Sony vê foto de celular superando câmeras em 2024, mas caminho tem desafios

aí chega alguém, e coloca essa mesma tecnologia do smartphone nas cameras e aumenta novamente a distância, se o smartphone tem a limitação física, a câmera não tem

Eu entendi que na verdade, para fotos casuais a câmera do smartphone será tão boa quanto de uma profissional sem notar diferenças.

7 curtidas

O smartphone provavelmente vai fazer o papel das point and shoot, que vieram ao mercado exatamente como uma opção mais simples e barata para fotografia amadora e até profissionais que não requerem toda a parafernália de corpo e lentes, já que as point and shoot evoluíram bastante também.

6 curtidas

enquanto as câmeras podem se adaptar para diferentes situações: usar aberturas menores para diminuir o ruído de imagem

Eu entendi o que quiseram dizer, porém fazer essa analogia/comparação é completamente equivocado. Leva o leigo a pensar que abertura de lente está diretamente ligada ao ruído da imagem, o que não é de maneira alguma.
Edit: Aliás, o que você quis dizer @giovannistrosa está errado conceitualmente. Abertura menor é um valor f maior, por exemplo F/11 ou F/16.

Técnicas como modo retrato e HDR automático nos celulares já superam a maioria das câmeras.

HDR sim, porém modo retrato superou a maioria das câmeras? Oi? Os resultados dos celulares são consistentes e sem gerar artefatos em 100% das vezes?

7 curtidas

Para fotos do dia a dia os celulares já estão equiparáveis com as câmeras profissionais. Uma câmera profissional acaba se destacando em situações específicas, como alguns exemplos abaixo:

Foto do céu noturno que supera muito qualquer modo noturno de celular.


Foto em longa exposição de cachoeira. Isso requer um filtro de lente físico.

Acredito que câmeras profissionais ficarão ainda mais nichadas. O preço acaba sendo alto demais e exige muita dedicação do fotógrafo.

E tem também a GoPro, pois você não vai saltar de paraquedas com um celular.

2 curtidas

Bom a questão ai é bem ampla, e eu não duvido que as câmeras dos celulares em algum ponto realmente fique num nível próximo ou igual as DSLR e isso é fato!

Mas o jogo continua, quem é profissional do ramo de fotografia dificilmente vai abandonar suas câmeras dedicadas. Eu duvido muito o cara ir fotografar um evento como por exemplo um casamento somente com o celular em mãos, ele até pode ir, mas o cara que é leigo e não entende nada de fotografia vai achar que jogou dinheiro fora e que o sobrinho dele que tem o mesmo modelo de celular poderia ter tirado as fotos.

Ousadia demais essa Sony né? Só no mundo perfeito desse cara um smartphone vai substituir uma DSLR com grip, baterias, flash com rádio e várias lentes, seja qual for com um sensor minúsculo em qualquer situação.

Quem vai levar a sério um fotógrafo que usa um celular para um casamento, um evento sério ou uma festa onde o cliente pagou por um trabalho com máquinas profissionais. Não importa se o celular é avançado, ainda é um celular.

O futuro que a Sony quer é: fotografar com câmera vai ficar nichado demais, o preço vai inflar, e o fotógrafo com DSLR vai acabar porque ninguém vai precisar de um. Já está acontecendo e o algoritmo das redes sociais favorece bem mais uma foto tirado no próprio celular do que de outras fontes.

Sei q o mkt da sony precisa vender sensor, mas calma lá meu patrão, bom senso né

1 curtida

Diziam isso sobre câmeras digitais sobre as analógicas.

Eu pessoalmente não vejo vantagem em um celular superar uma câmera dslr ou mirrorless.

Eu só quero a qualidade de vídeo melhor.

Eu não saberia usar toda a qualidade boa de um celular com câmera tão boa quanto uma profissional.

É como dar um smartphone a um babuino kkkk

Pessoal do filme adulto principalmente os mais amadores(que tende a dominar todo mercado) ja adotaram o smartphone como câmera única.

Será que essa indústria consegue fazer algo parecido com o que fez com o VHS?

Só mais uma afirmação vazia feita pelo setor de marketing da Sony, não tem como superar a variedade de lentes e filtros de uma câmera profissional.

