Intel Core de 12ª geração bate AMD em desempenho, mas gasta muita energia

Facepalm… :man_facepalming:

1 curtida

Não entendo porque a Intel colocou esses núcleos de baixo consumo num processador de PC, principalmente esses que são voltados pra jogos.

1 curtida

Pra um aquecedor de ambientes 300W é pouco demais.
Ah é verdade, são processadores né.

5 curtidas

O espaço ocupado por um núcleo de baixo consumo é muito menor, então no mesmo espaço é possível ter mais núcleos. Isso é bem interessante para aplicações multi-thread pesadas, melhor que menos núcleos mais poderosos. Para aplicações single-thread é indiferente, desde que o escalanador do SO não jogue tarefas nos núcleos errados.

Faz bastente sentido essa estratégia big.LITTLE para maioria dos casos, só falta AMD pegar esse trem e acho que logo mais o farão.

3 curtidas

O Core i9 não parece uma boa, os Ryzen ainda parecem ser a melhor opção para produtividade high-end, mas o Core i5 12600K parece uma ótima opção. O consumo energético é menos, restrito a 150W, mas bate o Zen 3 em jogos e tem um preço razoável

Considerando que esses são os modelos mais populares e jogos são o maior público de PC montado, a Intel está com a vantagem no momento. Ao menos, até sair as novidades da AMD.

1 curtida

E a Apple vendo:

São diferenças gritantes. Mas é importante considerar que os chips Alder Lake-S são voltados a PCs de alta performance — são uma opção para jogadores, principalmente. Por isso, o fator desempenho tem mais peso aqui.

Claro, pois um R9 5950X serve apenas para Office e navegação.
:roll_eyes:

Exatamente. Em tarefas multi-thread cada núcleo E entrega 50% do desempenho dos núcleos P, mas ocupando 25% do espaço e consumindo também cerca de 25%. Isso acontece pq a densidade dos transistores é maior e frequência é menor, quanto maior a frequência d operação menos eficiente se torna um chip. A desvantagens dos núcleos de eficiência é que a Latência de resposta é muito alta, então não são bons para games por exemplo, mas são ótimos para tarefas em segundo plano. Em resumo 4 núcleos E ocupam o espaço de 1 núcleo P, mas entregado 2x o desempenho.

Um adicional na matéria, nos reviews em Jogos os novos processadores da Intel se mostraram mais eficientes que os Ryzen 5000, entregando um pouco mais de FPS e consumindo ligeiramente menos. Mas em tarefas pesadas os chips Intel ainda consumem muito mais.

o diferencial da apple é o Sistema de Qos, onde o m1 por ser otimizado ao OS da apple consegue manter os de baixo eficiência para tarefas de segundo plano, ou processos do operacional, e prioriza no desempenho as atividades pesadas, por isso tudo é fluido.

1 curtida

Essa proposta big-Little para desktops não tem sentido. Ela tem seu valor em ambientes onde a portabilidade é o centro. No caso, laptops e híbridos. Nada adianta isso num 12900K sendo que consome mais que um aquecedor industrial.

Acho que as fabricantes precisam neste momentos ou manter/aprimorar o atual desempenho e focar em reduzir o consumo ou aumentar o desempenho, porém diminuir ainda mais o consumo. Eu não teria coragem em pegar um hardware com desempenho fodástico, porém consumindo horrores. Relação Desempenho x Conta de luz não bateriam jamais!

No topo a Intel venceu ao custo do gasto excessivo de energia. Só que no mid a coisa ficou braba pra AMD. Os i5 batem os Ryzen 5, tem praticamente o mesmo consumo energético e custam praticamente a mesma coisa. O único senão (ainda) é que a Intel ainda não lançou os chipsets de entrada compatíveis com a nova geração, então o Ryzen ainda se torna a opção mais em conta por hora.

Vale lembrar também que a Intel já tem compatibilidade com as memórias DDR5 (na verdade compatível com DDR4 ou DDR5), recém lançadas. Isso, de certa forma, traz alguma vantagem pra empresa. Mas, novamente, no quesito valor, ainda está proibitivo.

Gosto de ver que a Intel conseguiu se recuperar dos fracassos sucessivos e que voltamos a ter competição no mercado. Mas a AMD ainda tem muito pra desenvolver em cima da arquitetura Zen. Fora que a Intel não tem nada sequer próximo da AMD nos mercados Workstation (Threadripper) e Server (Epyc). E ainda precisamos ver o que a Intel vai trazer pro mercado de notebooks, que a AMD ainda domina.

NãO ImPorTa O CoNsUmO NoSsoS ChIpS sÃo mAiS rÁpiDoS quE oS Da AmD…!!1!
- Intel, 2021

Sim, nessa parte até dá vontade comprar um i5. Diferença de 60 reais. (10 USD)
Mas levando em conta que essa é a geração anterior dos Ryzens… espero que a AMD volte com tudo na série Ryzen 6xxx que terá suporte à DDR5.

Esse é um terreno novo para a Intel (e posteriormente AMD), pois a Apple conseguiu já na primeira tacada ótimos resultados com ARM, mostrando que da pra juntar performance e economia no mesmo chip.

Agora resta saber quanto tempo vai demorar para a arquitetura x86 evolua para algo similar, tarefa que não deve estar sendo fácil para empresa.

Mirou no ARM da Apple e acertou o consumo do Pentium 4 :joy::joy:.

Acho que a Intel precisa rever a arquitetura Big Little, e a AMD já deve lançar a próxima geração com DDR5 com essa tecnologia.