WhatsApp Pagamentos é suspenso no Brasil pelo Banco Central

Então, como eu disse, mero lobby dos grandes bancos.

A gente tem fraude no Inter, no Nubank, PagSeguro, Paypal, q nem são muito divulgadas.
Duvido q aquele teclado do Itaú não tenha falhas.

Mas como se trata do facebook, q é uma empresa mundial, chama toda essa atenção e atrai o ciúme de quem tem as cartas no país.

Mas o problema é que, no teclado do Itaú, se faz um ted/doc normal, no Nubank, tem a facilidade de transferência a partir do número de celular só para quem tem nubank. Já no caso do pagamento por WhatsApp, pode ser que venha a ter pessoas a só aceitar esse meio de pagamento, por mais que por enquanto seja entre bancos. E como o WhatsApp tem grande impacto na população brasileira(vide o que aconteceu quando foi bloqueado), ele tem potencial pra mudar a forma como fazemos pagamento no Brasil, e caso eu não utilize, serei prejudicado. Acho que uma plataforma como o WhatsApp não deveria ter autonomia para isso, pois seria mais um serviço dependente dele.
Sobre juros e registro de informações, isso não será um problema, pois como as transações são entre bancos, e tem uma processadora (Cielo), eles tem acesso a informações, e já tem as taxas que já cobram.

É exatamente isso! É o super protecionismo do estado brasileiro. As vezes o pessoal pega umas coisas para regular só porque é famoso.

Vou dar um exemplo idiota de falha que já aconteceu com meus amigos no Picpay e ninguém não tá nem aí: lá só exibe o nome de usuário das pessoas, já aconteceu diversas vezes de amigos mandarem dinheiro para a pessoa errada, e o Banco Central em nenhum momento interviu no Picpay para “avaliar eventuais riscos” e checar se haveria “danos irreparáveis”. Além disso tem um problema gigante de privacidade que você não pode esconder a sua transação para outras pessoas, fica lá na timeline visível para todo mundo, você só pode esconder o valor da transação.

Quem escolheu não participar foram os grandes bancos, o Facebook não tem nada haver com isso. Tá lá disponível para as empresas que querem fazer parceria.

Igual o Nubank que até hoje não se juntou ao Google Pay / Apple Pay, foi opção do Nubank, e o Banco Central não foi lá obrigar o Google ou a Apple a fazer parceria com todo mundo.

2 curtidas

Usa quem quer.
Quem não quiser vai continuar usando cartão de crédito, dinheiro vivo, transferência. Uma coisa não exclui a outra.
Foi-se o tempo em q uma loja só aceitava Visa e quem só tinha Mastercard não poderia comprar, ou melhor, poderia sim, só pagar em dinheiro vivo.

Aliás, se querem falar de dano irreparável, é só ver os lugares q não aceitam cartão e só aceitam dinheiro vivo (conheço muitos em SP). Isso é só uma forma de receber sem pagar imposto (com a desculpa de economizar com taxa de banco e cartão), pois a maioria das pessoas não pede nota fiscal, como em bares e restaurantes.

1 curtida

O Estado brasileiro trata os seus cidadãos como retardados e pensa que sabe o que é melhor pra ele do que o próprio cidadão. O governo brasileiro a todo instante tenta regular a vida do cidadão.

Ou é lobby dos bancões ou que acho ser mais provável, governo considerou que não dá pra controlar e xeretar esse sistema de pagamentos pra garantir a mordida no imposto de renda.

1 curtida

Aqui na minha cidade tem uma penca de lojas que cobrava mais caro se o cliente quisesse nota fiscal, não sei até que ponto é legal essa distinção.

A lei permite diferenciar preço entre pagamento em dinheiro e pagamento em cartão (antigamente isso era proibido).
Mas preços diferentes para emitir ou não nota fiscal é só sonegação de imposto mesmo.

Eu não sei como é o backend, se tem uma empresa só por trás dos pagamentos ou se é a própria Tencent que faz (o que não me supreenderia, já que essa empresa tem braço em tudo que é segmento).
Mas é fato que tem loja que só aceita Wechat pay ou Alipay, por exemplo. Cartão de crédito/débito é pouco usado lá e dinheiro está caindo cada vez mais em desuso também. Tem lugar que só aceita dinheiro se for exato porque não tem troco. Então a coisa fica complicada, ainda mais pra estrangeiro.

