Existe algum recurso nativo ou programa que registre tudo aquilo que se está sendo feito em um computador?

Imagine a situação:

Você esta com um computador de alguém para resolver um problema ou então faz uso do PC de alguma empresa mas aí alguém chega e faz algo errado PC ou notebook com o intuito de te acusar e prejudicar e aí te acusa falsamente de ter prejudicado o computador sendo que quem fez algo de errado foi ela…

O problema era que você era o responsável por aquilo mas outras pessoas mexheram indevidamente sem sua autorização ou qualquer situação parecida…

Como provar que você não é o responsável por tal dano?

Existe algum programa ou recuso nativo que registre tudo o que se está sendo feito ou então que monitore as ações ou qualquer outra coisa que sirva para que você possa se defender de uma situação assim?

Sim! Eu passei por isso!

Aguardo respostas…

Também tem a questão das assistências técnicas… como um técnico podera se defender caso seja acusado falsamente de ter por exemplo, colocado vírus em um PC sendo que ele não colocou mas o proprietário baixou de propósito só para querer prejudicar a pessoa e ganhar dinheiro em cima?

Colocar senha para acessar o computador não resolve? Não vai adiantar monitorar toda a atividade se não tiver um controle de acesso.

Nesse caso, acho que é mais difícil a acusação provar a culpa do técnico do que o técnico se defender. Além disso, assistência técnica costuma registrar todos os problemas das máquinas quando chegam para reparo, bem como pedir um “de acordo” do cliente na hora da entrega. Isso acaba garantindo um processo mais seguro.

1 curtida

Acho que o que tu procura se chama keyloger.

3 curtidas

Eu mencionaria que o ônus da prova era do acusador… ou seja, tu não precisa provar que tu não fez, é a pessoa tem de provar que tu fez.
E falaria que arrumaria o computador mais uma vez… na frente do chefe, depois de arrumar, passaria o computador funcionando sem nenhum problema para o chefe testar e assim que verificasse tudo e aprovasse, já poderia passar pra infeliz que fez a acusação… quando acontecesse de novo… era só chamar o chefe. (Se o chefe não verificar, foi ele que conferiu. hahaha)

Nesse caso, se me acusassem disso… eu faria o mesmo na frente de um juiz. Mostrava a data que o vírus foi criado/modificado e a data de quando a pessoa retirou o computador… ai procesaria por calunia, difamação e etc e pediria uma indenização de umas dez vezes (acho que o máximo razoável permitido) mais o custo do processo… Isso é ridiculamente fácil de fazer… O pessoal que faz isso geralmente não lembra que o antivirus marca a hora que foi detectado pela primeira vez… outra coisa que o pessoal erra é: mudar a hora pro antivirus detectar o virus antes que o antivirus tenha sido instalado… o que também é suspeito^3… e como eu só instalo o antivirus ao final do processo… no dia do cara ir pegar…

Não, keylogger não. Isso seria interpretado como virus ou tentativa de roubar dados…

No caso de virus, a pessoa poderia alegar que não teve como ver na hora…

1 curtida

@Keaton
@Giovani_Cunha
@Felipe_Silva

No meu caso a pessoa me acusou de ter travado um notebook simplesmente por ela não conseguir ligá-lo, fui ligar o notebook, simplesmente removi o carregador dele e ele ligou normalmente ou seja a “infeliz” nem isso fez!

Então ela me acusou para o avô dela de ter feito tal coisa e infelizmente era ele quem mandava lá (pra mim quem manda é ela pois tudo o que ela diz o falso do avô leva como verdadeiro e olha que o ele nem estava no local no dia em que ela disse não ter conseguido ligar e ela ainda ousou ir além e me acusar de estar controlando o notebook com o celular, agora como é que alguém irá controlar remotamente um dispositivo desligado, sem acesso à internet e impedí-lo de ligar só essa estúlpida sabe), com isso o infeliz do avô simplesmente deu todo o crédito a ela e nem ao menos quise me ouvir, enquanto que os superiores dele também fizeram vista grossa comigo, disseram que conversairam com ele mas no fim não fizeram nada!

A neta dele fez tudo aquilo para me tirar daquilo que eu fazia naquele lugar pois ela sabia que eu amava ficar no notebook durante o culto para por as letras dos hinos, e a prova de que ela me acusou falsamente é que o notebook estava funcionando normalmente e até hoje está; as pessoas que tem mais de 30 anos em sua maioria escolheram ser completamente ignorantes com relação à tecnologia e qualquer coisa que você imvente para elas tem grande chance de que elas acreditam, se alguém disser para aquele cara que tentaram ejetar a bateria do notebook usando um liquidificador elétrico com acessoa à Internet acho que ele acreditaria…

Eu apenas queria uma forma de nunca mais passar por isso caso eu consiga ficar no notebook de outra igreja aqui de minha região… queria algum recurso de registro de ações ou algo do tipo para que caso aconteça isso denovo eu tenha as provas de que não fiz nada do que estava me sendo imputado!

