Patinetes elétricas estão de volta ao Rio de Janeiro, agora via Whoosh

Eu digo ou vocês dizem que não vai dar certo, ainda mais no RJ.

2 Likes

Coragem!!!

1 Like

Torço pelo sucesso do empreendimento, mesmo em uma cidade tão perigosa quanto o RJ.

1 Like

Pro pessoal torcendo contra sem nem conhecer o Rio, procurem o IDH dos bairros citados no Google.

2 Likes

Bem, se eles aprenderam com as anteriores em todos os quesitos, capaz que de alguma forma dê certo. Aqui em Santos também tiveram várias empresas, até a mais recente (que não lembro o nome) que desembarcou aqui esse ano, já não vejo mais. Bicicletas também só vingou a agora administrada pela prefeitura.

“Whoosh!” é o barulho que o patinete faz quando o bandido rouba e foge com ele pra favela… País de :poop::poop::poop:

1 Like

Cara, tem bastante tempo de quem eu mais vejo falando mal do rio é o próprio carioca ou da região metropolitana, ainda mais quando o cara sai do rio e vai morar fora

Já tive vontade de ter um patinete elétrico para complemento de mobilidade: chegar e voltar do metrô e ônibus. A questão é que com o fim dessa febre dos patinetes, eu nem sei pra onde ir na hora de escolher um patinete que dê pra levar pra dentro do ônibus. Bike dobrável eu já desisti pq elas só são práticas de cobrar e desdobrar no vídeo de apresentação.
Daí sigo no combo bike Aro 29 + metrô para longas distâncias.

1 Like

E em quantas capitais brasileiras daria super certo? O problema que assusta no Rio é o lado bélico do crime. No restante, os tipos de crimes são iguais e, em alguns caso inferiores a outras capitais brasileiras. É o Brasil que deu errado e não uma ou duas cidades.

2 Likes

Eles não aprendem msm, esse tipo de serviço não funciona em um país cuja a maioria da população como mongoloides (duro dizer isso, mas é a pura vdd).
Só pesquisarem no YouTube o clássico vídeo da festa do bolo e certificará o que estou falando. Esperem patinetes sendo roubados, danificados e esse serviço saindo do Rio (logo o Rio! kkkkk) em menos de um ano.

Ignorando todos os comentários que apenas “atacaram” a criminalidade do Rio (que como disse o @Acidez, fora o lado bélico, que nisso tlvz seja pior, é igualmente violento a outras capitais; inclusive, não é nem a capital líder em violência segundo ranking recente, de 2022, e falo como um carioca que saiu do estado, e foi pra SP), vou me atentar a criticar a atuação das empresas de locação de patinetes:


Acho que o grande erro que fez com que as empresas não vingassem, foram os patinetes de baixa qualidade (esse eles aprenderam mesmo, os modelos da Segway são excelentes), mas também o custo de tarifação “desbloqueio+corrida”, pq em alguns casos anteriormente (experiência própria com a Yellow), valia mais pedir um 99Moto, que alugar um patinete. Então, fora quem aluga pra “lazer”, se não houver um custo justo, como meio de transporte pode novamente não vingar!

1 Like

Tristeza uma coisa dessa não funfar no Brasil… Quando fui na Coreia do Sul tinha esses patinetes em vários bairros, já aqui não vai…

2 Likes

Exatamente. Pelo menos nas áreas que acompanho (urbanismo e mobilidade) o Rio de Janeiro é muito mais inovador e resiliente do que cidades ditas modernas, como São Paulo, que pra mim só não é mais engessada do que Brasília, onde moro.
Aqui o governo e a população, no geral, amam dizer que é uma cidade moderna, mas que não consegue garantir a manutenção mínima de calçadas para pedestres, isso em uma cidade calcada no carro e nas longas distâncias entre tudo.
Sobre segurança, eu me sinto muito mais à vontade andando no Rio do que em São Paulo, que parece um misto de Walking dead com Caverna do Dragão.

2 Likes

Penso o mesmo, quando fui para Paris usei várias vezes. Foi bem útil para pequenas distâncias.

1 Like

Sendo realista, esse tipo de negócio só funciona enquanto tem capital injetado por investidores, no final é sempre o mesmo: A sturtup encerra as atividades, os executivos saem com o bolso cheio e um bocado de investidor quebrado.

1 Like