O negócio do WhatsApp

2 Likes

Sou da época que tinha que para usar o WhatsApp tinha que comprar anualmente na Store do google uma espécie de “Premium”…

Facebook virando dono do WhatsApp e Instagram acabou se tornando uma espécie de proteção contra uma possível futura perda de usuários da rede social para esses apps. Antes que elas pudessem acabar com o domínio do próprio Facebook ele as comprou, e se não tivesse comprado as teria matado como fez, de certa forma, com o Snapchat.

1 Like

E eu aqui não vejo a hora do WhatsApp passar a receber mensagens do Telegram ou do Signal por exemplo, para enfim excluir de uma vez por todas minha conta nesse App. Tinha lido em algum que a partir de março na União Européia já seria possível, mas não ouvi falar de mais nada. Alguém tem alguma notícia contundente à respeito deste assunto?

já eu era por convite no android

Concordo totalmente. O principal objetivo das compras foi evitar cair na mão de concorrentes, pois esses apps poderiam fazer o Facebook sumir. Depois de minar a concorrência, aí sim o Facebook tentou lucrar com eles.

1 Like

Se eu não me engano :thinking: a compra do WhatsApp um a maior compra de um app da história até então.

WhatsApp gera receita para a Meta com compartilhamento de dados e comportamento do usuario para direcionamento de anuncios.

E so escrever que esta com gripe no mensageiro em seguida entrar nk instagram para ver um anuncio de farmácia.

Só n concordo muito com isto aqui:

Ou, dito de outra forma: o WhatsApp soube o que copiar de sua competição.

Tenho pra mim q o povo já usava o WhatsApp e n sabia ou tinha preguiça de mudar/testar outros comunicadores e como o básico do WhatsApp funcionava super bem, pra maioria dos usuários n faz sentido ir outro comunicador só pq lá dava pra ligar. Até pq… “n quero ligar, quero mandar sms gratuita e pronto”.

Então o sucesso do WhatsApp nas mãos do Facebook n foi ter sabido o q copiar/criar, mas sim, só ter tido uma boa base de usuários, pra este tipo de app, é a “feature” mais importante. E foi exatamente isto q o FB comprou: a base de usuários do WhatsApp.