Dinheiro virtual, futuro ou utopia?

Vocês acreditam na possibilidade de substituir nossa moeda física, por uma virtual ?

Não confundir com o projeto do Facebook, nem com Bitcoin e afins. Falo realmente de parar de usar papel e substituir inteiramente por transações virtuais.

O que vocês pensam sobre isso ?

3 Curtidas

Acho que é presente. Eu já faço isso, raramente saco dinheiro. As maquininhas de cartão estão cada vez mais baratas, até ambulante aceita… enfim, questão de tempo até desaparecer de vez :slight_smile:

7 Curtidas

Eu já não uso dinheiro vivo faz tempo. Ando com 10 reais no bolso somente para alguma eventualidade.
Não me recordo a última vez que fui a um banco sacar dinheiro.
Aqui faço tudo no débito.

1 Curtida

Eu praticamente não uso dinheiro físico, salvo raras exceções… Mas essa não é a realidade da minha cidade. Muita gente aqui ainda usa dinheiro de papel nas transações do dia a dia, principalmente para compras pequenas e “informais” (cafezinho, água, dinheiro pra flanelinha…).

Pontualmente eu acho possível sim, mas de forma mais ampla vejo mais como utopia. O Brasil é imenso e muito desigual para suportar uma mudança desse tipo.

3 Curtidas

A gente não tem uma cultura tecnológica forte, vejo as pessoas ainda muito receosas quando pergunto se aceitam pagamento por aproximação. Algumas dizem que não, mesmo eu vendo que a máquina è capaz, e daí eu explico como funciona …

2 Curtidas

Aqui em casa ainda usamos dinheiro físico, mas a tendência é diminuir.

Lembro que introduziram o cartão magnético pra substituir o dinheiro no ônibus, mas até hoje se usa cédulas. O problema do Brasil è justamente esse, a falta de pulso com as coisas. Tudo vai se arrastando. Temos uma das maiores frotas de máquinas de pagamento, mas poucas pessoas usam aproximação, em parte pela falta de NFC em intermediários.

Pra que isso mude, ou é preciso de um decreto abolindo dinheiro físico, o que seria ótimo pra segurança. Ou a população se reeducar a usar somente pagamento virtual, seja Apple Pay, Android pay e outros pays da vida.

Se o lugar não aceita Apple Pay, eu nem compro e ainda catequizo o atendente sobre aproximação :joy:.

@Douglas_Knevitz noto isso sempre. Eu vejo que a máquina aceita, mas acabo por perguntar e o atendente diz que não. Já questionei, apontando pro símbolo e ouvi “ah, ela diz que tem, mas nunca funciona.” rs

1 Curtida

Vou ser sincero aqui, eu vivo numa bolha tecnológica, eu consigo ficar vários dias sem gastar dinheiro em espécie mesmo, mas acho que essa não é a realidade de todo o Brasil, muito menos do resto do mundo.
Acredito que isso vá acontecer algum dia, mas ainda vai demorar um pouco! Até porque para essas movimentações financeiras é necessário conexão com a internet de alguma forma!

2 Curtidas

Realidade. Como exemplo na Suécia o governo praticamente parou de emitir papel moeda para o publico, o uso de “tecnologia” é incentivado e quase não tem notas em circulação. Eu, particularmente, não uso papel moeda no dia a dia. Tenho uma nota na carteira somente para emergências (tipo pneu furado, etc…) - Parece que estão programando ser 2023 o ultimo ano de papel moeda na Suécia. Após isso somente dinheiro “eletrônico”.

Muitos lugares no Brasil, principalmente no interior ou em áreas mais isoladas, nem sequer tem cobertura boa de celular para permitir o uso de maquininha.

Sem falar que o dinheiro em papel continua sendo infalível, não depende de equipamento nenhum etc…

Também concordo que já é uma realidade, no entanto acho que nunca ocorrerá a total extinção.
Moro no interior e convivo com várias pessoas mais velhas. O dinheiro virtual ainda é bastante assustador para a população idosa de classes C-D-E.

