Exclusivo: Celulares da Nokia têm futuro incerto no Brasil

image

Em baixa resolução mesmo pq é o q tinha nas câmeras da nokia.

14 Likes

Com um celular mais sem graça que o outro, a HMD/Nokia não fará falta no mercado. Triste que a parada que começou promissora tenha terminado assim, nem só de Brasil como mundial também.

E a concentração de mercado do Android só segue, 60% Samsung, 30% Motorola e Xiaomi e o resto se estapeia pelos 10% restantes.

4 Likes

Fui comprar um telefone para minha mãe de presente, até olhei o Nokia G60 mas achei bem arcaico, principalmente depois de ver o review do Gsmarena, peguei um A54 256gb.

6 Likes

Pensar que no início quando se falava em telefone móvel primeira marca que vinha na cabeça geralmente era Nokia ou Motorola, lamentável o que houve com a Nokia que era sinônimo de qualidade e geralmente a primeira escolha de um telemóvel.

Lembro a uns 20 anos atrás que tive um 3310 era top demais quantas horas perdidas naquele jogo da cobrinha, chegou uma epoca que as assistencias técnicas começaram a trocar os Leds dele por Led branco pra dar uma “tunada” no telefone kkkk

Depois veio o 1100 que era um tanquezinho de guerra, podia tacar na parede que era só montar os pedaços que tava zerado, bateria nem lembrava que precisava carregar, e com os Led Xuning o bicinho virava uma lanterna que era tipo “oohhh!” pra quem nunca tinha visto.

Último Nokia que tive foi o 5200 no início da “playerização” dos celulares, vindo da era de walkman e Diskman era surreal ter um player tão pequeno no bolso que dava uma altonomia tão absurda frente as tecnologias anteriores, bateu uma nostaugia.

5 Likes

Pelo visto, a Samsung irá dominar o mercado brasileiro. Motorola e chinesas que se cuidem…

4 Likes

A estratégia da Nokia no Brasil sempre me pareceu esquisita. A HMD já não é tão relevante assim pra começar, e por aqui trazem sempre os produtos com atraso em relação ao mercado internacional, e a precificação também não ajuda muito. E o low-end é uma faixa do mercado com pouca margem de lucro, poucas oportunidades para aumentar o lucro ou ter outras receitas e com chances de queimar a imagem vendendo produto ruim.

4 Likes

Eu jurava que a HMD era mais uma empresa chinesa comprando marcas que outrora fora promissora.

É uma pena, eu adorei todos os nokias que eu tive. Lembro do nokia 5230 que era bem personalizavel e naqueles tempos, em 2007, foi um dos primeiros a prover o acesso a tv digital pelo celular através de um componente externo que era pareado via bluetooh. O componente ainda tenho em algum canto guardado e o celular meu filho destriuiu infelizmente rsrs

Meu sonho de consumo na epoca era o nokia n95, acredito que de todo mundo, mas nao cheguei a realizar esse sonho…enfim…vá com Deus nokia…hoje você já não faz mais falta. Infelizmente a estratégia da nokia ao nao se render ao android desde o inicio acabou levando ela a essa morte precoce…uma pena…

O problema é que não é “Brasil”, a HMD/Nokia é a exata mesma coisa no mundo todo. Até na Europa os aparelhos dela são no máximo mediano. O melhor modelo deles tem um Snapdragon 695… Vai descendo de nível e a parada só piora indo pra Mediatek Helio e Unisoc. O nível dos Android Nokia mundial é esse aí.

Pensa nessa situação e aqui pro Brasil ainda chegar os pé de boi da marca…

1 Like

HMD é uma empresa finlandesa, igual a Nokia. As duas tem um joint-venture onde a HMD produz os aparelhos e a Nokia cede a marca.

O consumidor brasileiro é desconfiado e prefere não arriscar em marcas que não conhece, por isso aqui temos basicamente Apple, Samsung, Motorola e Xiaomi com vendas significativas.
Nenhuma outra marca consegue se destacar, até a Asus que é uma marca consolidada não decolou, imagina então Nokia, Oppo, Realme e tantas outras que chegaram e já foram embora.

2 Likes

No fim das contas, celular hj é tudo a mesma coisa. Virou comodity. As marcas não têm um diferencial como era no passado. A Nokia, por exemplo, tinha até telefone que era “videogame”. A Sony Ericsson tinha excelentes telefones pra quem curtia música.

