Com inteligência artificial, 6G vai ser a internet de todas as coisas — até mesmo do seu corpo

1 Like

Disseram a mesma coisa do 5G kkkkk

9 Likes

A tecnologia de sensores Terahertz já é estudada faz tempo e seu uso já se mostrou eficaz em detectar substâncias químicas nos aeroportos e laboratórios de análise.

A Nokia já publicou um artigo sobre o uso em redes de celular faz muito tempo, tenho até uma revista com a citação do artigo.

O que realmente preocupa é como esses sensores devem ser usados pois um hacker (ou grupo) pode usar essas informações para extorquir suas vítimas, os raios T possuem a capacidade de “enxergar” através das roupas e seja lá o que você esteja carregando ficará visível pra quem coletar essas imagens.

1 Like

Sobre o 6G digo uma coisa: não será uma tecnologia útil para o usuário doméstico ou individual.
Vejo aplicações do 6G a níveis empresariais ou em indústrias, dado o uso de elevadas frequências e o alto consumo de espectro.
O único benefício que vejo no 6G para o usuário doméstico seria o streaming de jogos e em PCs que usam sistemas operacionais que dependem da nuvem, como o Chrome OS e o Windows 365, pois não haveria mais a dependência de um computador para armazenar arquivos ou o streaming de jogos pesados.
No entanto, as altas frequências usadas até agora no 6G podem implicar em um elevado consumo de energia, o que pode complicar sua implementação. O banimento das TVs 8K na Europa por esse motivo reflete no consumo de energia que o 6G trará aos smartphones.
A difícil implantação do 5G mmWave também mostra os problemas ao lidar com frequências elevadas.
O mais provável é o desligamento do 2G e do 3G pelo mundo para acelerar o uso do 6G em frequências menores.

1 Like

Ia dizer a mesma coisa. O marketing tem uns 7 a 8 anos entre uma geração e outra pra pensar em algo e não largam do: “internet de todas as coisas”

1 Like

Este tópico foi fechado automaticamente 365 dias depois da última resposta. Novas respostas não são mais permitidas.