USB-C vai receber atualização para suportar carregadores de até 240 W

1 curtida

Esses cabos (ou as fontes) tem algum tipo de proteção? O que acontece se um usuário tentar ligar uma vindoura impressa a laser com o cabo USB que veio no seu mouse?

Você sempre precisa ter tanto porta quanto cabos compatíveis.

Via de regra, vai usar a carga máxima que o elo mais fraco aguenta. Ou seja, se você usar um cabo que só suporta 5V a 1A, é só isso que a porta vai enviar, mesmo que ela consiga enviar 50V a 5A.

5 curtidas

Mais um passo para tornar o USB-C universal. Quando isso ocorrer vai ser muito bom!

3 curtidas

Conector USB-C é uma benção, encaixa em qualquer posição (ui) e suporta diversos perfis de carregamento, pela primeira vez vai fazer jus ao “Universal” na sigla acrônimo.

7 curtidas

Com isso já podemos discutir a possibilidade de tornar quase tudo alimentado via USB.

O universal no nome não significa que ele foi projetado para ser um conectar verdadeiramente universal, mas sim que ele era pra ser um formato padrão entre os barramentos do tipo em série. Então originalmente não havia pretensão de usar USB para transmitir vídeo, por exemplo, já que a transmissão de vídeo não era feita por uma porta em série.

50V 5A vai ser uma experiência chocante para quem quiser economizar nos cabos… hahaha

1 curtida

Por sorte esses cabos costumam contar com chips controladores, então não vai ser qualquer cabo que vai deixar passar os 50v.

E se eu te falasse que teóricamente é a mesma coisa para cabos Thunderbolt e mesmo assim tem um monte deles falsos/de péssima qualidade?

1 curtida

Valeu pela correção ali.

Eu acredito que tenha muito cabo de baixa qualidade, pelo menos não vai rolar de pega um cabo atual e etiquetar pra 240w sem mexer no chip dele.

O pessoal já pega pendrive sucata e modifica o firmware para revender no AliExpress/eBay… imagina os cabos. Sei lá, viu… simplesmente espero estar errado.

1 curtida

Entendi. Esse comportamento ocorre mesmo com cabos genéricos?

Se seguirem as especificações, sim. E provavelmente é mais fácil e barato seguir essas especificações.
Como o Felipe Silva disse, cabos USB costumam contar com chips controladores que são responsáveis por regular a corrente.
Então eu acho seguro supor que mesmo o mais barato dos cabos vai vir com um chip pra regular a corrente corretamente.

O mais provável que aconteça é anunciarem que o cabo suporta X mas na verdade só suporta X/10. Parece ser muito mais caro e trabalhoso ficar modificando o controlador do USB do que mentir.
Fora que nem todo mundo tem como saber de cara que o cabo não está de acordo com as especificações anunciadas, ao contrário de um pendrive que a pessoa veria na hora se é falso caso ele apresentasse um tamanho diferente quando espetado no PC (isso justifica o trabalho de modificar o firmware antes de vender).

Nem precisa modificar. É só usar o controlador que esteja fingindo ser uma coisa e ser outra. Tipão as GPU do AliExpress/Wish.

1 curtida

Em elétrica a tensão não “passa”, o fluxo é a corrente. Pouco importa a tensão, podiam ser 1000v que o cabo aguentaria, o que afeta e mais importa é a corrente, que eles mantiveram baixa (5A). É a corrente que determina a espessura do cabo, é ela quem te mata quando vc toma um choque. Tanto que idealmente quanto maior a tensão de um sistema ou equipamento, melhor é.

Não exatamente. Quanto maior a tensão, mais fácil fica o fluxo de elétrons (que é o que permite a corrente maior), e consequentemente, mais fácil fica a formação de arcos elétricos. Por isso os cabos possuem uma certificação de tensão máxima, além da corrente. Se você passar 1000V num cabo com certificação pra até 380V, mesmo com corrente baixa, com certeza não deve dar um resultado bom.

1 curtida

Então, no caso de cabos, o consumidor dificilmente vai saber a diferença se o controlador estiver fingindo ou não ser uma coisa que não é (e pra fazer fingir, até onde eu saiba, tem que modificar ou trocar o controlador).

No caso de uma GPU ou um pendrive, por exemplo, o consumidor vai saber que comprou um falso logo de cara se o vendedor não fizer a modificação pro sistema falar que o hardware é outra coisa. Por exemplo, se eu comprar um pendrive de 64GB que na verdade é um de 128MB, o vendedor vai ter um incentivo para modificar o firmware pra ele mostrar que tem 64GB porque se não fizer isso, eu vou saber que é falso assim que eu espetar no computador.

No caso de um cabo, eu só passaria a cogitar a possibilidade de um cabo falso depois de ter certeza de que o cabo não carrega o smartphone mais rápido. E mesmo assim eu só teria certeza se eu medir a voltagem e corrente, coisa que eu imagino que a maioria das pessoas não saiba como fazer ou não tenha instrumentos necessários.

Baseado nisso que eu acho que o mais provável é que quem quiser vender cabo com capacidade menor do que a anunciada, vai simplesmente mentir ao invés de se dar o trabalho de tentar modificar o cabo pra disfarçar.
Mas eu entendo que talvez exista algum outro fator que não estou considerando, já que eu também não entendo todos os custos envolvidos num possível esquema de venda de cabos genéricos como cabos com maior capacidade.

1 curtida

Sim, sim… Ou usar um pré-modificado. A China não tem nenhum regulamento sobre essas coisas.

No caso das GPUs, o pessoal troca o firmware da placa de vídeo. Ela instala com os drivers que o vendedor manda, mas dá problema se tu atualizar (isso se atualizar). Nem todo mundo percebe isso logo de cara.
Ex.: NA BUSCA DA BIOS CERTA PRA A GTX 960 FAKE QUE COMPREI - YouTube

Eu tenho como testar os cabos que compro e só faço isso pq já peguei vários cabos falsos. Um deles foi um pra HD externo (usb 3.0 micro-a) que não tinha os fios USB3 ligados… se o pessoal já faz isso, fico imaginando se eles não vão usar chips falsos só para dizer que é melhor nos primeiros testes. Ou se não vão fazer algo com chip normal mas fios que não vão durar à longo prazo.

A qualidade e bitola dos fios. Tu pode ter um chip que diga que passa 50V 5A e fios que não aguentam de fato os 5A. Eles vão aquecer até queimar, mas [se não forem tão vagabas] não devem queimar logo de cara.

1 curtida