Exclusivo: iPhones foram apreendidos no DF por venda sem carregador

E se eu importar? pode?

Outra, a Apple e a iPlace ainda vendem no site, assim pode? é só loja física?

E os AirPods? os Apple Watch? V√£o ser proibidos tmb??

Ehhhhh Brasil!!!

Pelo jeito o natal de muita gente vai ser feliz em 2022

7 curtidas

apreendidos não, vai ser distribuído para algumas famílias carentes (a deles) no natal.

2 curtidas

Ah lá a ovelhinha que defende empresa multibilionária, essa decisão está sendo aplaudida por pessoas de diversos países, inclusive governos ao redor do mundo tem a intenção de fazer o mesmo.

4 curtidas

Se outros governos tem essa mesma ideia, então está tudo certo. Você é um gênio!

√Č s√≥ a Apple fazer igual a Samsung fez pra evitar problemas e mandar o tal carregador pra quem quiser solicitar e pronto, agora fica nesse lenga lenga, eu hem.

Brasil inclusive faz o que quiser, √© uma na√ß√£o soberana, cada pa√≠s tem suas regras e a Apple tem que respeit√°-las, n√£o √© uma deusa que pode fazer o que quiser e sair desrespeitando as decis√Ķes e regras das na√ß√Ķes onde comercializa seus dispositivos, essa empresa sempre est√° envolvida em esc√Ęndalos judiciais ao redor do globo e h√° quem defenda as pr√°ticas abusivas e anticompetitivas dela, empresa gananciosa.

Lembrando que o país assim como a Europa tem regras estritas a respeito de direitos do consumidor, e cabe cada nação fazer sua interpretação dessas regras, não são as companhias que as definem.

E n√£o √© porque outros governos querem fazer o mesmo, por mais que uma na√ß√£o seja soberana se h√° de levar em conta cen√°rios e tend√™ncias internacionais, n√≥s n√£o somos um pa√≠s fechado como a China, muito menos uma p√°ria internacional como Coreia do Norte, o Brasil tem grande influ√™ncia internacional de mercado, nesse cen√°rio pode levar em conta a Europa for√ßando a Apple a usar USB-C, com EUA pa√≠s sede da companhia j√° com projeto igual tramitando, Brasil tamb√©m com as mesmas inten√ß√Ķes e a √ćndia tamb√©m, o problema no Brasil √© que as institui√ß√Ķes n√£o mostram maior rigor para fazer valer de verdade essas decis√Ķes, por√©m caso outra na√ß√£o grande decida fazer o mesmo, a Apple ter√° que abrir as pernas, ceder e pronto.

A pr√≥pria Apple Brasil se p√īs nessa situa√ß√£o, quando cobrada de esclarecimentos soltou uma nota completamente contradit√≥ria que culminou nessa decis√£o atual.

2 curtidas

Mucho texto

Se de fato o país entende que essa venda sem carregador não é saudável para os consumidores, não deveriam fazer um,a ação abrangente a nível nacional, físico e online?

Provavelmente eles proibiram de vender l√° e as empresas enviaram seus estoques para outras lojas e pronto.

Se eu entrar aqui em qualquer loja online eu encontro esses aparelhos para vender. A Apple apenas se importar√° com essas limita√ß√Ķes se doer no bolso de verdade.

Desse jeito parece que é apenas para Inglês ver.

Sim, muito texto, nunca deve ter lido um livro sequer na vida se acha isso muito texto.

2 curtidas

O colega deve está equivocado, a regra no Brasil é muito clara em relação a isso:

Art. 39. EŐĀ vedado ao fornecedor de produtos ou servicŐßos, dentre outras praŐĀticas abusivas:1

I ‚Äď condicionar o fornecimento de produto ou de servicŐßo ao fornecimento de outro produto ou servicŐßo, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos;

O popular ‚Äúvenda casada‚ÄĚ que √© onde essa a√ß√£o dos PROCONS se baseia est√° errada. Se o governo quer proteger o consumidor de venda de celular sem carregador, os deputados e senadores tem que mudar a regra. A Apple, Samsung ou qualquer outra empresa que vende celular sem carregador n√£o est√° fora dessa regra. Mas se voc√™ n√£o entendeu eu vou explicar:

1 - ‚ÄúVoc√™ chega na loja da Apple (ou qualquer outra loja de celular) e diz que quer comprar um iPhone, o vendedor diz que voc√™ so pode levar o iPhone se comprar o carregador‚ÄĚ Isso √© venda casada, Art. 36-1 CDC.

2 - ‚ÄúVoc√™ chega na loja da Apple (ou qualquer outra loja de celular) e diz que quer comprar um iPhone, o vendedor diz que voc√™ tem a op√ß√£o de levar o carregador da Apple, mas voc√™ decide que vai comprar o carregador mais barato (homologado pelo INMETRO) em outro lugar‚ÄĚ Onde isso √© venda casada? Onde tem o fator condicionante na hora da venda?

Ok, vamos partir do conceito (muito errado) que o que a Apple está praticando fere o Art. 39-1 CDC. Minha pergunta é: Porque só o iPhone é atingido? já que a Apple tem outros produtos que não vem com o carregador, já que a ação se baseia no Art. 39-1 CDC. Porque só a Apple é o alvo? A samsung dá o carregador se você solicitar, mas existe um determinado tempo pra fazer isso, mais ainda sim o celular é vendido sem o carregador.

