Por que os custos da internet no Brasil têm diminuído bastante?

Desde o imbróglio da Vivo com as franquias de internet fixa, tem se notado um crescimento das operadoras regionais de internet fixa que passaram a oferecer velocidades maiores de internet fixa a preços baixos.
Hoje em dia, grande parte dos pequenos provedores vende internet fixa de 1 Gbps de velocidade de download a menos de 200 reais por mês no Brasil.
A discussão que faço nesse tópico é a seguinte: com os custos da internet diminuindo absurdamente no Brasil, como as operadoras poderão fidelizar clientes de banda larga fixa no futuro?
E quais são os caminhos para que os provedores de internet no Brasil poderiam ter para conseguirem maior lucratividade nos seus planos de internet? Seria a hora de os provedores começarem a embutir SVA’s nos planos com serviços de streaming ou IPTV?
Como os provedores brasileiros se adaptaram ao oferecer velocidades maiores de 2 Gbps de download?

2 curtidas

Acabaram de me propor atualização de 200 para 400 mb fibra, pelo mesmo valor (89,90 mês).

Fidelidade por um ano.

Já é!

Acho que estão se preparando para encarar o 5G. Os testes já foram aprovados e a velocidade mínima no modem é de 200 mb.

Sem fio fora da sua casa.

Briga é briga!

3 curtidas

A anatel lá atrás desburocratizou a abertura de pequenos provedores e isso simplesmente gerou concorrência, com um monte de gente querendo abrir

8 curtidas

Os custos de internet caiu em razão dos custos da infraestrutura ter caído, juntou se com a concorrência das operações pequenas, consequentemente fez que os preços da internet cair, só que as empresas não vão trabalhar no negativo, até ai tudo bem.

A fidelização vai ficar com quem oferecer o melhor serviço, em outras palavras, a empresa que tiver menor queda, simplesmente porque o serviço chegou no ponto que a velocidade de internet já não é mais o diferencial como antigamente.

Internet de 1Gbs de velocidade vai ser bem mais do que suficiente em quase todas as casas do país, até o 8k virar padrão, não vejo motivo da internet da massa passar de 400MB sem que seja para algo específico

6 curtidas

Atualmente e para uns próximos anos, 200Mbps é o sweet-spot de pelo menos 95% da população. Com essa velocidade aguenta de boa uns 4 streamings em 4K.

Mais que isso, é papo de vendedor e cliente desinformado, que acaba caindo na lábia que os 1Gbps vai enviar mais rápido o vídeo no ZAP ou abrir o bom dia no Facebook na velocidade da luz.

Fidelizar clientes eu acho que será com estabilidade. Eu mesmo tenho algumas operadoras locais oferecendo o mesmo que tenho na Claro, mas só tive problema 2 vezes em 3 anos, não quero a dor de cabeça de cancelar e contratar outra.

Sobre os 2Gbps, o GPON aguenta ele tranquilamente, então só trocar a ONT pra uma AX3000.

9 curtidas

Quem oferecer o melhor pacote aliado a melhor estabilidade deve ganhar o cliente. Além do clássico combo de TV e telefone fixo (que já estão menos populares), há os planos de dados móveis, streamings, clubes de benefícios e outros extras que podem diferenciar cada empresa da concorrente.

Isso já acontece, eu mesmo tenho Vivo Fibra com Netflix, Paramount e um monte de outros serviços inclusos. Além de ser um atrativo para conquistar o cliente (sai mais barato do que assinando separado), certamente amplia a margem de ganhos.

Enquanto a internet fica mais barata e rápida no Brasil… a turma do prédio aqui tem aversão à inovação e fibra óptica… hahaha yay

Edit: pq diabos “aversão” tinha virado “a versão”? D:

Aqui as velocidades também estão nas alturas, ao menos no meu provedor o único problema é uma sensação de eles não saberem o que estão fazendo, uma troca de link desgraçada que vive dando problema em streamings constantemente

Concordo com tudo acima, mas adiciono a possibilidade da entrada do 5G.

O ponto forte do 5G, para as operadoras, é que não terão mais que cuidar (terceirizado) das instalações físicas.

