que teremos um concorrente a altura para os chips M1, mas só com os testes reais para se comprovar esse poder de fogo.

Ainda assim acho que o Windows é o principal limitador, já que do lado da Apple a empresa tem total controle do software para otimiza-lo até nos mínimos detalhes.

Fora a pressão da empresa para que todos os desenvolvedores convertessem seus apps para ARM-64, algo que não vejo a Microsoft fazendo.

4 curtidas

A versão para celulares a Qualcomm lança em litografia de 4nm, já a de computadores opta por 5nm…Não me parece que a Qualcomm está fazendo o máximo para ajudar a desemvolver o Windows ARM, e olha que ela ainda detém um contrato de exclusividade!! Sem falar que os preços finais das máquinas com SOC Qualcomm geração 8 sempre chegaram em pé de igualdade com o topo do X86, sem falar na linha M1 da Apple.

Não se vê a Microsoft se movendo a fim de incentivar o desenvolvimento do Windows ARM de jeito nenhum,pois,só a Qualcomm faz isso. Desse jeito não tem como deslanchar, e o mercado vai ficar preso no padrão x86 por muuito mais tempo do que deveria,uma vez que já deveria ser popular há mais tempo,pq, já faz quase quatro anos que saiu o os primeiros notebooks SEMPRE CONECTADOS.

1 curtida

Pena que a Microsoft é uma companhia que não sabe tratar seu sistema operacional, senão até valeria a pena comprar um notebook com um chip desse

O complicado, pois a virada de chave do Windows (e até o Linux) para o ARM é muito mais pedregulhosa e complicada do que o da Apple.

A Microsoft mesmo ativando gratuitamente o Windows 10 para quem quisesse instalar durante praticamente todo o seu ciclo de vida, sabe que ainda assim tem muita, mas muita gente mesmo usando Windows 8,7, Vista, XP e por ai vai. E o motivo para isso podem ser diversos, mas na maioria dos casos são por softwares legados, que funcionam bem ou somente em determinado sistema.

A Microsoft não diz isso abertamente (e nem precisa), mas a verdade é que ela não quer abandonar o suporte as aplicações X86-64. O Windows dês de sempre foi o sistema genérico onde se faz tudo, e tudo se resolve por ele, com uma compatibilidade absurda de hardware e periféricos, dos mais simples aos específicos. Enfim se a Microsoft resolver virar a chave de uma hora pra outra e abandonar tudo para focar no Windows ARM ela automaticamente iria ficar muito atrás da Apple que já tem um ecossistema de Apps compatíveis com essa arquitetura. Você consegue imaginar o Windows de uma hora pra outra parando de dar suporte a jogos e aplicações que não são feitas para ARM? Ou Ainda podendo utilizar somente os Apps da Windows Store?

Então a verdade é que o Windows ARM só vai ser uma realidade e o foco da M$ se e somente se ela conseguir criar um emulador poderoso (assim como o Rosetta 2 da Apple é), para os aplicativos X86-64 funcionarem nesse novo Windows… Mais ai assim como a Apple, ela iria comprar uma briga gigantesca com a Intel e AMD, que não ficariam nada felizes em ver suas arquiteturas sendo emuladas na plataforma concorrente.

1 curtida

Bom dia, há um erro na matéria que aponta que a Memória chega em 4266MHz o que não passa de um engano pois LPDDR4X sequer chega nessa velocidade. Se trata do Memory Data Rate que é de 4266Mbps (não confundir com o Clock Speed, por favor), nesse caso o Clock Speed é de 2133MHz, assim como no Apple M1 que também é LPDDR4X e possui Data Rate e Clock Idêntico. Muitos sites confundem isso (talvez a maioria), basta olhar a página das fabricantes de SRAM ou JEDEC para confirmar o que estou falando, ou chamar alguém da área.

Eu como formando em Engenharia Elétrica em ênfase de Arquitetura de Hardware percebo muito erros nessas matérias de sites de tecnologia… então decidi vir aos comentário dar esse apoio para corrigir. Abraços.

1 curtida

na verdade, nem tem como ela abandonar x86-64, são mais de 20 anos desenvolvendo o Windows e todos os clientes e o ambiente em volta foi desenvolvendo de forma igual.

ela vai desenvolver em x86 e arm, empurrando com a barriga

1 curtida

.NET 6 (que é o principal framework de desenvolvimento da Microsoft) suporta Arm64 então é questão de tempo para cada vez mais softwares rodarem.

“Microsoft. .NET 6 is the first release that natively supports Apple Silicon (Arm64) and has also been improved for Windows Arm64”
“We partner directly with engineers at Arm Holdings, Apple, and Microsoft to ensure that our implementations are correct and optimized, and that our plans align.”

Mbps ou MT/s? Até onde eu me lembro, o correto, tanto para DDR quanto para LPDDR, é MT/s, que é o dobro do clock.

Ambos estão corretos, são apenas nomes diferentes para a mesma medição. ex: 0.5 reais = meio real. O termo MT/s vem caindo em desuso há bastante tempo por ser mais inconsistente e não expor um parâmetro mais conhecido para a conversão. No caso todos sabem que 8 bits = 1 byte, então o termo Mbps é mais fácil de ser compreendido e se tornou o padrão da indústria já há alguns anos, porque nós realmente nos importamos quantos bits por segundo podemos transferir numa conexão. Entretanto não é considerado tecnicamente errado falar MT/s só não é mais usado.

E sim, sempre o dobro da frequência de Clock Real. Por exemplo o último SoC da MediaTek, o Dimensity 9000 foi o primeiro a adotar o padrão LPDDR5X aos 3750MHz, logo tendo 7500Mbps de data rate, ainda abaixo do máximo nominal que seria 8533Mbps (4266MHz Clock), mas por se tratar da primeira geração a adotar não atingiram o máximo valor teórico.