Cashback: a febre do "dinheiro de volta" no Brasil

Originally published at: https://tecnoblog.net/411448/cashback-febre-dinheiro-de-volta-brasil/

Como os serviços de cashback — plataformas que “devolvem dinheiro” em compras — funcionam e avançam no país

2 Curtidas

Ótima matéria.

Eu ainda sou do time que acha que economizar, não entrando no consumismo e pesquisando ofertas de verdade é mais vantajoso que esperar cashback de lojas.

4 Curtidas

Comentário apenas para alertar os editores que aconteceu algo estranho assim que entrei no artigo.

Automaticamente apareceu um popup de download de um arquivo chamado “px”.

Algum anúncio mal comportado?

Foto abaixo.

2 Curtidas

Depende. Na Meliuz, como o cashback cai na conta, é realmente um desconto q entra com 30~60 dias kk.

Eu uso bastante o Meliuz e o cashback do Banco Inter. Sempre busco o melhor cashback antes kk

1 Curtida

Aqui isso sempre acontece quando acesso um post do Tecnoblog pelo Instagram. Já reportei pro Mobilon, mas ele disse que já tinham conhecimento e não sabia o que estava causando isso (mas não é malicioso, se não me engano).

Agora, no navegador, é a primeira vez que vejo esse comportamento.

1 Curtida

Eu não era muito fã de cashback, porque cashback não é desconto, né. Até que eu comprei o meu celular por um bom valor, à vista, e ainda tive um cashback legal que usei para comprar uma escrivaninha e uma cadeira de escritório, coisas que eu estava precisando.

Então, no fim valeu a pena. Mas porque eu tinha um destino para o cashback e o valor total compensou. Em algumas ocasiões, continuo com a opinião que cashback não é desconto.

4 Curtidas

Pra mim cashback é uma forma de você prender o usuário na plataforma pra usar o cashback novamente e entrar nesse loop. (Acho interessante para quem sempre está comprando algo na plataforma, no longo prazo pode valer a pena).

A maioria os cashback não são multiplataforma, eles se resumem a rede onde comprou ou até mesmo uma loja em específico. Desconto é desconto, vc recebe um abono e faz o que bem entender com o dinheiro que economizou.

3 Curtidas

Uso muito Meliuz, Banco Inter e AME Digital.

A Meliuz ainda não é legal. O cashback é menor de todos e o dinheiro demora meses pra ser liberado. O Banco Inter libera na hora se for comprado dentro do próprio aplicativo do banco ou em exatos 30 dias em compras externas. Também tem o fato de poder acumular Banco Inter + AME Digital nas compras da B2W. De quebra compro com Nubank e ainda consigo 1% no Rewards e mais desconto por antecipar parcelas.

Um fato curioso, é que eu comprei um iPhone XR só pra substituir meu Note 9 que foi pra garantia por um mês (não compensava comprar outro aparelho sem “liquidez”) e, graças a esses cashback, vendi mais caro que paguei e o comprador ainda achou que estava no lucro porque estava pagando valor inferior a nota fiscal…hehe

Por fim, o AME uso muito pra abastecer. Com gasolina a R$5,00, é ele que ainda tá me fazendo pagar cerca de R$4,50. Só não sei de onde a BR Distribuidora e o AME tão conseguindo pagar tanto “desconto”.

5 Curtidas

Maioria dos cashback são em dinheiro, não em desconto na próxima compra. Quem ainda dá só desconto é o AME, porém dá pra usar pra abastecer o carro (e ganhar 10% de volta ainda).

Em minha experiência, cashback muitas vezes é só pra gerar uma sensação boa em você. A única exceção foi um cashback de 15% (Ame+Meliuz) que consegui na compra de um notebook em 2019, esse foi negócio.
Mas assim, se tem cashback e você vai comprar mesmo, deixar de usar não muito esperto. Porém ainda continua sendo melhor procurar os melhores preços.

1 Curtida

Eu era meio contra cashback, até que passei a abastecer com o Ame na Rede BR. Fiz uma viagem de 800km recentemente, e economizei uns 50 reais em combustível só nessa viagem. No final das contas deixei de abastecer na Rede Ipiranga, onde tinha o benefício de somar pontos junto com o LATAM Pass, e migrei pro Ame + BR

Acho o Meliuz fraquíssimo. Só lojas mainstream onde o preço nem sempre é o melhor. O que te faz cair no impulso do consumismo.

Mas não só o meliuz. O Ame tb não tem lojas onde eu compraria normalmente.

E ficar juntando real por real até ter um valor ok, é muita perda de tempo para mim.

Minha opinião apenas…

Sim.
A conta que tem que fazer é:
Loja com cashback que cai direto na sua conta: Preço+frete-cashback = preço total
Loja sem cashback: Preço + frete = preço total
E comparar os preços.

2 Curtidas

Fui ver o Meliuz aqui de novo e reinstalei o app.
Única coisa que me interessou foi cashback em cima de nota fiscal para produtos selecionados, tipo, arroz, biscoito e outras coisas do dia a dia de casa e que são compradas com frequência.

Cashback em cima de compras muito eventuais como eletrônicos, ainda prefiro comprar onde há desconto à vista, como na Fastshop, por exemplo.

Uso o Ame para abastecer.
Aqui na minha cidade o preço da gasolina é praticamente o mesmo em qualquer lugar, e com o Ame volta 10% e como de qualquer forma sempre abasteço lá porque é caminho, vale muito a pena

Cadastrei no Ame e achei fraco também, muito focado no grupo da Americanas.
Qd busco lugares próximos até mostra bares e restaurantes aqui no bairro, mas um ou outro que eu vou muito eventualmente (São Paulo).

Cashback só em postos BR, que aqui costumam ter os piores preços.

Achei o Meliuz mais interessante, mas mesmo assim, achei os cashbacks bem fracos para o meu perfil de consumidor.

Já entendi que não sou o público-alvo desses serviços.

Estou bem longe de ser rico, mas achei muita esmola para o meu perfil de consumo, que está longe de ser dos maiores. Não rasgo dinheiro, mas achei o custo benefício ruim.

Uso Meliuz há anos, inclusive meu cartão de crédito principal é deles, mas nos últimos meses estou indo só com o Banco Inter, que costuma ter porcentagens bem melhores.

Esses 10% nos postos Petrobras salvam demais!!

Ignorei o IPO da meluiz justamente por não ver futuro no cashback alem do que temos agora, cashback não é nada mais que um programa para manter o cliente preso a loja e a meluiz não gera esse resultado ao meu ver, somente os programas da propria loja, neste cenario vejo um algo mais promissor para o AME e a MagaluPay, de resto se não for programas de bancos ou emissores de cartão é só pra ingles ver.

Em muitas pesquisas, como a da Ebit Nielsen, o cashback aparece no topo da lista de benefícios mais desejados das pessoas. Acredito que isso se dá por ser mais tangível e de simples utilização. É um benefício real, com uma percepção de valor diferente.

Isso que é otimismo em pesquisa limitada provavelmente de pequena amostra e com um publico muito especifico, só faltou um pouco de conhecimento da realidade do Brasileiro medio que nem sabe o que é cashback e que esta mais preocupado em um desconto que possibilite a compra do produto do que um cashback que normalmente vem junto com o preço cheio.
Se eu perguntar aqui em casa o que é cashback provavelmente ninguem saberá responder.