Jogar no macOS... É o fim?

Há alguns meses atrás a Apple liberou o macOS 10.15 “Catalina”. Dentre as novidades do update, destaca-se o fim do suporte a aplicativos em 32 bits.

No ponto de vista dos jogos, principalmente dos indies, isso gerou um impacto muito negativo. Minha biblioteca da Steam, por exemplo, que tinha por volta de 200 jogos, sendo 140 compatíveis com macOS, agora tem em torno de 20 jogos compatíveis.

Indies como Full Throttle Remastered, Grim Fandango, Hyper Light Drifter, Dandara (2018, jogo brasileiro), Terraria, Papers Please, LIMBO, RPG Maker e muitos outros simplesmente não funcionam mais por serem builds em 32 bits. Títulos de grandes empresas como a série Batman Arkham, The Witcher (1 e 2), Tomb Raider (anteriores ao reboot) Deus Ex e todos os jogos da série Call of Duty também “morreram”. A Feral Interactive, gamehouse responsável pelos ports desses e de outros títulos para macOS liberou uma nota dizendo que estaria removendo esses jogos do catálogo pois não seriam atualizados para 64 bits.

Além da depreciação da API gráfica OpenGL em prol da proprietária Metal, a falta de suporte a Vulkan e o fim de suporte ao WINE (“emulador” de Windows, quebrando o suporte de vários jogos antigos vendidos pelo GOG), agora como jogadores e desenvolvedores temos que simplesmente conviver com isso.

Vejo essa situação como insustentável, tornando do macOS muito menos atrativo como uma plataforma de jogos. Diferente de um aplicativo, que dependendo pode ser “facilmente” portado para 32bits, jogos requerem muito mais trabalho e recursos que vários desenvolvedores e estúdios não tem condições de investir. Conheço alguns desenvolvedores indie e me disseram que financeiramente não vale a pena portar um jogo para 64 bits quando este é antigo ou pouco jogado/comprado.

A Apple tem um histórico de não preservar seus jogos. Nas transições das tecnologias 68k para PPC e PPC para Intel x86, centenas de games se perderam no limbo, tornando a preservação histórica desses títulos impossível.

Estou no ecossistema Mac desde 2012 e sempre soube que este não é um equipamento gamer, que não estou comprado um Mac para jogar GTA V, Battlefield V No Ultra com Ray Tracing :sweat_smile:, porém sempre tive a garantia de que jogos indie e um Triple A ou outro poderia jogar sem problemas. Atualmente a Apple diz expressar o seu amor pelos gamers e desenvolvedores com o Apple Arcade, contudo não me vejo hoje abdicando de milhares de jogos na Steam, GOG, Epic, itch.io por menos de 100 jogos mobile no Apple Arcade… :frowning_face:

Enquanto isso, no mundo Windows tudo vai bem, obrigado. E o Linux agora tem mais jogos disponíveis que no Mac… :confused: :man_shrugging:

E vocês? O que acham disso?

Flw!

1 Curtida

Macs não tem suporte à virtualização de hardware?

Sim, tem como rodar o Windows por virtualização ou Bootcamp.

Porém por virtualização a GPU tem um acesso bem limitado, afetando a performance dos jogos. O Bootcamp roda o Windows por completo e de forma independente, tendo que reiniciar o computador sempre que for usar o sistema. Dessas duas opções, o Bootcamp é a melhor opção, mas ai estamos falando de usar o Windows pra jogar e não o macOS… Isso só mostra como de longe o Windows reina como a melhor opção para jogos. :confused:

1 Curtida

Acho que o foco do MacOS nunca foi para jogos mesmo.

isso só vai fazer o macOS ser cada vez mais um nicho

Sim, o Mac nunca foi uma máquina para jogos, mas até então tinha como jogar bastante coisa nele… Agora acontece isso, a Apple parece que tá cada vez mais se fechando em sua própria bolha. Não tem como não ficar decepcionado com essas decisões. :frowning_face:

Vocês tem que reclamar com os desenvolvedores. Tive jogos que não funcionam mais no meu Mac porque os desenvolvedores não atualizaram. O Mac n aceitar após 32 bits já era esperado e aguardado também. Tá na hora de atualizar né?

A Apple há algum tempo vem alertando devs sobre essa transição, contudo não é tão simples reclamar com os devs, pois re-portar um game leva tempo e dinheiro, fatores que geralmente a cena de desenvolvimento independente não tem.

A questão que ficou para mim é: era realmente importante remover o suporte a 32 bits? Tipo, houve uma mudança significa na performance e estabilidade do Catalina que justifica essa transição? Ou é algo que veremos a longa prazo?