Ah, eu simplesmente deixaria ela se ferrar fazendo um trabalho porco pra todo mundo ver que a pessoa que sabia fazer parou de fazer. Ai se reclamarem da qualidade “ah, eu parei de fazer porque a gratidão era inexistente”. hahaha As pessoas só dão valor depois que perdem. Ainda mais em trabalho voluntário, que parece ser o caso…

Se esse for um problema sério, tenta consultar um advogado, mas acho que tu pode gravar ela te acusando em caso de calunia/difamação. hahaha (Não é dificil tu conseguir parar um lesado de fazer isso.)
Se for fazer isso, e o advogado não ver problema, não finja que grava, grava de verdade…
Se a pessoa partir para a agressão, simplesmente não reaja. Além de calunia e difamação, lesão corporal leve/grave e tentativa de furto… mas vê com advogado antes… (Eu já cansei de lidar com gente assim. hahaha)

1 curtida

O mais correto em fazer manutenção ou consertar um notebook é tirar o HD/SSD (se é possível) da pessoa e fazer a manutenção

E do seu problema, o @Keaton falou mesmo

Bethoveen, Bach ou Vivaldi? (não aguentei, malz)

1 curtida

O problema é mais embaixo do que eu estava pensando. É puramente um caso de má-fé e, pelo que o que você relatou, provavelmente nenhum histórico adiantaria para te resguardar. Lidando com pessoas assim, não tem muito o que fazer.

Kkkkkkkkkk

Consertar sempre foi meu calcanhar de arquiles

Mas não ligo pra correção não, a não ser se a pessoa tá tirando ou dando de superior
Kkkkkkkkk

Só te afasta de pessoas e lugares assim, até pode ser ruim no curto prazo abandonar alguma coisa que tu goste, mas a longo prazo vai ser melhor pra tua vida, lidar com gente sem escrúpulos (ainda mais dentro de uma igreja), só vai te afundar na vida.

3 curtidas

@Felipe_Silva
@Giovani_Cunha

Isso ai é como se estivesse dizendo que qualquer dano que me causarem eu tenho que aceitar??

Eu não estou querendo voltar no mesmo lugar, já estou bem distante de lá!

Eu quero saber como faço para que, caso em outro lugar tentem fazer o mesmo, eu saiba como se defender da maneira no qual ponha eles cada um em seu lugar…

Não posso simplesmente aceitar esse tipo de coisa e ficar fugindo pois do mesmo modo em que foi em uma igreja poderia ser em uma empresa e ai eu seria obrigado a perder o emprego (não só o emprego mas também o tempo em que levei alí atoa, o que investi e etc…) sem nenhuma indenização nem nada…

O prejuizo seria todo meu? e aí como ficaria??

Se alguém não procura se defender daquilo que fazem contra, logo os outros estarão fazendo já que terão consciência de inpunidade! :man_shrugging::man_shrugging:

Eu não posso esperar encontrar lugar em que só hajam pessoas bonzinhas pois isso não existe…

Então se qualquer lugar em que eu for haverão gente …#%!*$ preciso saber me defender contra essa gente para isso não se repetir seja lá onde for…

Não, você não precisa aceitar. Só que, na minha opinião, aceitar e seguir em frente é a melhor opção nesse caso. Mas, se quiser, pode abrir um processo por calúnia e difamação e tentar provar sua inocência.

O que aconteceu no seu caso independe de qualquer defesa. Você relatou que foi acusado de algo, provou o contrário e, mesmo assim, não acreditaram e quiseram te prejudicar. Uma vez que é um ambiente informal, não tem a quem recorrer, no máximo abrir um processo e ter um trabalho absurdo que pode resultar em nada.

Em uma empresa é completamente diferente. Pra te demitirem por justa causa teriam que provar que você causou algum dano e, além disso, provar que foi de forma intencional. Caso contrário, é só recorrer à Justiça do Trabalho.

A solução para algumas coisas é simplesmente sair de perto. Pra que você vai querer ficar em um ambiente tóxico com pessoas assim? A não ser que você dependa disso, como no caso de um emprego, é só abrir mão e procurar coisa melhor.

Em uma empresa é o teu empregador que precisa provar que tu agiu de má fé, e não tu que não fez nada de errado, ele ate pode te demitir sem isso, mas vai ter de pagar todas as verbas rerescisórias, e ainda pode ser processado por ti.

Se quem te acusou é falcatrua, ou acreditam na tua palavra ou tu sempre vai sair por errado na história, independente de tu ter provas do contrário.