Criatividade, inteligência artificial e o tempero humano

1 Like

Olá pessoal! Um salve pra vocês e já informando no meu último comentário que eu realmente fiz 137 denúncias de anúncios sobre o jogo do tigre no Instagram.
Em relação ao episódio sobre inteligência artificial é algo que realmente temos que analisar… tem muitas tarefas que exigem muito esforço braçal e que no final das contas as IAs conseguem fazer muito bem atualmente. Ex: resumo de textos… como Engenheiro de Software e professor de português eu estou analisando com bastante frieza o funcionamento das IAs e todas as que estão disponíveis para o grande público já permitem fazer excelentes resumos sem perder conteúdo e ressaltando os principais elementos/informações dos textos enviados. Antes dos resumos feitos por IAs, era comum que alguém passasse no mínimo algumas horas pra fazer um resumo legível e que ressaltasse pontos importantes do texto.
Outros usos que vocês falaram já estão bastante completos: criação de logomarcas, criação de vídeos institucionais e animações, resumos e interpretações de processos. Eu acredito que a fala da Mira seja de fato algo meio elitista, mas, acredito que iremos ter já nos próximos anos uma diminuição de profissões que exigem esforço repetitivo e que não exijam muito esforço mental criativo.

Será que vamos poder em nossa casa conectada usar um óculos de realidade aumentada que usa o 5G para acessar o metaverso para trabalhar com big data e receber em cripto e perguntar as IA’s onde posso alugar um patinete elétrico e pagar com nft ?

O meu maior questionamento em relação as ias é como que essa conta realmente vai fechar. Creio que o futuro dessa tecnologia será uma disputa entre umas 3 empresas somente, o mercado não suporta tantos “AIPINS”.

E sinceramente duvido que vamos chegar nessa ideia de utopia que as ias vão fazer tudo enquanto vamos fazer nossas paixões . Pois o ser humano é egoista por natureza, vamos dizimar qualquer coisa que pareça mais inteligente, forte, melhor.
Isso é o que fazemos como especie