Spotify critica Apple por causar dano irreparável a desenvolvedores

Originally published at: Spotify critica Apple por causar dano irreparável a desenvolvedores – Negócios – Tecnoblog

1 curtida

Steve Jobs mandou dizer do além-túmulo: “se tivesse feito do meu jeito e não tivesse criado a loja de aplicativos nada disso estaria acontecendo”.

Pra quem não entendeu: quando o iPhone estava sendo concebido, o Steve Jobs não queria de jeito nenhum aplicativos de terceiros no aparelho. No final das contas foi vencido e qualquer um pode desenvolver pro SO.

E, novamente, vem a crítica dos 30%, dessa vez aliada ao ataque aos serviços que a empresa oferece. Uai, é só oferecer algo melhor que eles! Aliás pra mim não tem nada melhor que o Spotify no que se trata de streaming de música. Dificilmente eu iria pra um concorrente. Aliás o Android tem concorrente e dele ninguém está reclamando (ainda). E chuto que o Google vai fazer algo parecido e agregar serviços semelhantes também. Daí eu quero ver qual vai ser o “choro”.

É, quando o assunto é dinheiro, todo mundo quer reclamar da Apple mas ninguém quer pular da loja que é muito mais rentável.

5 curtidas

mas pular da loja e ir pra onde?

3 curtidas

Android. :man_shrugging:

O que as desenvolvedoras deveriam fazer é boicotar a Apple, mas óbviamente é mais rentável continuar desenvolvendo pra plataforma deles e reclamar.

4 curtidas

Já tá na hora desses desenvolvedores começarem a boicotar a Apple.

Não adianta ficar reclamando e reclamando. Se mais ninguém tomar atitudes igual a Epic, a Apple não vai dar ousadia mesmo.

3 curtidas

Longe de mim defender a apple, mas neste caso eu particularmente não vejo nada errado.
A loja é dela, o sistema é dela, o serviço é dela. Não gostou? Vaza. Ou melhore os preços do seu serviço pra concorrer, certos devs estão começando a querer tudo de mão beijada

3 curtidas

Só uma pergunta: Quem popularizou o comércio de musica digital e concebeu mesmo essa idéia (ainda que em estado mais primitivo) lá nos primórdios do Ipod? Fica na tua spotify e não vem querer dizer como o padre tem que rezar a missa.

4 curtidas

Cara, como melhora o preço? Você cobra X a Apple ganha 30% de X. Quem assina o Apple Music a Apple ganha 100%. Agora a Apple lança um pacote de serviços e a assinatura do Apple Music fica ainda 33% mais barata. Você abaixa seu preço em 33% e vai ainda continuar perdendo os 30% que a Apple abocanha. Não estou dizendo que a plataforma tem que ser gratuita, mas é uma concorrência dificil. Sair do iOS não resolve o problema, você simplesmente corta uma boa parcela da sua renda.

O ponto é que quando a Apple não tinha produtos concorrentes o problema era “apenas” os 30%. Agora são os 30% mais o valor que a Apple consegue praticar mas os outros não, porque qualquer preço que praticarem sempre será maior que o da Apple.

2 curtidas

Se não tem como competir no preço, tem que competir em outros campos.
Qualidade de serviço, feature, oferta de catálogo.
Claro que tudo isso tem um custo, seja de desenvolvimento, seja de licenciamento, então tem que conseguir oferecer mais gastando menos.

2 curtidas

Lembra aquele poema “é preciso agiar”.

Eu acho que deveriam começar a pensar em proibir essa tal de diversificação de receitas a partir da incorporação de ideias de outros aplicativos por empresas já estabelecidas no mercado de tecnologia (novos concorrentes são sempre bem vindos). Isso mata a criatividade, pois não é nada novo, somente cópia descarada, além de desfavorecer a competição, pois quem copia são empresas dominantes. Com isso, temos um poder gigante entregue a apenas um grupo econômico.

A Apple sempre vai ser dona de tudo? E o Facebook, donos de todos os aplicativos que usamos no dia a dia? (Tudo bem que foi aquisição mas muitas coisas eles copiaram).