Você compra um telefone de Samsung/Motorola/Apple/Xiaomi pra usar exatamente as mesmas coisas: câmera, Instagram, Tiktok, Whatsapp, Spotify… Não muda absolutamente nada. Ganha quem consegue a melhor margem no volume de vendas.

Eu tenho um S20 FE (nem 5G é). Comprei recentemente um S23 e devolvi pq tive a sensação de que o S23 não agregou muita coisa em relação ao que eu já tinha. Quer dizer, a sensação foi horrível por ter pago 3 mil reais em algo que não trazia nada de novo. Até a interface era praticamente idêntica à do S20 FE. Decidi ficar até o final de 2024 com velhinho.

5 Likes

Mas aqui é pior, nem todos os modelos vem e eles chegam atrasados. E nenhum dos KaiOS dela vieram (não que KaiOS seja grande coisa). E, bem, o high-end é complicado.

AFAIK a HMD licencia a marca da Nokia.

1 Like

Estou com um S20 FE e quando pensei em trocar há alguns meses foi exatamente essa a impressão que tive. Trocar por algo que vai me entregar a mesma coisa? Será que realmente vale a pena? Só teria uma experiência diferente se fosse pro iOS. Desanimei quando me toquei disso, continuo com o S20 FE até quando der.

3 Likes

Eu tenho o Nokia G60 como aparelho principal e o Nokia C12 como “celular do Pix” também tenho o tablet Nokia T20,a Nokia da HMD deu muito azar e veio para o Brasil em pleno ano de pandemia, o nome Nokia ainda é muito forte no Brasil quando procurei capinha e o vendedor viu meu aparelho ficou perguntando como assim Nokia com Android, muita gente nem sabia que a Nokia voltou nesses 3 anos uma propaganda só que fizeram, até gente da tecnologia não sabe do retorno da Nokia, mas acho que a marca vai morrer de novo, a licença da HMD usar o nome Nokia acaba em 2 anos, os aparelhos HMD não são ruins o sistema é um Android puro bastante estável e roda bem com um hardware modesto, meu Nokia g60 atende bem minhas necessidades e eu não sou de jogar no celular e o Nokia C12 tem uma carcaça resistente, a Nokia raiz nunca teve o hardware mais moderno nem no auge, enquanto tínhamos Android com 2GB a Nokia vendia aparelhos com 512MB de ram, o lance da Nokia sempre foi um sistema estável e limpo tentaram isso com o Android agora, veio a pandemia, o fracasso do Nokia 9 pureview gastou muito dinheiro nesse top de linha que foi um fiasco, impressionante a HMD ainda não ter falido, enfim eu acho que o auge dos smartphones chegou tirando os dobráveis da Samsung não vejo mais inovações

2 Likes

Há anos que não se vê inovação na indústria de smartphones. Um smartphone de 1500 reais entrega a mesma coisa que um de 3000.
Os celulares Android antigos travavam com pouca RAM. Para o próximo ano, podemos ter smartphones de entrada com 8 GB de RAM e tops com 20 GB de RAM, o que sobra para uso básico do celular.
Talvez espero a popularização dos smartphones dobráveis, mercado dominado pela Samsung para haver mudanças no mercado.

2 Likes

O Brasil precisa reavaliar seu marketing por completo, exemplo em pleno começo de BlackFriday a Samsung lancar o S23fe, quando os modelos S23, S23Plus tinham quedas consideraveis, dai surge o FE novo e aumenta a porcentagem dos citados e trava tudo dando nó na cabeça do consumidor fui ajudar um tio a comprar um novo aparelho se deparamos com isto. Nosso marketing erra muito nas escolhas locais. Isto em geral todas empresas.

Acredito que a HMD não projeta nada. Apenas detém a marca Nokia e compra white label de indústria chinesa.

A gente sabe hoje em dia que toda empresa padroniza suas linhas por conta do seu ecossistema. Basicamente, hoje a gente troca de aparelho pra fazer as mesmas coisas com mais agilidade e qualidade.

Se você quisesse algo realmente novo, só trocando de sistema operacional, e ainda continuaria fazendo as mesmas coisas que no anterior.

3 Likes

Saí do S20FE pro S22 Ultra e é bem isso que você falou, o aparelho traz uma experiência melhor como a qualidade de tela, das cameras, mas fora a Spen não tem nada de novo mesmo.
A parte da interface identica particularmente me agrada bastante pois não tenho que ficar reaprendendo tudo porque resolveram mudar por mudar, se não tem nada que justifique.

De forma superficial sim. É como dizer que um Up ou uma Ferrari vai te levar pro mesmo destino, o que muda é o conforto, qualidade, desenpenho.