Uber: quase 50% dos motoristas e entregadores têm ensino superior no Brasil

Enquanto isso tem ‘letrado’ no Twitter querendo dar carteirada de diploma superior em quem tenta seguir o ensino técnico.
Acredito que o problema ai seja justamente a elitização da profissão provavelmente causado pela altíssima regulamentação, se um engenheiro cobrasse 500 por mês para olhar e direcionar uma obra 2, 3x por semana teria muito trabalho por ai, sempre tem obra na quebrada, mas duvido que cheguem nesse valor.

Vai entender.

3 curtidas

É o problema quando se faz uma faculdade de nivel D, tenho certeza que 90% desses que possuem ensino superior fizeram faculdade de baixo nível. Por isso o tecnico deveria ser levado mais serio por aqui. Só fazer uma facu por ter o diploma nao vai te dar nada…

1 curtida

Olha aí o resultado de FIES.
Abriu faculdade adoidado, a qualidade dos cursos abaixou, o valor da mensalidade subiu porque ficou fácil pegar crédito, muita gente perdeu 5 anos da vida se endividando para no final não conseguir um emprego porque não adquiriram nenhuma habilidade profissional útil durante o período universitário.
Enquanto isso, falta mão de obra técnica no país.
Em compensação, mestrado em gordofobia racista transfóbica não falta.

1 curtida

É a precarização do trabalho, já peguei uber com engenheiro, advogado e até executivo de bancão. É triste ver que o país poderia ter uma produtividade muito maior se existissem oportunidades dignas de trabalho para todos que desejassem.

Certamente você nunca entrou numa universidade pra dizer isso, o tempo e a dificuldade envolvidos no processo até conseguir o diploma não pode ser leiloado dessa forma. Outro ponto é que o engenheiro fica responsável pela obra por toda a vida útil dela.

Certamente outro que nunca deve ter passado nem na frente de uma universidade, análise rasa e completamente enviesada, você está culpando as pessoas que estudaram, se esforçaram para entrar e pagar uma faculdade particular buscando melhorar de vida.

5 curtidas

Tá sabendo legal de como funciona o trabalho em fera, parabéns nota zero, ops… uma :star:!

1 curtida

Cara, na área de Engenharia mesmo quem se formou em boas universidades está desempregado, já que essa joça de país ó produz carne, soja e minério e não valoriza ciência e tecnologia.

2 curtidas

Como nunca entrei? Já sou formado na minha área.

E outra, em tempo de crise o cara prefere dirigir Uber do que ganhar menos pra exercer a profissão que passou anos estudando então não pode reclamar do que faz.

Eu mesmo queria um engenheiro aqui para dar uma simples opinião sobre uma casa e pouco me interessa a responsabilidade dele daqui a 50 anos, só queria o direcionamento, mas nem chamo por esse motivo mesmo, “aí mas meu diploma…” enquanto o cara fica nessa, ganha menos que um pedreiro/mestre de obra, o que paguei pra um aqui fazer a laje da minha casa o engenheiro Uber com certeza não tira em um mês.

Em resumo, estão trabalhando de Uber por querer mesmo, se tiver um engenheiro aqui me corrija por favor.

Esses dados revelam 2 coisas:

  1. A situação econômica do país está uma tragédia, pois se tem gente com curso superior trabalhando no Uber e similares aos montes, quer dizer que as condições estão tão difíceis que é preciso pegar o que der para se sustentar.
  2. Fazer faculdade não é mais garantia de uma boa carreira profissional como era no passado. Para piorar certos cursos estão super defasados, então formam literalmente profissionais inúteis. Sem contar que nenhuma dessas instituições lhe ensinam como ganhar dinheiro com sua profissão, que é o que importa se você quer viver do que estudou.
3 curtidas

Você está supondo que o cara está dirigindo pro Uber por opção e não por falta de opção.
O mercado não está tão aquecido assim.

