Galaxy Book com Linux de fábrica?

Encontrar notebooks com alguma distro Linux de fábrica é bastante complicado. Notebooks da Samsung, então? Piorou.

Mas parece que ela tem alguns, ao menos, na Coreia do Sul.

Encontrei no site sul-coreano, pelo menos, 6 modelos diferentes e recentes, que não utilizam o Windows de fábrica:


Notebooks da Samsung com Linux de fábrica até não são novidade. Tanto é que no Brasil tivemos alguns Samsung Book com Linux, em 2021 (mas que não eram muito mais baratos que os modelos com Windows, e por isso não fizeram muito sucesso).

Mas qual é a distro utilizada?

Seguindo o exemplo do nosso Samsung Book, é a versão console da Tiny Core.


Usar uma distro em modo console é bastante curioso, principalmente porque essa mesma distro até tem uma versão com interface gráfica (embora seja bastante datada):
2016-08-26-tiny1
E parece que não é só Linux que a Samsung utiliza em alguns notebooks por lá. Alguns modelos mais antigos ainda embarcavam outro sistema operacional: o FreeDOS.

Na verdade, não está claro se a Samsung também utiliza o FreeDOS em alguns notebooks, pois nas minhas pesquisas, não encontrei nada que comprovasse o uso específico desse sistema, podendo ser basicamente uma simples designação para “Sistema Operacional Grátis” ainda se referindo ao Linux.

Vejo essa iniciativa como proposital, visando atingir um público que quer economizar um pouco, e instalar o Windows à parte, já que a Samsung sabe que a pessoa não vai utilizar um sistema em modo console.

O engraçado é que a Samsung é a única que faz isso, já que a concorrência, quando coloca alguma distro Linux, ao menos embarca alguma coisa com interface gráfica e que seja usável, embora ainda saibam que, no final das contas, o usuário vai acabar instalando o Windows.

O que você acha dessa iniciativa da Samsung?

2 curtidas

Tem cara de mão-de-vaquice mesmo.

A Dell até vende alguns notebooks com Ubuntu, mas afaik eles tem uma instalação basicamente normal.

3 curtidas

Se não me falha a memória, a Dell mantém alguns pacotes no repositório oficial do Ubuntu, para melhorar a compatibilidade com os notebooks da marca…

6 curtidas

não só a Samsung, Asus trabalha de forma igual a Samsung com o Endless OS

concordo com o Everton, é mão de vaquice mesmo, se fosse por causa do Linux, escolheriam distros mais consolidadas, teria um hardware mais descente e ajudaria nos drivers como a Dell faz

aqui no BR tem a vaio também que coloca Linux, mas nela é o debian

1 curtida

Falando em Debian, o DioLinux testou, esta semana, o Lux, que vem em alguns notebooks da Lenovo.
E ele é basicamente o Debian 11 com pouquíssimas customizações. Mudou papel de parede, ícones e uma ou outra coisa, mas foi uma customização bem preguiçosa. Acho que só pra não pagar para o Debian, mesmo.
O mesmo para a Acer, que utilizava o Endless OS, e hoje está embarcando um tal de Linux Gutta, que o DioLinux disse ser pior que o Lux da Lenovo.

Mas pagar O QUE, Debian é gratuito. Só se a preocupação for a marca.

1 curtida

Não sei se é o caso do Debian, mas parece que algumas distros Linux, embora não possam cobrar pelo sistema em si, podem cobrar por suporte especializado ou mesmo o uso da marca, o que pode justificar elas preferirem criar uma nova distro baseada em outra do que colocarem essas mais conhecidas.
Parece que com o Ubuntu é assim, mas não tenho certeza.

2 curtidas

uso da marca, é igual em tudo que é lugar, não pode ficar usando sem autorização ou pagamento de royalty, até na comunidade linux e open source têm, a mozilla mesmo não impede de vc modificar o firefox e dizer que é seu, ela só impede de usar o nome e a imagem dela

o suporte especializado é vc contratando alguém para resolver seus problemas ou que vão aparecer, mas se não quer pagar, vc que tem pesquisar para solucionar o problema.

as três maiores empresas em volta do linux são a Canonical, Red Hat e Suse, mas ai tem público especifico.

A red hat e suse são as únicas que vi cobrando assinatura, da canonical não sei como funciona, se é só o suporte ou se tem mais algo

essas customizações da lenovo eu não pegaria, a lenovo já foi pega com espionagem e propagandas de fábricas, colocaria o debian mesmo.

se eu fosse uma marca, só venderia com as maiores distros como debian, ubuntu e fedora, têm outras, mas para vender não colocaria, precisa de mais conhecimento e daria muito problema, só daria um suporte com software e artigos para incompatibilidade de drivers

1 curtida

O que inclusive rendeu a treta do Debian instalar o Firefox por anos como Iceweasel. Debian–Mozilla trademark dispute - Wikipedia

3 curtidas

Francamente, acho que o publico que usa linux é mais técnico e quer mesmo mexer e customizar tudo ao seu proprio gosto. Acho que o apelo de comprar um notebook com linux é saber de antemão que o hardware vai ser compativel, sem muitas “surpresas”.

Se eu comprasse um laptop com linux já instalado, eu provavelmente ia acabar com ele no primeiro dia e instalar o meu querido linux mint :slight_smile:

No desktop? Ou isso, ou não tem opção ou tá usando ChromeOS.

A pergunta original era a respeito de laptop e não desktop, mas incluo desktop no meu uso tambem. Eu uso linux por opção e não por que não roda windows…

Tô falando de desktop no sentido de OS com desktop tradicional mesmo.

Tu usa ChromeOS tbm?

Na verdade, não (ao menos, por enquanto).
Talvez futuramente, quando o Chrome OS ganhar suporte a widgets, eu troque o meu Galaxy Tab S5e por um chromebook, ou compro um notebook usado com tela menor e coloque o Chrome OS nele.

Cara, eu fiquei louco com a usabilidade do ChromeOS e perdi a oportunidade de comprar um Lenovo C13, curto muito Linux, porém eu acho as interfaces meio estranhas quando vc está acostumado com windows, o ChromeOS ao meu ver resolve este meu problema, tem todos os aplicativos que uso no Chrome, fora o fato de poder usar um debian por baixo dos panos caso vc queira usar flatpaks para implementar alguma coisa que vc possa querer utilizar. O ChromeOS Flex tentei usar por live USB mas não achei a experiência muito legal.

Eu experimentei aqui em alguns PCs do serviço, e pareceu bastante interessante.
Estava dando uma olhada no Galaxy Chromebook Go de 11 polegadas, e ele parece ser interessante por conta do tamanho e por ter 64 GB de armazenamento (o modelo de 14 polegadas até chamou a minha atenção por ter 8 GB de RAM, mas ele acaba sendo maior do que eu gostaria, já que eu não queria algo que passasse das 12 polegadas).
Mas o Galaxy Chromebook2 e o Galaxy Chromebook2 360 são bem melhores, principalmente pelo primeiro ter opção com Core i3.

Parece feitiçaria o que o Google fez com o gentoo, rsrsrs