2 curtidas

Desculpa mas isso não faz o menor sentido. Então as grandes empresas não podem inovar em alguma coisa ? Imagina uma invenção pra android ou pra windows, ia mudar tudo ?

Como disseram acho que é puro e simples lobby bancário.

Você entende que os lugares que aceitam somente um meio de pagamento são exceções? O Whatsapp Pagamentos tem grandes chances de inverter essa lógica, em que a maioria dos estabelecimentos aceitaria só o Whatsapp e a exceção ficaria pra quem aceita múltiplos meio de pagamento. Ele é um risco sim e pode causar um dano irreparável pelo alcance e predominância que pode vir a exercer no futuro.

Isso não faz sentido nenhum!!! Só se a vantagem pro comerciante fosse absurda!!! Ninguém vai deixar de aceitar outras formas de pagamento com as mesmas taxas de outros bancos/bandeiras/maquinas.

1 curtida

Duvido muito.
Empresário não perde venda por conta de forma de pagamento.

É óbvio!! Eu quero é vender e ponto. Já viu a história da coca cola e etc? Nem sei se é verdade mas faz todo sentido: Você vai num lugar e pergunta: tem coca? Se sim ok, se não vai embora. Eu, como vendedor, vou procurar o picpay, zapzap pay ou etc se a taxa for melhor e se todo mundo quiser pagar com ele mas isso não vai fazer eu ser exclusivo pra aceitar somente ele só se o Zuck quiser me dar uma grana por isso

Podem, só não podem abusar da sua posição, assim como faz o correio, e assim como tentaram os grandes bancos com o Nubank no começo. Aí que entra o bacen, verificar se há a possibilidade de interferência com os meios de pagamento, permitindo ou não, ou mesmo regulando, para que haja espaço pra concorrência, e não um monopólio.

Como você mesmo disse em outra resposta, você não acha que o banco iria querer deixar de vender, já que iria ter mais pessoas utilizando o serviço dele e ele podendo cobrar taxas, seja do Facebook, seja do usuário? Acho que justamente outros grandes bancos não participaram da iniciativa com medo de ocorrer o aconteu, ser suspenso ou ser barrado.

1 curtida

Quando comecei usar o PayPal, que começou a revolução Fin, bastava associar seu cartão internacional e pronto, usava a plataforma para fazer compras na plataforma e o governo nem tem que se meter, a responsabilidade é da operadora do cartão em lidar com o PayPal.

Depois veio pagseguro, mercadopago, etc…

Não teve toda essa repercussão, não que eu lembre, e funcionava bem, funciona até hoje e ninguém morreu.

Mas agora que o Whatsapp quer entrar na brincadeira por que não pode? Algo estranho mesmo.

Isso é defesa da livre concorrência. Longe de defender os bancos, mas o BC precisa criar regras para concorrência justa entre as partes.

Cara de novo: isso é defesa de livre mercado. O whatsapp pay da maneira como foi acordado é monopólio e vai controlar mercado. E a economia não pode ter um dono, seja banco ou fintech todos precisam ter as mesas oportunidades.

Então… monopólio ocorre quando se extingue qualquer outra opção, ou se obtém maioria esmagadora do mercado. Não acredito que o Zapp tenha capacidade de extinguir as outras opções de pagamento nem hoje, nem num futuro próximo. Isso só aconteceria se oferecerem algo tão vantajoso, que não vai ter como ofertar algo melhor. Quem não quer receber ou pagar no Zapp usa outro meio e pronto. Do lado do vendedor, e ele só aceitar MasterCard ele perde vendas da Visa, assim vale para o Zapp, se o cliente não quiser pagar com esse meio ele perde a venda, assim tem que aceitar outros meios, por isso, não me parece que todas as pessoas e empresas vão usar apenas um meio, ou seja, não há monopólio, mesmo que o Zapp faça parceria com apenas um gateway.

1 curtida

Vc está errado. Usa quem quiser. Quem não quiser não usa. E vão continuar existindo as outras formas de pagamento como cartão, cheque, dinheiro vivo, outros apps, etc.
Sempre q o governo quer regular demais uma coisa, isso fica mais caro para a população. É por isso q temos pouquíssimos bancos e um oligopólio q todo mundo finge q não existe ou fala q é “consolidação do mercado”.
Não estou falando de estado mínimo, pois até isso já foi deixado de lado nas escolas de economia.
Estou falando de deixar as coisas acontecerem e apenas regulamentar (coisa q já é, tanto q temos outros apps de pagamento como picpay e similares).

2 curtidas

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.