Outras empresas, como LG, que vendem monitores sem o cabo HDMI? video-games que vem sem o cabo HDMI, caixas de som a bateria que vem sem o carregador, Kindle que vem sem o carregador, powerbank que vem sem o carregador, poderia ficar citando muitos produtos que vem sem o carregador.

Não se trata de defender empresas bilionárias, trata-se de aplicar as regras que estão vigentes em nosso país.

Então colega, essa ação dos PROCONS é tudo, menos proteger o consumidor.

Você só pode estar de sacanagem velho, venda casada??? Morri, chegamos a este ponto :rofl: :rofl: :rofl: :rofl: :rofl: :rofl: :rofl:

1 curtida

Não é isso. A interpretação no caso é a seguinte:

Você está comprando o seu primeiro iPhone (mas vale para qualquer marca). Ele vem sem carregador. Na teoria, ele não está pronto para uso. Você precisa carregá-lo para poder ligar e usufruir do produto. Se você tem um notebook/PC, ótimo. Mas há uma parte considerável da população que só tem smartphone em casa.

Na breve entrevista que eu fiz com a diretora da Senacon n√≥s conversamos sobre isso. O produto s√≥ pode ser usado se o consumidor compra outro ou tem outro. Art. 39, inciso I: ‚Äúcondicionar o fornecimento de produto ou de servi√ßo ao fornecimento de outro produto ou servi√ßo, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos‚ÄĚ.

Deixar bem claro, n√£o t√ī desmerecendo esse ponto que tu levantou. S√≥ que esse teu exemplo se encaixa mais com aquilo que o McDonald‚Äôs fazia no McLanche Feliz. Aquilo sim era s√≥ leva o brinquedo se comprar o hamburguer ‚ÄĒ que era p√©ssimo ahahahaha.

Sobre as outras empresas, o Senacon tamb√©m lida com esses casos. N√£o cheguei a aprofundar sobre isso durante a entrevista porque n√£o era o t√≥pico da not√≠cia, mas a diretora explicou que eles tem contato com todas as empresas que fazem essa proposta de vender um produto sem carregador. Sobre a situa√ß√£o do Kindle, imagino que n√£o teve den√ļncias.

De fato, é mais fácil o governo agir contra a Apple e Samsung. São produtos mais populares e que a notícia da remoção dos carregadores gera muito mais reação.

6 curtidas

Que videogame é esse? kkkk

Até tem margem sim pra essa interpretação, e se for pensar nessa interpretação o carro zero KM que eu compro e vem com tanque na reserva poderia entrar nisso também, já que eu preciso de gasolina pra andar com o carro e então teria que vir com o posto de gasolina na hora da compra, mas vc tem a opção de comprar o posto ou não (hehehehehe).

Então até respeito seu ponto de vista, mas acho que a interpretação não seria essa, se não seria aplicado a outros dispositivos que são vendidos sem o carregador no mercado nacional como o Apple Watch, que desde a primeira versão de aluminio vem sem o carregador e não vi nenhum processo sendo feito contra a Apple, e nem agora em relação ao Apple Watch, haveria também (acho eu) em uma recusa na homologação do produto, já que para o mercado nacional ele estaria incompleto.

Acho que o entendimento mais aceito em relação ao Art. 39-1 do CDC, é de que, no ato da compra se houver uma condição de compra, como diz o artigo do CDC, essa prática seria abusiva.

Se os papeis se invertem, eu como consumidor, j√° tenho o carregador e vou comprar o iPhone (nesse exemplo) e n√£o quero o carregador, eu serei obrigado a comprar, sendo que no entendimento da a√ß√£o contra a Apple me obriga a aceitar o carregador mesmo eu ja tendo um. Ent√£o, em minha opini√£o n√£o faz sentido, seria uma ‚Äúvenda casada ao contr√°rio‚ÄĚ, e por isso na minha opini√£o o entendimento dos PROCONS n√£o se sustetnam.

Concordo com vc nessa colocação, e acrecentaria que, de novo em minha opinião, ta mais para uma forma de arrancar dinheiro das bigtechs do que proteger o consumidor em si.

kkkkkkkkk que comparação foi essa.

a gasolina seria equiparado a energia elétrica, em celular vem mais ou menos metade, em carro vem com gasolina suficiente para chegar no posto e olhe lá.

essa comparação seria mais justa com alguns carros que já estão vindo sem carregador, a Tesla mesmo tirou os delas

6 curtidas

mas eu não disse a gasolina, eu disse o posto de combustível. Inclusive é opcional, vc pode comprar o posto se vc quiser.

kkkkk ai você aumenta o nível e sai da energia necessária para ambos os produtos funcionarem e assim você sobe para o vendedor da energia

é que no setor elétrico não tem o intermediário, mas em ambos são as distribuidoras.

no carro a gasolina seria a boca do tanque de combustível seria o mais perto na equiparação

3 curtidas

kkkkkkkkkkkkkk eu sei que meu exemplo foi bem exagerado comparado ao um carregador de celular.

Mas… acho que a comparação é válida, porque pensa bem, como você vai colocar energia no celular se vc não tem um carregador? Como você vai colocar gasolina no seu carro se vc não tem um posto?