Vai acabar a passagem de fios tanto interna, quanto externamente. Idem, roubo de sinal e vandalismo.

O wi-fi 6 + o 5G (6G a caminho), irá suprir demanda de grande parte da população.

Será uma revolução nas comunicações, como foi o PC para o mundo analógico.

Vou ver se acho o link da TELESÍNTESE, que trata da ampliação do 5G.

Agora se você já tem uma boa velocidade, estabilidade e agregados, pode fazer a frente ao 5G quando da distribuição futura.

Mas, como disse, concordo também com as alegações das postagens anteriores.

1 curtida

Achei, a postagem (recente):

Tem outro problema que eu vejo das empresas pequenas é que elas não adicionarem o IPV6, das empresas que uso, nenhuma ativou ainda, mas imagino que algumas já deva ter adicionado

Exato, outra raiva do meu provedor, em um dos links que eles usam tem IPV6 e no outro não, eu fico puto pois ficam indo de um pra outro

1 curtida

Acho que foi simplesmente pela queda nos custos dos materiais. Tem várias empresas colocando equipamentos no mercado, custo do link para os provedores também baixou de preço etc…

Eu tenho pra mim que isso é simplesmente marketing. O usuário leigo vê “mais Mbps, é mais rápido”, mas ele não tem nenhum dispositivo capaz de tirar proveito dessa velocidade toda - só que ele tem a percepção de que ficou mais rápido.

Acho que caiu muito o preço pois o grosso do investimento em infra já foi pago.
Já está num ponto que daqui uns dias acho que não vai mais existir essa de velocidade, você simplesmente contrata a internet e pronto pois é indiferente se a internet é 2 ou 3x mais rápida que a velocidade da luz.

Por exemplo eu até um ano tinha 200Mb, aumentou pra 400Mb e não mudou absolutamente nada na experiência, divido a internet com outras 12 pessoas no prédio e é gente jogando e assistindo streaming o dia todo e sempre tem internet de sobra.

Me lembro do sofrimento que era baixar pela internet coisas grandes uns anos atrás, hoje baixo um arquivo de 500Mb mais rápido que se eu for achar ele no HD.

Eu acho que a concorrência dos pequenos provedores tem impulsionado a diminuição dos preços da internet fixa.
Eu queria ver algo parecido na internet móvel. Com o 5G e as franquias de dados minúsculas na casa de menos de 100 GB/mês em planos pós-pagos torna a experiência do 5G bem limitada. É óbvio que as franquias aumentaram de 6 anos para cá. Mas ainda é pouco para uma diminuição de preços.
Muitos vêem o 5G como um concorrente de peso contra os planos tradicionais de banda larga fixa. Mas praticamente isso não chegou ainda de fato nos lares brasileiros, uma vez que planos de internet fixa tem onipresença nas cidades brasileiras com o 5G ativado. E as operadoras priorizam os smartphones.
Por isso é que vejo que o 6G teria maior aplicação em contexto industrial do que na internet fixa ou móvel neste momento.

Qualidade no atendimento, bons roteadores wifi, estabilidade na conexão.

Acho que fica muito apertado, 2 clientes com 2 gbps fazendo download pesado e já matou a banda de todos os outros clientes na mesma por gpon, acho que acima de 1 gbps só atualizando para xgpon

Claro, não é o ideal, pois vai ficar quase no limite.
Porém o problema é o tanto de variável nesse cenário, a começar que o servidor de saída precisa fornecer o link nessa velocidade. Sem contar o quanto o usuário usaria de download simultaneamente.

2Gbps baixam mais ou menos 1Gb a cada 4 segundos, o único ponto crítico seria em games, se todos da mesma fibra fossem atualizar ao mesmo tempo.

Uma porta gpon tem uns 16 clientes pelo menos, se 1 usuario de 2gbps meter um monte de torrent e usar toda a banda, sobra só 500 mbps para os outros 15 clientes, o que facilmente gera gargalo e reclamação.

Não vejo como uma boa pratica um provedor fazer isso, pouco lucro para muita reclamação.

Duas coisas: barateamente da tecnologia por fibra e desborucratização por parte da ANATEL.