Eu acho que o que você quer a lei não permite.
Não tenho certeza.

Se a vida real fosse como você imagina a redução de direitos que tivemos com a reforma trabalhista de 2017 traria impactos positivos para o mercado de trabalho, contudo já foi comprovado por estudos que isso não gerou os empregos esperados.

Você está enganado, formei na UFMG e fiz mestrado. Mesmo assim, minha opinião não tem nada a ver com eu ter frequentado faculdade ou não, e não estou culpando os estudantes pela situação do país.
Veja que sou bem claro criticando o FIES, foi minha primeira frase. Ou seja, a crítica vai ao governo que usou nosso dinheiro pra financiar programas sociais irresponsáveis e agora estão falando inclusive de dar calote no FIES.

1 curtida

e pouco me interessa a responsabilidade dele daqui a 50 anos

De acordo com a sua opinião, pouco importa se a sua casa está segura, tem projeto aprovado na prefeitura, tem habite-se ou está regular com as documentações exigidas pela lei, o que importa é a opinião simples de qualquer pessoa que não se responsabiliza por aquilo que fala ou faz.

Pagar um profissional o preço justo por uma informação simples, que no caso você não sabe, é injusto e você quer pagar o valor que você quer e acha o valor cobrado por um profissional abusivo, mas por exemplo, pagar os 30% do advogado, em alguma ação que você tenha ganho, você nem questiona, não tem problema? não é abusivo?

Como você se sentiria, se alguém viesse lhe pedir uma informação/trabalho simples que você cobra x, e lhe oferecesse te pagar o valor que ela quiser ou achar justo?

enquanto o cara fica nessa, ganha menos que um pedreiro/mestre de obra, o que paguei pra um aqui fazer a laje da minha casa o engenheiro Uber com certeza não tira em um mês.

Em uma catástrofe, essa laje cai e mata alguém da sua família ou até mesmo você, o pedreiro vai ser responsabilizado? você tem recibo para provar que ele te prestou serviço? provavelmente não. Um engenheiro, teria (ou pelo menos deve ter, de acordo com o CREA) uma ART vinculada a este serviço, e com certeza seria responsabilizado pelo mesmo. E para ter essa responsabilidade e para “assegurar” a segurança sua e da sua família nesta casa, ele deve ser bem pago por isso. Cada profissional que sabe o valor que o seu trabalho vale, não você.

1 curtida

O problema é que para ingressar no mercado de suas respectivas áreas você além do diploma superior, você precisa ter experiência (seja adquirida em estágios e/ou free lancer …) e muitas vezes pós graduações, MBA, Mestrado, Certificações. Enfim, só fazer um curso superior não é suficiente pq vc vai competir com muita gente que tem muito mais do que isso. Falo isso por experiência própria. É só entrar no linkedin e fazer uma busca nas vagas e nas qualificações exigidas, o ensino superior esta virando um ensino médio, é o básico exigido

Ai você achou o problema, lei e regulamentação demais.

Uma reforminha dessa ai não é nada quando tem problemas muito maiores pra resolver.
Ja foi ver o índice global de liberdade econômica?

50% dos imoveis nesse pais tem algum tipo de irregularidade, 85% dos imoveis desse pais não tem o apoio de engenheiros e arquitetos, ninguem contrata um engenheiro só por fazer favor.

Normal, posso aceitar ou não, quem decide sou eu e não algum orgão regulador.

Como eu disse, 85% das residências desse pais não tem apoio de engenheiro e arquiteto, não estou vendo 85% das casas desse pais com laje caindo na cabeça dos outros.

O brasileiro não precisa do engenheiro, o engenheiro que precisa do brasileiro, e enquanto continuar nesse elitismo ai me perdoem mas pelo visto vão continuar de Uber.
Agora vai perguntar para 85% da população se não aceitariam pagar 500tinhos para ter um apoio profissional na supervisão da obra, se bem que, o mestre de obras também é profissional, só não tem o papel.