iPhone 13 Mini carrega mais devagar que outros modelos no MagSafe

Ainda acho esse MagSafe um trambolho, lembro da linha Sony Xperia Z que tinha como plugar um carregador na lateral e era magnético.


Esse carregador magnético servia pra poder carregar sem abrir a tampa lateral, que era pra não entrar água no USB.
Mas no iPhone não tem esse problema, você pode facilmente plugar um carregador na porta lightning.

Se pelo menos esse MagSafe carregasse mais rápido, mas não vejo nada positivo nele, é só um trambolho feito para os usuários darem mais dinheiro pra Apple.

8 curtidas

Fora que se eles realmente tirarem a entrada lightning, e deixarem apenas o carregamento por indução, com essa potência aí, mais uma vez os usuários Apple ficarão pra trás.

Meu problema? Não existe tecnologia atual eficiente o suficiente pra carregar rápido por indução. Ou seja, não é uma questão igual à da retirada do P2, onde já tínhamos fones Bluetooth com qualidade antes mesmo da total retirada. Ai, se a Apple retirar, talvez no próximo ano, não sei, as demais fabricantes, Maria vai com as outras, vão tirar tbm. Aí ficaremos reféns de carregamento rápido em futuros celulares, a menos que a tecnologia evolua a passos largos até lá, ou façam a bateria durar mais.

1 curtida

√Č dif√≠cil defender a Apple, sempre tem 10 mil asteriscos nos seus produtos, complicam tudo e escondem esses detalhes dos clientes.

Meu sonho sempre foi que o padrão USB fizesse um plugue magnético universal.

3 curtidas

E talvez nunca exista. Hoje temos muita perda de energia e geração de calor, que por si contribui para uma degradação da bateria e em uso concomitante do smartphone durante a recarga, pode resultar em thermal throttling.

Se a Apple quiser mesmo partir para 100% indução, vai precisar desenvolver um sistema de arrefecimento extremamente eficiente, tanto para desbloquear a performance dos SoCs dos iPhones, (que são limitadas ao atual design térmico) e manter a célula de bateria o mais fria possível. O problema de manter o aparelho frio ao recarregar é que depende de uma célula de bateria mais espessa (mais camadas de separação internas), em adição a uma vapor chamber e espessura é tudo que a Apple odeia acrescentar, mesmo que 2mm a mais não sejam o fim do mundo.

Agora com a press√£o da UE, talvez vejamos uma acelera√ß√£o desse plano. Tenho uma certa convic√ß√£o de que o iPhone 14 ao trocar o a√ßo inoxid√°vel por tit√Ęnio, pode ter rela√ß√£o com reduzir o peso do aparelho, para compensar um design mais espesso e muito j√° tem se falado (√© visto em patentes) em uma solu√ß√£o de dissipa√ß√£o de calor usando os frames laterais e at√© mesmo os speakers para melhor dissipa√ß√£o. S√≥ o tempo dir√°, j√° que a Apple costuma ser extremamente calculista ao implementar features, e das vezes que correu, foram fiscos √©picos.

1 curtida

Tem umas gambiarras chinesas, um amigo meu usa e disse que nunca deu problema. √Č uma pe√ßa que fica sempre conectada ao USB tipo C do celular dele, a√≠ quando vai carregar s√≥ encosta o cabo espec√≠fico pra ele.

Também tem modelos semelhantes pro Macbook, simulando o MagSafe original, mas para uma porta USB tipo C.

1 curtida

Eu uso uma dessas, só que para micro usb (meu j7 pro já ta dando sinais da idade).

Mas o meu sonho era que fosse algo padrão, não precisar fica aquela pontinha extra na porta do celular ou de outros dispositivos (uso um no meu headset sem fio também, assim da pra usar ele enquanto carrega sem risco de quebrar a porta).

2 curtidas

Não é uma questão apenas de tecnologia, é uma limitação da física. Não existe conversão de energia sem perdas, impossível. Todo sistema de carregamento sem fio vai ser inerentemente menos eficiente que um por fio, tipicamente a eficiência é de 60-70% do carregamento com fio (que já tem perdas na queda de tensão de 127V para 5/7/9V).