O Spotify corre o risco de “falir” por uma ideia que eles tiveram mas que uma grande empresa “copiou”.

O problema aqui é que não é só simplesmente pular fora da plataforma, mas sim de um ecossistema inteiro. Ha quem diga que é “só simplesmente comprar nada da Apple”, mas é justamente essa questão de “tratar um hardware como serviço” que entra nas discussões sobre o que é ou não anti-consumidor.
A treta da Microsoft com o Internet Explorer nos anos 90 foi justamente por isso.

A história da Apple com música vem desde a época do iPod com iTunes. Antes disso ninguém consumia mídia virtual, nem pensavam nisso.

Se o Spotify existe, foi porque a Apple abriu anos atrás esse nicho.

Sério isso ?

E como fariam isso, se vc acaba de mencionar acima que deveriam proibir diversificação de receitas ?

Misturou alhos com bugalhos. Treta da MS com o IE não tem nada haver com isso.

Como não? A mesma foi currada justamente por deixar uma opção padrão de serviço, numa época que não era tão simples buscar uma alternativa vide a internet não estar sido difundida.
A questão aqui é mais sobre justamente o quanto de rédeas é aceitável antes de ser algo anti-consumidor e anti-competição.
Prevejo a União Europeia já metendo as mãozinhas nisso, já que ela adora partir do principio de “se o aparelho é seu, você tem o direito de fazer o que quiser com ele”, o que vai aumentar ainda mais esse arranca-rabo.

Legal, e foi muito bem remunerada por isso, no serviço que ela mesmo criou.

Sim, é sério.

Solução perfeita? Não sei, não tenho e muito menos tenho essa pretensão. Caso eu soubesse de tudo agora estaria sendo Deus, e não comentando em um fórum de internet.
Tudo é discussão, aprendizado, construção. Precisamos pensar na concentração de poder nas mãos de uma empresa só? Acredito que sim. Caso discorde, direito seu.

Treta da MS: tornaram o IE parte integrante do SO, o que impossibilitava a remoção dele. E, de quebra, a MS criou um padrão de HTML/CSS próprio que obrigou desenvolvedores a terem que basicamente desenvolverem 2 versões de suas páginas. Com isso, a maioria dos usuários não iam atrás de outro navegador por puro comodismo. A MS se colocou em uma posição dominante.

Treta da Apple (segundo o Spotify): com a agregação de serviços de streaming tanto de música como de vídeo por um preço competitivo o serviço tem medo de perder consumidores por causa disso. MAS esquece o Spotify que hoje estamos em uma outra época e que o consumidor nem sempre vai no “mais barato”. Pra mim o Spotify ganha disparado em qualidade de aplicativo e serviço. A Apple não paga os 30%, por isso levam vantagem, mimimi.

Só que o que ninguém admite é que todo mundo quer estar na loja da Apple pela rentabilidade, que é muito superior a loja do Android, isso o Android tendo um marketshare absurdamente maior.

E outra coisa: vai ser questão de tempo até que Google e Amazon façam parecido com a Apple já que elas oferecem serviços semelhantes mas até agora não tiveram a ideia da agregação. Daí o Spotify vai se levantar e falar que eles são injustos também?

1 curtida

mas isso seria pior pra desenvolvedores porque ios tem um market share considerável (especialmente em certos países como eua e alguns europeus).

boicotar apple afetaria negativamente mais desenvolvedorxs do que a apple em si, uma companhia trilionária. além de que não necessariamente seria efetivo. olha no caso do spotify – o que aconteceria se spotify boicotasse apple? simplesmente eles perderiam assinantes porque pessoas que usam ios mudariam pra apple music.

a situação é muito mais complexa que “só mudar pra android” ou “só boicotar”.

Bem, a não ser que o Spotify de uma de Epic e decida atirar em todas as possibilidades de processinho, isso vai ser difícil com o Android sendo um sistema aberto, e fechar ele vai ser um fuzuê maior que este.
Acredito que tudo isso acabe sendo uma tentativa de “abrir o iOS” e fazer dos sistemas operacionais livres da lógica dos Termos de Serviço, vide que o hardware depende deles pra funcionar.