Vacilos da Samsung em seus notebooks

O que incomoda você nos notebooks da Samsung dos últimos anos, que deveria ser melhorado nos próximos modelos? Comente abaixo.

Samsung Chromebook 4 (XE310XBA) : Perdeu entradas USB em relação ao Chromebook 3, não tem opções de cores mais escuras, ainda usa Intel Celeron N4020, não possibilita upgrades de armazenamento e RAM;

Samsung Chromebook Go (XE340XDA) : Combinação estranha de cores (externo branco e interno preto), só tem em versão com tela de 14 polegadas, ainda sai por mais de R$ 2000, segue não possibilitando upgrades de armazenamento e RAM, não é um sucessor adequado para o Chromebook Plus (XE521QAB), por não ter touchscreen;

Samsung Galaxy Book Go (NP340XLA) : Não suporta upgrade de RAM e armazenamento, desempenho pior que um Samsung Book com Intel Celeron (embora, em parte, por culpa do Windows);

Samsung Galaxy Book Go2 (NP345XNA) : Lançado em poucos países, e pouco mudou em relação ao modelo anterior (só a geração do processador), e portanto, tem os mesmos problemas;

Samsung Book 2020 (NP550XCJ) : Poucas versões com tela Full HD e SSD de fábrica, e mesmo as versões com GPU Nvidia MX110 vem com tela HD, acabamento em plástico piorou em relação a séries Essentials e Expert de 2018 (NP350XAA) e 2019 (NP350XBE) - que já não era lá aquela coisa, sem opção de cor mais escura;

Samsung Book 2021 (NP550XDA) Resolveu problemas da versão de 2020 (agora Full HD em todos, várias versões com SSD de fábrica, e a GPU de alguns modelos agora é a NVidia MX450, superando a concorrência, que ainda usava as MX250 ou MX350), mas ainda usa webcam de 480p e tela TN, ganhou opção de cor mais escura (em compensação, perdeu a versão na cor prata), mas acabamento não melhorou;

Galaxy Book (NP750XDA) : Não lançado no Brasil, sem opção com tela de 14 polegadas, deixando o Samsung Style S51 (NP730XBE) sem sucessor globalmente, e o Style S51 Pro (NP760XBE) sem sucessor no Brasil, posicionamento do botão POWER piorado em relação ao Style S51 Pro, bem como do leitor de digital, que perdeu o botão próprio e agora fica junto do botão POWER, e não em todas as versões, perdeu a porta LAN, não permite upgrade de RAM, piorando um dos pontos fracos do Style S51 Pro (que era 1 das RAMs vir soldada), e não teve opções com GPU dedicada (o Style S51 Pro vinha com GPU Nvidia GTX 1650);

Galaxy Book2 (NP550XED) : Em relação aos Samsung Book, melhorou webcam (agora 720p) e tela (agora PLS), mas acabamento não melhorou muito, segue sem teclado retro-iluminado, mudaram o formato do botão POWER pra pior, agora junto do teclado, e sem opção de leitor de digital, não tem opções com Intel Celeron, Intel Pentium só em Hong Kong e Coreia do Sul, e sem opções com GPU dedicada (poderia ser a Nvidia MX550, que veio em alguns Dell Vostro V15, por exemplo);

Galaxy Book2 (NP750XED) : Não lançada no Brasil, pouco mudou em relação ao NP750XDA (basicamente só a geração do processador), embora tenha ganhado uma versão com GPU Intel Arc A350M, nem todas as versões tinham teclado retro-iluminado e leitor de digital, ou só tinha um dos dois;

Galaxy Book 2 Business (NP641BED e NP641BEF) : Sucessor tardio do Style S51 (NP730XBE) por ter tela de 14 polegadas, e ainda teve disponibilidade bastante limitada, já que só foi vendido para empresas, limitando os consumidores que queriam um Galaxy Book2 mais compacto, além de o seu posicionamento estar mais próximo do Galaxy Book2 Pro do que do Galaxy Book2 normal;

Galaxy Book3 (NP750XFG) : Veio pra o Brasil, embora não seja exatamente um sucessor do NP550XED, mas em relação a ele, melhorou acabamento e vem com teclado retro-iluminado, mas botão POWER segue junto ao teclado e sem leitor de digital, e agora tanto perdeu a opção de upgrade fácil dos NP550 anteriores, como a RAM vem soldada, e embora tenha perdido a opção de colocar HD/SSD SATA, ganhou uma porta M.2 a mais, e não tem mais a porta LAN. Ou seja, não ficou muito mais atraente que o NP550XED. Em relação aos NP750 anteriores, ele basicamente só mudou o processador (para uma geração mais nova), e portanto, pouco mudou, o que já começa a incomodar;

Galaxy Book3 (NP750XFH) : Opção de leitor de digital no botão POWER e 16 GB de RAM só no modelo com Core i7, mesmos problemas do NP750XFG, mas ter vindo com GPU Intel Arc A350M, embora não seja novidade pra quem tem o NP750XDA, é uma novidade em relação aos NP550XED, apesar de não surpreender muito quem tem um Samsung Book com GPU Nvidia MX450;

Galaxy Book S (NP767XCM) : Usou projeto desastroso de processador da Intel (Core i5 Lakefield), e tornou o posicionamento dele um problema (notebook premium mas com desempenho pior que um Samsung Book com Intel Celeron e não muito melhor que o Galaxy Book Go, além de que teve um Book S com processador Snapdragon, que não veio pra cá, e perdia pouco em desempenho), poucas opções de portas e conexões, teclado retro-iluminado mal implementado.

Você concorda ou discorda dos pontos levantados? Gostaria de acrescentar alguma coisa? Comente abaixo.

1 curtida

E os teclados sem serem ABNT?

Acredito que esse seja um problema das linhas mais caras, e ainda assim, acho que não dos modelos mais recentes.
As linhas de entrada e intermediários normalmente vem com teclado ABNT.

1 curtida

Este tópico foi fechado automaticamente 90 dias depois da última resposta. Novas respostas não são mais permitidas.