Samsung Galaxy S21 FE pode chegar ao Brasil sem Snapdragon 888

Linha S21 na minha cabeça:

S21 FE = Lite
S21 = Lite Plus
S21+ = Lite Pro
S21 Ultra = Ultra mesmo

Pelo menos o Exynos 2100 é bem melhor que o 990, não tem tanto problema com aquecimento e em alguns benchmarks o Exynos 2100 se saiu melhor que o Snapdragon 888, embora a GPU presente no Snapdragon ainda seja melhor.
Quem sabe agora que a Samsung fez uma parceria com a AMD, a GPU dos próximos Exynos fique melhor.

2 curtidas

Sinceramente eu não esperava o FE com com 888 no Brasil nem sem escassez de chips, dado q o S20FE é a excessão com snapdragon dentro do line up S/Note por aqui.

Se me permite a correção:

S21 FE = Lite
S21 = Lite Plus
S21+ = Lite Pro
S21 Ultra = S21

Ou seja, basicamente vão voltar com a normalidade, porque o Snapdragon só foi colocado no S20 FE por conta daquele erro de projeto (ou processador ruim mesmo) que fazia os aparelhos esquentarem e tudo mais. Eu tenho o S20 FE com Snapdragon e posso dizer que é um senhor telefone. Custo-benefício imbatível. Agora, comercialmente, não faz o menor sentido uma empresa que produz seus próprios processadores, que no geral competem bem com seu principal concorrente, embarcar processadores da Qualcomm, que certamente tem um custo maior em relação aos da própria Samsung.

2 curtidas

O grande atrativo dessa linha por aqui é justamente uma das raras possibilidades que restam ao brasileiro em comprar um aparelho com SOC Snapdragon topo, em um aparelho mais em conta. Se realmente vier com solução própria, pode perder fortemente o atrativo por aqui.

Se a Samsung pudesse, não venderia um Galaxy se quer com SnapDragon. Porém em mercados selecionados ela opta, casualmente são os mercados mais importantes; US, Coreia e China. Os demais quando recebem com SD é por falha na logística.

3 curtidas

Nos EUA tem um motivo mais técnico para a Samsung usar o Snapdragon que é a compatibilidade com tecnologia CDMA. A Samsung não licencia mais essa tecnologia optando por usar o Snapdragon no lugar dos chips dela.

1 curtida

É. Mas se fizessem questão já teriam resolvido essa barreira técnica. Não resolveram porque sabem que a marca da Qualcomm é muito forte e usar exynos traria rejeição.

Quando o Galaxy S7 foi lançado, a versão com Exynos se mostrou melhor que a versão com Snapdragon em vários pontos, só na GPU que o Snapdragon se saia um pouco melhor, mas o Exynos não se saiu melhor por ser um processador excepcional, ele era melhor pois o Snapdragon 820 era muito problemático.
Lembro de ler comentários de americanos reclamando, que queriam o S7 com Exynos também :man_shrugging:

2 curtidas

Esse era o esquentadragon?

Duvido que muitos levem isso em consideração, tirando os que sabem dessas coisas.

1 curtida

O pior de todos da linha 800 foi o 810, era o que mais esquentava. A LG na época chegou a lançar o LG G4 com Snapdragon 808, pois embora ele fosse menos potente, esquentava menos.
O Sony Xperia Z3 Plus não conseguia gravar mais de 10 segundos em 4K que já fechava a câmera por super aquecimento.

Depois veio o 820 que diziam ter resolvido os problemas de aquecimento e consumo de bateria, mas eu tive um HTC 10 com Snapdragon 820 e eu chegava a recarregar ele 3 vezes por dia. Aí a Qualcomm logo lançou o 821 que era uma versão corrigida do 820, dizem que esse até que era bom.

2 curtidas

Evoluíram muito nessa área. Hoje não vejo mais esse tipo de reclamação. Mas ainda existe, não conheço nenhum smartphone Android que grave em 8K por tempo indeterminado.

Nem é bom gravar por muito tempo pq a memória fica cheia, eu fiz um teste um dia com meu S20+ e cada 10 segundos ocupam em média 100mb.