Exclusivo: Anatel barra teste da Starlink que levaria internet para ONG no Brasil

Peculiar, no mínimo.

1 curtida

Em se tratando de BraZil, nada de novo. Pra mim tem haver é com cartel das teles mesmo. A Starlink vai permitir acesso em lugar que nenhuma outra chega ou chega precariamente e certamente está tirando o sono dos executivos.

E o medo nem é do sujeito que mora no meio de lugar nenhum que nem smartphone tem sinal e sim o que mora em locais remotos da metrópole em que malemá chega uma tele e tem uma ou outra tele local que tá ali pra preencher lacuna e olhe lá. Quando a ANATEL aprovar, o povo vai dar jeito de fazer crediário pra comprar e ter em casa. Latência baixa, velocidade bem acima da média, instalação simples. Isso sem contar com gente que nem precisa mas mesmo assim vai ter (migrando ou não) porque tá de saco cheio da instabilidade das grandes locais e eles dando de ombro pro consumidor.

9 curtidas

Coof coof cartel, coof coof monopólio…

4 curtidas

E tem gente que acredita que a Anatel precisa existir hehehe. Os caras só dificultam a entrada.

5 curtidas

esta mais com cara que o problema é a ong do que o cartel

1 curtida

Alguém falou de monopólio assegurado por agências reguladoras?

2 curtidas

Por se tratar de um teste barrado sem justificativas melhores só consigo imaginar isso também.

3 curtidas

Não. Ninguém.
Banda larga fixa é bastante competitiva no Brasil, existem milhares de pequenos provedores, muitos deles fornecendo serviço melhor e mais barato que as grandes.

6 curtidas

S√≥ esqueceu que mesmo nos grandes centros os provedores regionais n√£o tem alcance em algumas regi√Ķes. E quando existe nem sempre prestam um servi√ßo bom o suficiente.

E a Starlink √© uma amea√ßa em ambos fixo e m√≥vel das teles. Ele tem a velocidade de um fixo, a mobilidade (mesmo que dependente de energia el√©trica) de um m√≥vel e nisso tudo sem limita√ß√£o de quantidade de uso e de quebra uma velocidade bem acima da m√©dia. Por exemplo, tu tem casa em uma cidade que visita s√≥ de vez em quando, o que normalmente faz: se precisa consumir internet, vai fazer do celular j√° que mesmo que o fixo seja op√ß√£o pagar mensalidade pra usar vez ou outra n√£o vale a pena. E em casa voc√™ tem sua internet fixa pro dia a dia. Da√≠ chega um produto que pode desbancar o fixo da sua casa j√° que tem velocidade possivelmente melhor com a mesma lat√™ncia e que voc√™ pode levar pra sua casa de visita e usufruir dos mesmos benef√≠cios. Basicamente: pra que voc√™ vai pagar aquele combo in√ļtil que as teles te empurram se voc√™ pode pagar 1 plano s√≥ e ter tudo?

Então, sim. Acredito na pressão do cartel das teles pra ANATEL barrar a homologação. Se eles tivessem uma justificativa clara pra isso, a notícia seria diferente. Mas está claro que foi sem justificativa detalhada, apenas barraram e pronto.

2 curtidas

Favela, milícia, políticos, Anatel.

Liguem os pontos aí.

1 curtida

Raz√£o n√ļmero 5438 porque esse pa√≠s sempre serem um lixo subdesenvolvido. Nem um pouco suspeito de ser lobby.

Sem saber o motivo da recusa da licença, não tem como tirar conclusão nenhuma.

A frequência utilizada podia interferir em outra frequência utilizada por algum serviço, por exemplo.

3 curtidas

Então, mas sabe qual foi o motivo do surgimento desses provedores? Foi quando a Anatel em 2016 diminuiu a regulação do setor fazendo com que provedores até 5 mil clientes não precisem pagar a licença.

2 curtidas

Seu raciocínio só me parece falho em um aspecto: em tese não é possível sair mudando a antena do Starlink de lugar.

Se você acha MESMO que um serviço que custa quase 3 mil reais só para ter acesso e quase 550 reais por MÊS vai botar medo nas milhares de operadoras de internet (e nas 3 de celular), você só pode estar maluco.

Ignorando o preço (que pra quem realmente não tem opção é de qualidade melhor que uma ViaSat ou HughesNet), o troço também não faz milagre.
A capacidade certamente √© menor que fibra, e at√© a constela√ß√£o estar completa (se √© que vai, por que lan√ßar sat√©lite √© caro e demora tempo), voc√™ ainda vai ter problemas de interrup√ß√Ķes e indisponibilidade.
E os satélites sofrem muito com obstáculos, se você morar numa área com muitas árvores altas (ou prédios altos), você também está lascado.

As √ļnicas empresas que realmente est√£o com medo do Starlink s√£o empresas que vendem internet por sat√©lite, tipo as citadas HughesNet e ViaSat.

7 curtidas

Simples, por que cada região depende (além dos satélites no céu passando) de um gateway na região. Os satélites não se comunicam entre si (ainda), então a saída para internet tem que estar (largamente) na mesma região que o satélite está atendendo naquele momento, e isso afeta a capacidade também.

E também serve como um ponto de diferenciação, podem vender um serviço com mobilidade mais caro, por que a demanda de alguém em movimento é mais imprevisível.

quem vai usar ser√° quem realmente precisa e entusiastas (acredito que nem o nosso governo deva utilizar); a grande massa mesmo n√£o necessita, e quando usar tem chances de ficar xingando porque fica caindo toda hora.

A questão dos obstáculos eu até concordo. Agora que a velocidade é ruim aí a conversa já é bem outra. Dezenas de testes em video mostram que se atinge até 1 Gbps de download e upload. E, por enquanto, a Starlink é totalmente inviável de qualquer forma. Quanto ao lançamento de satélites, a Starlink não depende de seu ninguém pra isso já que usa os foguetes reaproveitáveis da Space X. Enfim, não é questão de se e mais questão de quando a Starlink vai estar presente em sua plenitude.

Quanto a valores, acredito vamos ter produto mais barato no futuro quando o serviço começar a ser mais difundido. A mensalidade pode até não baixar mas no que se paga hoje em um serviço de internet muitas vezes ruim + crédito pra se ter internet celular acaba que numa conta de padeiro compense mais pela utilidade. Enfim, a Starlink não vai ser pra todo mundo. Mas todo mundo que for cliente em potencial é uma base grande o suficiente pra dar um baque nas teles.

Atinge AGORA, por que tem poucos usuários. Ainda é um upgrade significativo em relação a internet por satélite geoestacionário, mas internet fixa tradicional tem muito mais capacidade (o que também significa um preço menor por megabit).

O equipamento da Starlink também é bastante complexo, usa phased arrays, que são relativamente complexos (e caros).

2 curtidas