Trabalhadores do Serpro entram em greve por tempo indeterminado

2 curtidas

O link na palavra ‚ÄúEntidade‚ÄĚ n√£o parece fazer nenhum sentido, parece ser o incorreto.

O Serpro desempenha atividade estrat√©gica para o governo. A recomposi√ß√£o de perdas salariais por conta da infla√ß√£o n√£o √© aumento de sal√°rio e deveria ser autom√°tica sempre que poss√≠vel. Quando uma categoria opta pela greve √© porque todas as demais op√ß√Ķes j√° foram tentadas. Meu apoio ao funcion√°rios do Serpro.

13 curtidas

Opa, erro meu. Valeu pelo toque!

√Č bom que greve em servi√ßo p√ļblico incentiva o estudo pra mandar a empresa pra iniciativa privada. E a maioria dos dados da empresa n√£o s√£o sens√≠veis a ponto de serem detidos por uma empresa p√ļblica. Pode privatizar o grosso e deixar s√≥ uma secretaria ou √≥rg√£o cuidando do que √© de fato importante.

E antes do contra-argumento, SERASA. Lida com dados sensíveis também, é empresa privada e não tem que lidar com greve de gente que ganha mais de R$ 10.000/mês mais benefícios.

Um adendo: n√£o tenho pol√≠tico de estima√ß√£o. Tenho raiva de quem sal√°rio muito acima da m√©dia do mercado, tem v√°rios privil√©gios, entre eles n√£o ser demitido sem antes ter que passar por sindic√Ęncia (que a depender da politicagem acaba em nada) e por a√≠ vai. Pro pobre mortal tem a CLT mesmo. Demiss√£o por justa causa, fica sem nada. Sem justa causa, recebe uma grana, fim. O m√°ximo √© ir pra Justi√ßa do Trabalho pra esfolar mais algum trocado. E quem √© aut√īnomo ou profissional liberal ent√£o‚Ķ

6 curtidas

Boa tarde, respeito sua opini√£o. O Serpro √© uma ‚Äúempresa‚ÄĚ p√ļblica. Os funcion√°rios s√£o CLT. O acesso √© por concurso p√ļblico e os profissionais que conhe√ßo que trabalham l√° s√£o excelentes profissionais. N√£o sei qual a remunera√ß√£o atual paga no Serpro, mas o mercado de TI √© caracterizado por alta demanda e, portanto, remunera√ß√£o acima da m√©dia de outras profiss√Ķes. Quanto aos sistemas e dados mantidos pelo Serpro, s√£o informa√ß√Ķes de Estado. Algumas sens√≠veis, mas a maioria p√ļblicas. O SIAFI (Sistema de Administra√ß√£o Financeira) e o SIORC s√£o onde s√£o tratados os dados do or√ßamento federal, equivalente a quase 5 trilh√Ķes de reais (R$ 4.776.539.740.772,39). Ser√° que faz sentido essas informa√ß√Ķes serem geridas por uma empresa de mercado?

5 curtidas

Funcion√°rio p√ļblico concursado √© gerido por um regime totalmente diferente da CLT. Pode ser que o SERPRO tenha contrata√ß√Ķes tempor√°rias baseadas na CLT, o que n√£o √© incomum no servi√ßo p√ļblico. J√° a quest√£o compet√™ncia, em nenhum momento questionei. E, de fato, o mercado de TI paga sal√°rios generosos pra algumas especialidades e profissionais. No geral a remunera√ß√£o n√£o √© l√° uma maravilha. Aquela coisa de profissional ganhando R$ 15.000 pra pais na iniciativa privada at√© existe, mas s√£o poucas empresas dispostas a tanto e que tem de fato um produto e/ou servi√ßo que valha esse tipo de profissional. E como eu disse antes: numa poss√≠vel privatiza√ß√£o, certamente seria estudado o que iria ser mantido fora do escopo. E mesmo o que fosse trocado de m√£os ficaria protegido por Leis. Se fosse tudo uma bagun√ßa s√≥, o SERASA venderia o seu banco de dados completo a quem estivesse disposto a pagar. Mas pra ter acesso ao sistema deles e fazer consultas voc√™ tem que assinar um contrato de n√£o divulga√ß√£o e mais um monte de coisas j√° que existe sigilo fiscal, banc√°rio, etc.

1 curtida

Milh√Ķes de desempregados, outros tantos com renda reduzida, mas os reis n√£o aceitam ter perda salarial por conta da infla√ß√£o.

Eu sou servidor p√ļblico e os √ļnicos motivos que me fariam entrar em greve √© em caso de atraso de sal√°rio ou mesmo redu√ß√£o dele. N√£o acho nem um pouco √©tico entrar em greve porque n√£o tive aumento seguindo IPCA. N√£o acho justo com quem paga meu sal√°rio. Ainda mais porque tenho estabilidade que praticamente ningu√©m da iniciativa privada tem (s√≥ funcion√°rio de empresa grande que negocia via sindicato consegue alguma coisa).

Se eu achar que meu salário esta aquém do que eu mereço, é porque existem salários melhores na iniciativa privada, então o que faria é pedir o boné e partir pra outra.

5 curtidas

Empresa Estatal segue o direito privado, é CLT.

8 curtidas

Quanta ignor√Ęncia em um coment√°rio s√≥. E ainda faz uma compara√ß√£o esdr√ļxula com o SERASA. Esse √© o n√≠vel de argumento que os "entreguistas‚Äô‚Äô tem.

8 curtidas

Dessas discuss√£o, por que tem que sempre nivelar pra baixo? ‚ÄúJusto‚ÄĚ n√£o seria quem ganha mal, s√≥ se fode, receber mais parecido com esses caras e n√£o o contr√°rio?

