Real digital: BC divulga diretrizes para moeda virtual do Brasil

1 curtida

Eu sou meio burro mesmo, mas vem cá, tecnicamente o dinheiro todo que existe hoje em dia nos sistemas de bancos são digital, não? Você não precisa sacar (dinheiro físico) pra comprar online, por exemplo; o que muda exatamente?

5 curtidas

Eu ia perguntar a mesma coisa. Não sei quão tapado eu sou, mas pela descrição da matéria não vi qual seria a diferença em relação ao dinheiro “digital” atual.

1 curtida

@Igor_Pamplona @Islan_Oliveira
O real virtual, pelo que eu entendi, não vai ter a opção de saque pelo menos no primeiro momento. Você provavelmente vai poder converter o digital para o não digital, mas a relação pode não ser 1 pra 1 (ainda não está definido).

Além disso, o real digital vai ser garantido pelo BC do Brasil. Isso significa que os bancos em si não vão ter posse do seu saldo. Consequência disso é que se o banco quebrar, você não precisa ficar esperando o FGC pra recuperar (talvez só parte) o dinheiro. Você só perde o seu saldo se o país quebrar.

2 curtidas

Aí que mora o perigo nesse desgoverno.

4 curtidas

Eu aposto todas as minhas fichas que as CDBCs serão as novas Stablecoins. Será a “última milha” das criptos. Perceba, os Banco Centrais, com estas notícias, não estão indo contra as cryptos, mas, ao contrário se juntando ao ecossistema. De forma bem resumida, o Real Digital, nada mais é que uma Stablecoin COM LASTRO na moeda BRL. Então, quem vai precisar de Tether Dollar, se o próprio Banco Central do EUA já oferece uma CDBC com lastro? Alias, um dos grandes BURACOS nas cryptos, que tem capacidade para realmente RUIR todo o sistema é o lastro do Tether Dollar (que em última auditoria só estava lastreado em 49%). Logo, parece que os BCs estão trabalhando para “tapar” esse buraco das cryptos, criando as “Stablecoins Estatais”

2 curtidas

Podiam aproveitar esse momentum digital deles e automatizar a receita federal e deixar as declarações do IR praticamente automáticas.

Ahhhh… quero ter uma palavrinha com você… hahaha

Ou seja: a moeda já nascerá valendo nada.

Acho que vc não viu os Pesos Argentinos, os Bolivares Venezuelanos, e os Dólares Zimbabuenses. Esses sim não valem nada.

Cotações

  • 1,00 Peso Argentino (0,056 Real brasileiro, ou seja 5,6 Centavos Brasileiros)
  • 1.000.0000,00 Bolivares Soberanos (0,02 Reais Brasileiros)
  • 1,00 Dólares Zimbabuwanos (0,014 Real Brasileiro, ou seja, 1,4 Centavo Brasileiro).

Suas definições de “Não vale nada” foram atualizadas.

Prezado, releia tudo e compreenda o contexto.

Preciso desenhar ou você está tentando defender o presidente que declarou que o país está quebrado?

E quem falou de presidente aqui? Ta maluco? Tô dizendo apenas o óbvio, o Brasil ainda não chegou nem perto de estar realmente quebrado (ainda)! O presidente é um ju***** e o ex é ex-presidiário, mas isso não quer dizer que nós estejamos quebrados pra valer (como nos anos 80). Até lá ainda tem muito chão (uns 2 ou 3 anos).

1 curtida

A única utilidade que vejo nisso é fazendo um paralelo com a USD Coin: Facilitar a compra de moeda “estrangeira” lastreada na moeda corrente do país.

Pra mim é uma perda de tempo e gasto de dinheiro. Ñ vi nenhum atrativo nessa moeda digital.

Imagina não precisar mais de cédulas ou moedas. Sendo tudinho na base do cartão ou do NFC. Em teoria seria lindo.

Para cada REAL existente na sua conta corrente ou corretora ou seja lá onde for, existe o REAL físico guardado nos cofres dos bancos e que é substituído a medida que deteriora, então na prática não existe ainda dinheiro digital.

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.