Táxi voador encomendado pela Gol levanta voo pela primeira vez

Levantar voo é a segunda coisa mais importante nesse caso. A primeira é pousar sem matar ninguém. haha

1 curtida

É legal ver essas coisas funcionando, nem que seja só a alguns metros do chão, porque este é o futuro que está mais próximo de se concretizar no presente.

Aviões grandes vão demorar para migrar para o elétrico, então esses “drones gigantes” devem ser o mais próximo dos “carros voadores” dos filmes de ficção.

1 curtida

Helicópteros fazem a mesma coisa e não ficam restritos a aeroportos, apesar da menor velocidade (desses comuns, não os militares).

Toda pesquisa tecnológica é válida, mas vejo esses táxis aéreos resultando em tecnologias derivadas pra algo mais prático, como os helicópteros.

O setor aéreo exige um nível de segurança muito alto (por motivos óbvios). Nenhum cidadão comum vai pilotar algo assim (como se vê em filmes).

Poise se o pessoal não consegue dirigir direito e respeitar os outros em 2d quem dirá 3d

1 curtida

Acho que o foco é construir sistemas autônomos mesmo, primeiro vai com piloto pra pagar o custo de desenvolvimento da tecnologia, depois tira o piloto.

Sim, mas não vai pousar em qualquer lugar, ou vai ser só um concorrente dos helicópteros, que têm mais flexibilidade para pousar em helipontos. Duvido muito ver uma aeronave assim, que não pousa necessariamente na vertical, pousando na Avenida Paulista.

Um drone cair não gera muitos problemas. Um táxi voador o estrago seria bem maior em áreas de grande concentração de pessoas, até pelo volume que se espera deles num futuro não tão distante.

Ou seja, pra mim, continua sendo mais uma evolução de um helicóptero.

A grande evolução inicial é o custo da hora de voo, acho que é menos de 10% do custo de um helicóptero, ou seja, deixando de ser um item de luxo extremo para virar algo para pessoas de classe média alta.

São Paulo não falta lugar para helicóptero pousar no topo dos prédios, vai ter muito mercado pra translado do pessoal entre os prédios de luxo e o aeroporto para pegar um avião.

Inclusive vejo os aeroportos longe das regiões centrais das cidades ganhando maior relevância.

Nos próximos anos acho que vamos começar a ver coisas tipo essa da imagem abaixo surgindo nas cidades.

Vc não pode estar mais errado nisso. Sp tem um déficit absurdo de locais para pouso onde há demanda. O PBZPA de SP (CGH e GRU) já é totalmente congestionado e tende a piorar. Idem pra cidades adensadas como NY.

Fato é que esse táxi aéreo não vai se tornar tão “popular” como um helicóptero. Eu vejo uma sobreposição imensa entre os dois usos. E, como disse, jamais será um equipamento para condução de pessoas leigas, como é um carro hoje. A curva de aprendizado e os níveis de segurança são totalmente diferentes. E mesmo autônomos, ainda sobra a questão do espaço para pouso em grandes centros.

O máximo que esses veículos se aproximam é dos velhos zepelins, mas, da mesma forma, não é um equipamento para grandes centros. O custo da terra não permite, ou seja, será para poucos.

Sabe os metrôs, ou os corredores de ônibus? Isso é o máximo q vejo nesses veículos - a última milha vc fará de carro ou outra forma de mobilidade.

Eu tb adoraria táxis voadores, mas a realidade é bem diferente dos filmes.