Irmãos de 14 e 9 anos geram US$ 30 mil minerando criptomoedas durante férias

pelo que pareceu eles gastaram mais do que lucraram.

5 curtidas

Esses equipamentos dedicados para mineração geralmente são bem caros mesmo, sem contar a conta de energia elétrica.

Aí fala que eles também alugaram parte de um datacenter, o que não é barato. Tipo, se valesse a pena você alugar capacidade de um datacenter para minerar bitcoin o pessoal do datacenter ia usar a infra para mineração, e não para alugar!

A matéria parece mais um AD do estado do Texas, ou das companhias elétricas ou dos datacenters kkkk. Até criança tá ganhando esse tanto de dinheiro nas férias.

Essa é uma constante na mineração de criptomoedas.

Os caras começam a gastar e se endividar disputando por placas de vídeo nas lojas especializadas.

Ninguém tem o hábito de “planilhar” absolutamente nada. Ninguém põe os custos, de fato, na ponta do lápis.

Com o passar do tempo, o cara nem percebe, mas, ele como minerador acaba financiando o poder computacional da rede. Sempre com a promessa de payback em 1 ano, para as placas. Porém, os caras compram 1 placa por semana… rs

O payback nunca vem! Não raras são às vezes em que os equipamentos falham antes do payback e o minerador, coitado, vai literalmente financiando com suor, placa de vídeo, energia elétrica e dor de cabeça toda essa infraestrutura. Ele é a ponta que, literalmente, só se fode nesse mercado! rs

3 curtidas

Os pais compraram os equipamentos, então as crianças lucraram hehe

3 curtidas

“Ninguem”? Isso que você falou não faz o menor sentido. Qualquer pessoa que entre na mineração sabe que tem que calcular o gasto de energia e o custo dos equipamentos. Se não faz isso é pq é burro mesmo. Isso tem em qualquer negócio. Mas é inocência achar que a maioria não sabe…