Domínio público do Mickey em 2024 tira Disney da zona de conforto

Originally published at: Domínio público do Mickey em 2024 tira Disney da zona de conforto – Cultura – Tecnoblog

Mickey mudou a legislação para evitar cair em domínio público; propriedade da Disney sobre Steamboat Willie acaba em 2024

4 curtidas

Muito interessante a máteria. Mas acredito que o Disney e Mickey estão corelacionados e dificilmente isso mudará, então não vejo adaptações de terceiros tendo algum impacto, pelo menos não nos Estados Unidos, no meu ponto de vista.

2 curtidas

Impacto eu acho difícil. Como citei, o poder de distribuição da Disney é grande. Talvez veremos algo como a Coca-Cola faz: se for algo tão bom quanto os dela, ela compra os direitos do autor independente.
Mas entra o ponto de produzir conteúdos sem medo: camisetas, bonecos, vídeos para o YouTube e por aí vai

7 curtidas

Que forma mais eufemista de falar que a Disney gastou mais de 4 milhões de dólares em suborno…

11 curtidas

Excelente texto !!!

2 curtidas

Lá fora o lobby é legalizado por lei

9 curtidas

Uma dúvida: mas e em relação a algo feito no brasil, Os eua respeitam as leis brasileiras? e se muda as o prazo nos eua… oq vale para os outros países?

1 curtida

Prevalece a lei do país de origem da obra. No caso do Brasil, a legislação define 70 anos para entrar em domínio público. Tanto o Brasil quanto os Estados Unidos fazem parte da Convenção de Berna, a qual estabelece essas regras de validade do direito autoral.

5 curtidas

Nos EUA a legislação permite o ato de fazer lobby, então não foram subornos, porque até se fossem não é algo que ficaria registrado tão facil em balanços para um site achar.

4 curtidas

Bem observado :slight_smile:

1 curtida

Mas a lei dos EUA não vale para o mundo inteiro. No Brasil vence quando?

1 curtida

No Brasil vence após 70 anos de publicação da obra. Mas, Brasil e Estados Unidos fazem parte da Convenção de Berna e isso define que os outros países (que estão na união) respeitem as leis de origem do trabalho sob direito autoral.

8 curtidas

Não sei se dá pra chamar bem de “disputa” do Aranha entre a Marvel e a Sony. A primeira vendeu os diretos pra segunda, quando estava mal das pernas. Como o reboot dos dois filmes “O Espetacular Homem- Aranha” (com a Emma Stone e o Andrew Garfield) não deu certo, as duas empresas avisaram de trabalharem juntas, mas os direitos continuam com a Sony. Teve aquela novelinha da renovação do acordo, mas acertaram fazer mais alguns filmes juntos. Venom e Morbius são exclusivos da empresa japonesa até o momento.

Obrigado pelo esclarecimento. Usei o exemplo só para ilustrar que não precisaria desse rolo caso o personagem estivesse em domínio público. :slight_smile:

1 curtida

70 anos, igual aos EUA. Pacto de Berna.

O Mickey tá tão enraizado na Disney, que acho difícil alguém conseguir explorar ele fora das assas dela.

Acho que a Disney não precisa se preocupar em perder os direitos dele, e demais personagens.

Matéria extremamente bem feita, muito detalhada e bem explicativa. Parabéns ao autor.

2 curtidas

Espero estar vivo para ver As Crônicas de Nárnia e outras obras entrando em domínio público e ganhando um adaptação justa de alguma produtora.
Mas, falando do tema em questão, a Disney já nem tá ligando mais, passou-se o reinado do Mickey. Como o cara falou acima e digo aos meus amigos, Disney tá na pegada da Coca-Cola e do Facebook. :stuck_out_tongue:

Pra fazer animações desse naipe em 2020, melhor perder os direitos do personagem mesmo kkkk #crackolândia