Sei lá, vejo isso igual aos novos Macbooks – vamos remover todas as conexões, entradas e carregador (Mag-Safe) em prol de um padrão novo de conexão pq o que funcionava perfeitamente ontem agora é antigo e defasado? :thinking:

O hardware 64-bit já está há quase 30 anos no mercado. Só que o software nunca fez questão de acompanhar isso. No começo, de fato, era difícil pra desenvolver em 64-bit porque as instruções tinham um nível maior de complexidade. Mas com o tempo e cada vez a indústria se adequando, isso passou a ser cada vez menos uma dificuldade. O software uma hora ou outra teria que fazer o movimento pra 64-bit. A questão é que o comodismo de muitas empresas em migrar seus softwares pra plataforma (proprietários ou não) acabou que fez com que os desenvolvedores de sistemas operacionais se vissem obrigados a manterem a compatibilidade com o 32-bit. Até agora.

O movimento da Apple em abolir os 32-bit em definitivo era um passo necessário pra finalmente livrar o kernel de milhares de linhas de código e gambiarras que eram obrigados a manter em nome da compatibilidade. Algumas instruções modernas que lidam com números de centenas de dígitos e coisa do tipo só os 64-bit são capazes de lidar com precisão.

E não. A compatibilidade obrigatória com o 32-bit não é perfeita (ou era, no caso do MacOS).

Pra complementar: se os boatos se tornarem verdade e Apple deixar de lado a Intel pra adotar um processador próprio baseado em ARM, então o 64-bit puro faz todo o sentido já que a arquitetura não suporta 32-bit legado.

3 Curtidas

Por mais que saibamos que o Mac não é preparado para jogos como algumas máquinas com Windows, a gente arrisca perder algum tempo ali.

Eu, por exemplo, estou satisfeito com meu MacBook Air (mid 2013, i5, 4GB) para trabalhar. Ele cumpre minha principal função que é escrever. No entanto, ainda arrisco instalar uma coisa ou outra nele, por exemplo League of Legends e The Sims. Há duas semanas eu tentei instalar o The Sims 3 e já não havia mais o suporte por conta do macOS Catalina; o The Sims 4 funcionou normalmente.

Mas era algo previsto. A Apple atualiza o software dos computadores, já as desenvolvedoras devem fazer isso em versões atuais ou futuras. No exemplo, The Sims 3, por mais que ainda tenha uma comunidade, não é a principal versão da franquia para a EA. Talvez não valha a pena, financeiramente, focar nessa parcela de jogadores de macOS que deixaram de ter o instalador funcionando após o Catalina.

Eu já parti para um console, o Nintendo Switch supre minhas vontades de jogador. Assim como tenho o notebook para levar onde estou, precisava de um videogame com a mesma pegada. Meu Mac ainda serve para League of Legends, só não sei por quanto tempo. Às vezes sinto falta de jogar algo que alguns amigos jogam no PC, mas essa ausência não é culpa da Apple.

2 Curtidas

Apple sensata

Mac nunca foi voltado para jogos, por isso acho que a própria Apple não se preocupa muito com essas coisas. Boa parte dos usuários de Mac são profissionais das áreas de audiovisual, comunicação e desenvolvimento. Os desenvolvedores de jogos sabem que não adianta muito investir na plataforma.

Boa parte da estabilidade do macOS (embora com vários problemas no Catalina) vem do fato que a Apple sempre força a adoção de tecnologias mais modernas nos aplicativos. Como profissional que usa Mac todo dia, isso é ótimo, então nem me importo muito com o fato de não ter jogos. Nunca usei Mac com esse intuito.

Mas claro que eu também gosto de jogar eventualmente. Por isso sempre mantive um HD externo com o Windows no Boot Camp para jogar de vez em quando no tempo livre. Duvido muito que a situação mudará algum dia. O Apple Arcade deve dar conta de quem só busca por alguns joguinhos casuais, assim como The Sims e outros títulos estão disponíveis no macOS. Mas duvido que franquias como GTA estarão presentes pra valer no Mac algum dia.

2 Curtidas

Acho que nesse caso o problema é com os jogos! 32 bits é muito old school, logo nenhum SO vai rodar mais 32bits.

1 Curtida

Realmente, o Mac nunca foi voltado para games, mas é uma boa ferramenta para trabalho. Acredito que mesmo sendo ainda muito simples, o Apple Arcade talvez seja a maior aproximação da Apple com games. Existem jogos muito singulares ali que vale a pena conferir. :slight_smile:

Certamente o MacOS não é e nunca foi a melhor plataforma de jogos. Como usuário desde 2000, acabei preferindo ter um videogame para os jogos, pois além de garantir uma boa longevidade (PS3 teve 10 anos e o PS4 já tem 5) sem precisar mudar uma única peça de hardware, também traz a vantagem dos jogos sofrerem menos com mudanças de contratos e licenças.

3 Curtidas