Montadoras estão vendendo dados sobre como motoristas dirigem para seguradoras

1 Like

Até que demoraram em serem pegas

7 Likes

Bom, o futuro distópico que tanto temíamos chegou. A não ser que haja uma pressão muito forte por parte de governos e usuários, essa vai ser a nova moda. E isso é extremamente preocupante.

Já é comum entre as seguradoras oferecerem para o cliente baixar um app que monitora os hábitos de direção e que pode, possivelmente, gerar descontos. O problema é que esses apps tem uma tolerância bem baixa, qualquer freada mais forte já vai gerar um incidente de frenagem brusca e até o uso de Android Auto e Apple Car Play faz o app detectar como se você estivesse usando o celular enquanto dirige.

Infelizmente estamos cada vez mais abrindo mão da nossa privacidade em troca das comodidades do mundo moderno.

4 Likes

Nossa, eu sempre achei que as seguradoras colocariam a mão nesses dados, mas não achava que seria tão fácil…

1 Like

aquela coisa né… dados é dinheiro, SEMPRE foi, aí quando critico algumas atitudes de uma tal Google ou Microsoft sobre um serviço que do nada passa a ser cobrado, brota vários para dizer “ah tava de graça, pegou o boi, até quanto acha que iam te sustentar?”, dados de uso, dados de pessoa, dados de um banco de dados esse é o valor pago pelo uso, tem sim um valor, nada foi de fato de graça.

3 Likes

Enquanto for viável possuir veículos “desconectados”, vou ficar assim. Já passou da hora do estado malvadão legislar sobre o que as montadoras estão fazendo, né senhora União Europeia, LGPD…

1 Like

Não tem como ter um carro conectado e simplesmente desconectar?

Eu não sei a idade de vocês, porém a geração da minha filha mais velha hoje com 20 anos e o esposo com 23 anos ambos em seus carros celulares permitem todo tipo de acessona localização e acham que assim facilita a vida deles e falando com outros pais os filhos nesta faixa tbm acham legal. Bem eu aonde posso deixar privado eu deixo.

Mas gente, vocês acham que existe privacidade total na internet?

3 Likes

Ainda em 2013, na faculdade de Sistemas de Informação, um professor já dizia que o ativo mais precioso era a informação.

1 Like

O interessante no caso da GM foi a compra de um Tracker, o carro não sairia da concessionária se não concordasse com os termos de uso enviado pelo e-mail.

Agora sabe-se o porque. Apesar que eu já sabia.

4 Likes

ter, tem, mas a pessoa teria que abrir mão de muita coisa.

acho que o anônimo ou a multidão pode ser até melhor que a privacidade

não sairia como, fisicamente? ou nem ligava?

Não sairia fisicamente por determinação da Chevrolet, se eu não me engano, pois o carro teria que ser registrado e tal.

Eu só disse, pega o dinheiro de volta e sai daí.

Eu tenho um Celta e amo meu Celta.

Mais Chevrolet nunca mais depois desse OnStar. O que antes era um acessório, hoje é uma assinatura.

2 Likes

rapaaazz… sabia que era assim não, e a pessoa ainda comprou?

já penso em Chevrolet em nunca mais desde a fraude dos carros dela no EUA que era a maior multa em valor no EUA, ela vendia o carro com defeito e sabia do defeito que podia gerar mortes por mais de um década, isso no EUA, imagina no resto do mundo.

1 Like

Comprou :cry: mas já está querendo trocar.

Agora eu me pergunto, ao revender a pessoa terá que ir até a concessionária dizer que o carro não está mais com ela? Tipo solicitar a exclusão dos dados (se possível).

É cada coisa viu.

É isso que ia comentar.
Fica fácil eles terem acesso aos dados quando as opções são:

  • Sim = aceito ser rastreado e vender minha alma
  • Não = desligar o carro e sair a pé da concessionária
1 Like

isso, se excluir

Infelizmente acho que é caminho sem volta. Não quero entrar no mérito da liberdade e anonimato e direto do consumidor. Mas pelo lado das seguradoras elas estão corretas: quem dirige mais “loucamente” teria que pagar um seguro mais caro do quem dirige com segurança.