Minha avó tem um cartão de débito, mas ela prefere que eu a acompanhe todos os meses no banco para sacar dinheiro no caixa eletrônico (algumas amigas dela sequer o usam, preferem “direto no caixa”). Obrigar esse pessoal migrar para meios digitais é trazer muito mais dor de cabeça do que benefícios.
Ainda conheço pessoas que adoram cheque, preferem ir na agência conversar com o gerente e ao saber que uma (de 2 agências) de uma instituição fecharia aqui na cidade, já ficou muito preocupada.


Ademais, será mesmo que as notas serão totalmente extintas um dia?
E se acabar a energia? A internet cair? Simplesmente não efetiva a venda?
Mesmo que o virtual ocupe 99,999% das transações, acho que o dinheiro físico sempre existirá como backup.

2 Curtidas

Sim, isso é verdade. Uma porcentagem enorme da população sequer tem conta bancária. E nisso as fintechs vem fazendo um grande trabalho, no sentido de dar acesso a algum tipo de conta pra população desbancarizada.

Mas de novo, a tendência é essa. Ainda mais com a chegada de 5G e Open Banking (começa a ser implementado no meio do ano aqui no BR). Mais e mais pessoas vão ter acesso a meios digitais de pagamento, crédito barato, etc.

Nos EUA tem cidades criando leis pra coibir lojas que não aceitam dinheiro. Um tremendo tiro no pé, já que a própria população está parando de usar dinheiro.

Cada vez mais isso vai ser uma realidade.

1 Curtida

Só uma questão de tempo. Ainda tem muita gente que viveu na era analógica e não consegue usar tecnologia, mas as gerações vão mudando. Bancário na década de 80 quando o cliente sacava dinheiro ele ANOTAVA num caderno o SALDO da pessoa. Você consegue imaginar a quantidade de merda que isso dava??

E eu acho que as moedas do futuro serão criptomoedas bitcoin, ethereum e algumas dos governos.

O problema é que o progresso é lento em cidades pequenas. Morei três anos no interior do Goiás e essas tecnologias demoram chegar por lá. Ainda usam nota promissória. Lá é comum negócios pequenos e médios só aceitarem dinheiro. Como lá não é tão pequeno (média de 20 mil habitantes e já tem até internet fibra ótica por lá), imagino que em lugares menores a situação é pior, como para os ribeirinhos da região amazônica. Ali, se o Banco Central pára de emitir cédulas, a economia volta pra época do escambo.

1 Curtida

Mas ninguém tá defendendo que o BC pare de emitir cédulas do dia pra noite hahaha o ponto é que o progresso é inevitável, vai acontecer em algum momento. Em muitas cidades já é realidade. Em muitas bolhas sociais, também.

Isso é verdade. Inevitável, mas lento. Talvez o 5G ajude a equilibrar as coisas. Mas não acho que a substituição (como perguntou nosso amigo @Douglas_Knevitz), aconteça num futuro próximo.

O que se observa, é que o pepel moeda está morrendo aos pouco, e de forma natural nos grandes centros.

Um dia, sim, ninguém mais vai usar dinheiro vivo (e provavelmente será até proibido o uso), mas não poder ser acelerado por força de lei nenhuma, principalmente por causa do interior, como citado pelos colegas acima.

Graças ao imenso balaio de gato que o Brasil era economicamente, nós temos um sistema seguro e até mesmo mais avançado que países de primeiro mundo. Isso vai facilitar bastante a morte da cédula e níquel. :joy:

Concordo com o @mobilon
Noutro dia na praia, queria tomar Matte e pra minha surpresa, o vendedor aceitava Ame. Como eu tinha saldo de cashback na carteira do ame, acabei comprando com ele por “sair de graça”.

E vários restaurantes aqui no Centro (do Rio) aceitam o picpay, mercado pago e o ame. O que mais vou, pago com Ame e de quebra recebo uma parte de volta para poder usar novamente em breve rs.

a China basicamente só usa pagamento virtual, QR code, WeChat, reconhecimento facial … Em alguns países e cidades isso já é realidade.

A minha indagação foi que se essa troca não começar a ser incentivada a acontecer, o Brasil sempre vai ficar décadas a trás do resto do mundo.

Eu não estou dizendo que essa mudança tem que acontecer daqui 1 ano, no seco, mas que ela precisa começar a ser aventada pra população ir se preparando, pra fazer uma transição na próxima década.

1 Curtida