14 inovações da LG em celulares - e por que elas não foram o bastante

Originally published at: 14 inovações da LG em celulares - e por que elas não foram o bastante – Celular – Tecnoblog

LG lançou celular com touchscreen capacitiva antes do iPhone, e foi pioneira em telas Full-HD, câmera dupla e recarga Qi sem fio

1 curtida

Embora a LG tenha sido pioneira no carregamento sem fio, demorava cerca de 8 horas pra carregar o G3, não sei quanto tempo demorava pro Nexus 4 mas com certeza não era rápido.
Mas um ponto que pesou muito pro lado da LG é que eles lançavam aparelhos por preços absurdos, não vendia nada e depois baixavam pra metade do preço. Fizeram isso durante vários anos.

1 curtida

Preços exorbitantes e pós venda ruim.
Isso fez a divisão se acabar

1 curtida

Tive um Nexus 4 (na verdade ainda tenho) e ele era um ótimo celular, assim como o Nexus 5. Foram os únicos LGs que possuí.

3 curtidas

As vezes ser o primeiro não é uma coisa boa, você gasta muita com inovação, diversos problemas surgem, há riscos de não ser bem aceito, e caso for seus concorrentes podem te copiar e melhorar.

Mas não acho que foi a inovação o que matou a LG, mas sim uma estagnação somada de falhas em marketing, atendimento e a não buscar de se firmar como uma opção de renome.

Num mundo globalizado cheio opções chinesas baratas, além das tradicionais fabricantes já consolidadas, a LG ficou meio que no limbo. Todos conhecem a marca, mas ninguém lembra de um produto marcante.

Não ter seu iPhone, Galaxy ou Zenfone de sucesso fez com que ela atirasse para todos os lados, não desenvolveu linhas sólidas e a falta de marketing só piorou a venda das poucas opções não atraentes da empresa.

É uma pena, mas não sentirei falta.

5 curtidas

Poxa, o LG G2 foi um celular incrível, só troquei pq em 2018 eu derrubei e quebrou o display (tinha ele desde 2013), mas infelizmente esse foi o melhor celular que a LG lançou , depois disso só foi piorando

1 curtida

tive um optimus 4x. celular hi end que nao teve UMA UNICA ATUALIZAÇÃO na epoca.
Boa LG…mandou bem desde sempre.

3 curtidas

Na minha opinião, os problemas da LG foram:

  • apresentar intermediário Premium como top
  • vender estes intermediários com preço de super top
  • política de atualização de firmware / android
  • assistência técnica que não reconhecia vício oculto (problemas na tela) e não davam garantia nisso

A linha da LG sempre era meio confusa, com muitos aparelhos e nunca sabia ao certo qual era o topo de linha… Até que chegou o G2 em 2013 e parecia que ia se alinhar. Vi muitos amigos comprarem o celular e realmente gostaram. Então lançaram o G3, que também vi muitas pessoas com o aparelho. Eu quase comprei na época, achava bem mais bonito que os concorrentes (S5, Moto X2, Xperia Z3, Iphone 5S). Uma pena que havia muita reclamação do pós venda, muitos G3 davam problemas fatais. A partir do G4 a linha voltou a ficar confusa e os modelos ficaram para trás em relação a concorrência, parece que começaram a tratar a linha G como intermediária. Demoraram demais para acompanhar em design, qualidade e recursos internos, investiram em inovações que os clientes não precisavam. Enfim, a samsung conseguiu evoluir entregando o que os clientes realmente precisavam. Acho uma pena, o mercado tá convergindo só pra apple, samsung e chineses. Em 2014 a gente aguardava ansioso os lançamentos anuais de no mínimo umas 5 marcas. Hoje a gente já sabe extamente o que vão lançar. Acredito que seja pelo fato da tecnologia estar muito madura, mas era muito legal ver concorrência, inclusive na época dos dumbphones. Vamos aguardar os próximos passos desse mercado.

2 curtidas

Eu usava no Nexus 4 e até que não demorava tanto, umas 2h no máximo. E olha que era um carregador da China.

Aproveitando o fato da LG se retirar do mercado de celulares mundialmente, queria ressaltar outro ponto, relacionado.
Eu gostava da época que tínhamos, pelo menos aqui no Brasil, três sistemas operacionais dominantes (O WP tinha maior participação até que o iOS), várias marcas de celulares de forma oficial (Samsung, Nokia, LG, Sony, Apple, Motorola), com aparelhos desde top de linha até de baixo custo, cada um com suas particularidades e destaques.

E hoje, praticamente só existe Samsung e Apple. Concorrência diminuindo. Não me espanta, embora me entristeça, o porquê dos preços estarem cada vez mais altos…

1 curtida

Não acho que a concorrência esteja diminuindo, ainda mais se olhar no cenário global.

Analisando apenas o Brasil, o cenário poderia ser muito melhor se não fosse a ganância do governo em abocanhar quase metade do smartphone em impostos, fora outros que não chegam diretamente, mas impactam no custo final.

A LG sair não vai mudar nada no mercado global, no Brasil a tendência é concentrar em Samsung e Motorola. Entretanto se houvesse interesse da pasta econômica em acabar com a indústria nacional e abrir de vez o mercado de importados no Brasil, teríamos muito mais concorrência e com preços bem mais competitivos.

Essa exigência de fabricar nacionalmente para ter um abono em na carga tributária beneficia muito pouco o consumidor, e na prática quem se beneficia é a Samsung que tem volume pra justificar o gasto com fabricação local.

Acreditar nesse conto de fadas que a fabricação local gera desenvolvimento, não vai fazer o país se desenvolver. As exigências são irreais, custosas e não geram emprego de alto nível, que é o que trás desenvolvimento. A fabricação local se resume a montagem de componentes já previamente importados ou processados no Brasil, como os PCBs (que se concentram em apenas uma empresa …)

Dei toda esse volta pra dizer que concorrência existe, mas da forma como o mercado brasileiro é gerido acaba repelindo novos players e acaba sufocando o consumidor que se vê pagando cada vez mais caro e tendo poucas alternativas.

3 curtidas

Por isso eu ressaltei exclusivamente o Brasil no aspecto da concorrência. E independentemente dos motivos, sejam eles políticos ou não (as causas), fato é que a concorrência diminuiu justamente por termos menos opções por aqui ao longos dos anos (consequência).

Marcas chinesas (Huawei, Vivo, OnePlus), que produzem top de linha tão bons quanto os da Apple e Samsung – uma categoria em que praticamente só existem essas duas por aqui, enquanto que antes tínhamos várias –, não existem por aqui oficialmente, e a Xiaomi é tipo a Nokia, tá só de carona, mas não abocanha nem 10%, cresce muito, mas muito devagar. ASUS e LG perderam força (esta vai embora). Sony já se foi há um bom tempo. A única que “bate de frente” é a Motorola, mas ela se encontra estagnada no market share e levemente perdendo sua fatia.

Então, em resumo: menos empresas, menos concorrência, menos opções para o consumidor brasileiro…

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.