Relembrando a proteção à indústria de PCs no Brasil - e os custos de limitar importações

1 curtida

Isso explica o porquê de um computador custar caro no Brasil nas décadas de 1980 e 1990. Era um item de luxo que apenas os ricos poderiam ter, se considerada a inflação daquela época também.
A Lei do Bem ajudou na popularização dos computadores no Brasil não barrando a importação de computadores.
No entanto, como o Brasil atual passa por uma fase de desindustrialização nos últimos 10 anos, voltando a ser um país totalmente dependente de commodities, medidas de incentivo à indústria nacional de alta tecnologia temporárias no Brasil são necessárias para se voltar a diversificar a atividade econômica do país.

2 curtidas

O problema do Brasil sempre foi fazer o que era certo pela metade em razão dos interesses que ruía tudo, tem que ser de curto prazo, da falta de projetos de políticas de longo prazo e da falta de investimento em gerar conhecimento.

A proteção de mercado por meio de tarifa é necessária por inúmeros motivos, no caso da informática seria para criar um setor que nem se quer existia no Brasil, onde protegeria o mercado de baixa tecnologia nacional e pegaria os valores pagos nessas tarifas de proteção e investiria na criação do conhecimento, capacitação, consumo e financiamento do mercado.

O problema do Brasil sempre foi fazer o que era certo pela metade que fez com que criasse e cobrasse as tarifas e só, e não dão a mínima para outra parte e o que evidencia isso: é o que está acontecendo neste exato momento com o CAPS, com as universidades e com as bolsas de estudos.

É engraçado e curioso que essa lei e outras só foram criadas em um governo de “esquerda”, mesmo que essas criações estão capengas em outra parte para ajuda que essa lei tenha um maior alcance, enquanto governos de “direita” vai na direção oposta e os de centro continua o mesmo barco.

A Petrobras foi criada para desenvolver o mercado de petróleo em 1950, a CSN para desenvolver o mercado do aço em 1941, ambas as empresas são “matérias primas” de outras indústrias, a outra seria a CEITEC criada em 2008 que também seria para criar “matéria prima” para outras indústrias, mas essa nem se quer existe mais por pura incompetência do governo.

@Anderson_Antonio_San não só 10 anos, são bem mais

ah é

@felipe muita boa a matéria, parabéns

A Reserva de Mercado serviu pra duas coisas: atrasar o Brasil em matéria de parque tecnológico e fomentar o mercado cinza. No BR era praticamente impossível comprar um computador fabricado aqui (com muito componente importado, diga-se de passagem). Os valores eram fora da realidade. E daí os muambeiros deitavam e rolavam trazendo dúzias e mais dúzias de computadores do PY. Monitor colorido era coisa que no BR não se vendia. No PY você escolhia marca, modelo e tamanho.

Nem vou entrar na questão do quanto foi falha a ideia e tudo o mais.

1 curtida

Olha entrei somente para dizer que a matéria está excelente :clap:t4: :clap:t4: :clap:t4: @felipe

O Brasil ainda vai continuar como o país do futuro, pois todos os governos e a maior parte da população só quer saber do agora. Não que não seja importante, mais tudo deveria ser pensado no agora e no depois. E principalmente deixar de ser políticas de políticos e sim de governo.

3 curtidas