3 curtidas

Só estudar e entrar pra uma mamata dessas, está ao alcance de qualquer brasileiro.

Tipo aquela suspeita de vazamento da Serasa que ninguem investigou, pq ser√° mesmo que rapidinho abafaram o caso?

8 curtidas

Enquanto isso ministros do STF aprovam ‚Äúreajuste‚ÄĚ salarial em 18% para R$ 46.366,00
o que dever√° custar ao menos R$ 4.600.000.000,00 (sim, bilh√Ķes) dos cofres da Uni√£o.

E j√° que a remunera√ß√£o de um ministro do Supremo baliza o teto salarial do funcionalismo ‚Äď pela Constitui√ß√£o Federal, nenhum servidor pode ganhar mais que um magistrado do STF. Por isso, quando esse subs√≠dio aumenta, ocorre um efeito-cascata em toda a administra√ß√£o p√ļblica.

Deveríamos ir para as ruas protestar! Isso é muito mais que 20 centavos…

3 curtidas

S√≥ pra colocar uma fonte do que o J√ļlio falou:

3 curtidas

S√≥ pelo ‚Äúentreguista‚ÄĚ j√° d√° pra perceber que tem pol√≠tico de estima√ß√£o do lado vermelho.

Eu j√° fui servidor p√ļblico concursado durante 17 anos. Pedi exonera√ß√£o. A minha sa√ļde valia mais do que um sal√°rio acima da m√©dia.

Nenhum sistema est√° imune a ‚Äúmau caratismo‚ÄĚ de seus funcion√°rios. E o SERPRO j√° teve vazamento de dados tamb√©m. Mas enfim‚Ķ

Legisla√ß√£o complementar = direitos que protegem o servidor p√ļblico de demiss√Ķes ‚Äúarbitr√°rias‚ÄĚ, entre outras. N√£o √© a CLT pura e simples. Se fosse assim o SERPRO poderia demitir ao bel prazer um servidor concursado sem problema nenhum.

2 curtidas

Isso prova que o sal√°rio n√£o est√° condizente com o trabalho, tem de diminuir o trabalho ou aumentar o sal√°rio.
Tu se contradiz ao reclamar que o funcionario ganha muito e ao mesmo tempo que o sal√°rio n√£o compensa pelo trabalho.

4 curtidas

Essa é a postura q se espera. Mas a maioria prefere apenas se vitimizar.

2 curtidas

N√£o querendo ser chato, mas sendo, tem favos na sa√ļde que n√£o existe sal√°rio que pague, especialmente quem trabalha em per√≠odo noturno

1 curtida

Errado. Assim como o DATAPREV, o Serpro possui acesso aos dados sens√≠veis de todos os brasileiros, incluindo mas n√£o se limitando a: sexualidade, religi√£o, sa√ļde e outros. √Č um dos maiores fornecedores de e-ID do pa√≠s, estando na vanguarda dos principais sistemas utilizados pelo Estado e suas reparti√ß√Ķes.

Serasa é um bureau de crédito e trata APENAS dados bancários fornecidos pelo BC (SCR, Registrato, CCF, etc) e parceiros (bancos, financeiras etc). A Experian não possui dados PII que não se enquadram em seus negócios, até mesmo por estar num setor hiper-regulamentado.

Pessoal critica tanto greve no servi√ßo p√ļblico, que √© mamata, que mimimi isso e aquilo, mas conveniente ou inocentemente esquecem que na iniciativa privada tamb√©m h√° greves, basta lembrar dos bancos, que s√£o o exemplo mais frequente.

Mil e um projetos de reforma administrativa para ‚Äúreduzir‚ÄĚ os custos da m√°quina p√ļblica (lascando quem t√° na base), mas que nunca mexem em quem tem os sal√°rios polpudos: magistrados, procuradores, promotores, que al√©m de sal√°rio recebem outros aux√≠lios.

Há casos de greves infundadas? Claro, mas não se pode generalizar. Mas considera o cara da base que ganha lá seus 2 a 4 mil reais, já há 6 ou 7 anos sem reajuste, tenta negociar um aumento mas a administração bate o pé e se recusa, a greve às vezes atinge seu objetivo e o governo aumenta, ainda que abaixo do reivindicado, sem repor as perdas por completo.

E geral critica professor quando entra em greve, e de fato √© injusto que os alunos sofram por isso, mas qual outra maneira de conseguir condi√ß√Ķes melhores se o governo t√° se lixando? Ainda mais nas redes estaduais e municipais, onde a remunera√ß√£o √© menor e as condi√ß√Ķes de trabalho piores. J√° os metr√īs, basta um √ļnico dia de greve pra ver meio mundo de burocrata tentando chegar num acordo.

Agora um caso que ocorreu aqui em Maceió há 3 anos na iniciativa privada: alguns jornais e emissoras de TV estavam para reduzir o piso da categoria de 3.500 para 2.100. Resultado: greve. Depois de 9 dias, o TRT decidiu que a redução era ilegal e ainda mandou aumentar em 3%. Greve finalizada, todo mundo retornando ao trabalho, ou quase isso…

Os jornais e emissoras aceitaram todos de volta, com exce√ß√£o de uma emissora: TV Gazeta de Alagoas, cujo dono √©‚Ķ Fernando Collor, que foi a √ļnica a demitir dezenas de funcion√°rios em retalia√ß√£o, incluindo apresentadores conhecidos e competentes, mesmo que colocando pessoas piores no lugar, pessoas essas que furaram a greve.

Ps.: n√£o sou concursado.

3 curtidas