Para as ocasiões do dia a dia fica cada vez mais difícil distinguir o que é uma foto de um celular do que é de uma câmera profissional, mas nos desafios extremos segue perdendo, uma lente de zoom enorme, uma foto noturna do céu, um efeito de longa exposição e por ai vai.

1 curtida

Mas a câmera analógica ainda passava (guarde bem essa palavra) passava visualmente, para o cliente, a imagem de que você sabe o que tem nas mãos.

Quando tudo migrou para o digital, houve resistência, mas as câmeras continuavam sendo câmeras. Agora isso está mudando com tudo indo para um celular.

Sinceramente só compra point-and-click só quem tem dinheiro pra queimar. Porque hoje qualquer topo de linha faz a mesma coisa.

Acho que vcs tão exagerando no que ele disse.
É colocando um monte de coisa extra em cima…

Do que foi dito.

Será que algo assim pode voltar? Pelo design atual eu duvido, mas para lembrar essa é a Galaxy Camera. A Samsung já tentou esse conceito de alta qualidade numa época que câmeras nativas eram bem ruins.

Terushi Shimizu, executivo da divisão de semicondutores do grupo, disse que, em 2024, a qualidade das fotografias dos smartphones superará a das câmeras de lentes intercambiáveis, como as mirrorless e as DSLR.

Me pareceu uma afirmação bem direta a dele.

Eu não vejo como alcançar essa afirmação nos exemplos que eu citei que são extremamente dependentes de grandes lentes e filtros físicos.

Kkkkkkkkk mas aí é porque os consumidores de conteúdo não são muito exigentes, depender do consumidor kkkkk até em 480p já está bom demais kkkkk

Tenho a impressão que as futuras câmeras digitais que vão ser assim

Lembremos que a qualidade final da imagem não é uma questão só de tecnologia de lentes, sensores e pós-processamento, tem toda uma série de conhecimentos por trás para se tirar uma boa foto. Hoje em dia, se a pessoa souber o que faz, já é possível produzir fotos e vídeos de nível profissional com um bom celular, ainda mais se as imagens passarem por uma pós-produção. Agora, se a pessoa não tiver as noções básicas, ela pode ter a melhor câmera disponível - profissional ou de celular - que ainda vai tirar fotos ruins.

Eu ouço essa história desde 2011. No entanto, ainda hoje, como dito no texto, há desafios para que esse cenário se torne real. Como fotógrafo de retratos, eu não me vejo tão cedo usando apenas um smartphone para fazer esse tipo de foto. Por outro lado, para fotos de paisagens, por exemplo, eu acredito que seja viável em pouco tempo usar apenas o smartphone. Conheço pessoas que já o fazem. Por fim, não acho que as câmeras DSLR e mirrorless estejam com os dias contados por enquanto. Talvez quando os smartphones tiverem vários recursos de flash e lentes absurdas, as coisas mudem.

3 curtidas

Apenas provas de conceito e não nível profissional vasto. Como o @Felipe_Silva falou acima, vai esbarrar em uma questão física: A luz precisa passar por grandes vidros pra se chegar num resultado específico.

Por exemplo, os celulares já possuem grande-angulares, mas o resultado é quase sempre ruim. Quebra um galho, mas fotógrafos de arquitetura precisam de qualidade em todo o quadro, não apenas no centro (que é o que celulares fornecem).
Fotógrafos de retratos, como o @Samuel_Baracho, vão querer (caso a foto seja com essa intenção) um desfoque perfeito (e não estou falando de muito ou pouco) e os celulares ainda não entregam isso, sem errar.
Quem fotografa esportes ou vida selvagem, sequer olham pra um smartphone, pois o alcance focal ainda é ridículo se comparado (se não me engano ainda estamos em 100 e poucos mm, contra 400, 600 até 1000mm de lentes dedicadas).
E por fim o meu caso, que fotografo produtos e muitas vezes macro, a lente é mais pesada que a câmera, pelo simples fato de ter uma imagem sem nenhum defeito (aberrações cromáticas por exemplo).

Citei 4 exemplos que não dependem nem do conhecimento do profissional nem do sensor em si pra se chegar em resultados, apenas de lentes que são quase impossíveis de se colocar em um telefone, a não ser modelos híbridos igual a imagem que o @Felipepperoni postou.

3 curtidas