Máfia do cabo HDMI falso gera apreensão milionária

Sempre haverá pirataria ,embora eu e a maioria das pessoas não apoiem essa prática, enquanto quem detiver os direitos do HDMI for muito ganancioso e não colocar o licenciamento a preços populares. Com certeza as custas de desenvolvimento deste projeto e derivados já foram pagas milhares de vezes. A ganância é o maior câncer que atrapalha o desenvolvimento da humanidade. Patentear é justo! Receber pelos direitos é justo! Cobrar absurdos e explorar a humanidade É INJUSTO! Que se cobre sim, ganhe na quantidade, não na ganância! Assim pensam a maioria das pessoas.

4 Likes

Não entendi ??? O Cabo era uma farsa e não funcionava ? Ou na verdade funciona tranquilamente, apenas é pirata sem licença de uso da marca HDMI ???

Pelo amor de Zeus… tem coisa muito pior.

No ALIEXPRESS tem pendrive SSD de 60TB por 100 reais, que é uma farsa, não funciona, não cabe toda essa quantidade de arquivo dentro. E está com avaliação 5 estrelas, milhares de comentários falsos com avaliação positiva e elogios. Está a venda, o ALIEXPRESS não protege a gente da farsa e deixa lá vendendo…

Isso sim é um absurdo total

No Brasil, se uma empresa vende um produto com um selo de certificação falso, ela está engando o consumidor e isso é não é permitido pela nossa legislação. Existe a diferença do saber que o produto é pirata e está funcionando (como um cabo HDMI sem licença) e outra de você comprar um produto acreditando na certificação — que, em teoria, garante um padrão de qualidade.
Porém, entendo seu ponto.

6 Likes

as empresas precisam também seguir os padrões de fabricações definidos pela associação (como é o caso dos cafés certificados pela). Logo, um produto pirateado pode não ter a mesma qualidade dos cabos licenciados.

@felipefreitas acho que faltou a palavra ABIC depois do “pela” antes de fechar o parêntesis.

1 Like

Exato, eu compreendi. Só fiz esta distinção entre FALSO e FARSA, talvez signifiquem a mesma coisa.

FALSO = Remete para pirata, para imitação.
FARSA = Remete para golpe, para lesar o cliente.

Ou não, é tudo a mesma coisa. Só sei que existe produto nestas grande lojas que não funcionam, é um golpe, tipo o DRIVE SSD que mentem de uma capacidade que ele não alcança.

Outra coisa, é vender um Airpod PRO por 120 reais e no final das contas é uma imitação. Mas convenhamos, a imitação é incrível, funciona bem, não tem toda qualidade do original, mas funciona.

1 Like

Mas a grande maioria dos cabos HDMI vendidos no AliExpress são de marcas ou fabricantes desconhecidos. Para o cliente da plataforma fica muito difícil avaliar, exceto pelo valor muito baixo, se o cabo não sendo por exemplo da Sony, é falso ou não. Certa vez comprei no Mercado Livre um suposto cabo hdmi da Sony e só percebi que era falso porque o conector veio com péssima qualidade e nem entrava na porta Hdmi da TV. Mas o valor do cabo foi alto, então eu o devolvi. No AliExpress as marcas diferem das vendidas aqui no Brasil. Então como vou saber se o cabo hdmi 2.1 de 3 metros que comprei é real ou legítimo? Custou R$ 26,90 sem contar os impostos.

Balela…
Dentro da Magalu tambem ta cheio de porcaria que é vendido por terceiros sem nenhum controle. Afinal, marketplace com seu livre comercio.
Eu sou contra essa mafia de patentes, ela foi criada especificamente pra proteger grandes empresas na epoca da segunda guerra, começou tudo com a BAYER. Com isso a marca registrada se aproveita para encarecer o produto.
DisplayPort é muito superior em tudo ao HDMI e nao tem essa frescura.
Certificaçao HDMI nao quer dizer nada, ja comprei monitor LG que o cabo que veio junto nao funcionou, ja um paralelo “HITTO” funcionou.
Um simples cabo nao vai fazer diferença se é certificado ou nao(se ambos estiverem no mesmo nivel de produçao), visto que na produçao as empresas visam obter o maior lucro possivel, se voce nao paga uma patente sobra mais pra melhorar o produto comparado a um “certificado” de baixa qualidade.
Isso acontece na produçao de qualquer item de marca que compra de terceiros, insere a logo e coloca seu preço. Pronto, esta “certificado e original”. Se essa empresa vender o mesmo produto sem a logo chamam de “pirata”.
Lembrem-se, todos produtos vem da CHINA ou ÁSIA, entao essa “certificaçao” nao faz diferença, ja que vem a principio da mesma fábrica, só nao tem o selinho da lixeira da “patente”.

Tome um avião e viaje umas 8h ao norte do planeta. Chegue neste local e trabalhe, ganhando nem que seja o salário mínimo de lá. Com certeza você comprará um cabo hdmi original a um preço dito justo em relação ao salário que receber. No Brasil esta fórmula não existe, já que o que te dá a percepção de preço “injusto” é o salário completamente desmoralizado em relação aos países de verdade. Logo, do pão francês ao cabo hdmi, nada terá um preço dito justo (um termo genérico, que nada significa).

Na Amazon USA, por exemplo, um cabo HDMI, da Monster Cable de 6ft (1,80mt) (marca do seguimento HIFI HI END, com produtos que visam alta qualidade) custa cerca de 9 dólares. Sendo o salário mínimo de lá teóricos 1500-1600 dólares, é caro comprar um cabo desses?

Acho que a pedrada certa deve ser nos governos que historicamente só fu…ram este país, nunca permitindo que tivéssemos uma economia decente.

O único cabo HDMI decente que já tive foi o que veio no XBOX S.

1 Like

De forma geral quando o comparador está pagando barato ele meio que está ciente que o produto não é original. Por exemplo, com o crescimento da oferta de iPhones usados no mercado também cresceu o mercado cabos paralelos lighting. Curiosamente tem até marca de pirata que oferta certa qualidade. Isso me fez lembrar do mercado materiais para bicicletas , onde uma tal de Sunrun vende passadores réplicas a de Shimano e ainda enviam certificado de originalidade.
Mas de tudo que vejo por aí, penso que pior é produto, como termômetro infantil digital que claramente é falsificação, e os e-shops, como mercado livre, não tão nem aí para denúncias de falsificação. E aí não é questão de uns podem ou não, todas as plataformas deveriam ser responsáveis pelos produtos que vendem. Isso com certeza coibiria a venda de falsificações.