Seguro para entregadores de iFood e Uber Eats é sancionado por Bolsonaro

Só chegar ano de eleição e o populismo come solto, adivinha quem vai pagar essa conta.

1 curtida

Acabei de receber um e-mail da UBER dizendo que o eats focará somente em entrega de produtos de supermercado/lojas de conveniencia a partir de março, assim ENCERRANDO a possibilidade de pedidos de restaurante. Não sei se tem a ver com isso, mas o timing é impressionante…

2 curtidas

ja tem um tempo que só usava o eats para esse fim mesmo, restaurantes prefiro o iFood.

Ainda continua ruim man, quanto mais concorrentes do IFood, mais ele é forçado a ser ainda melhor, monopólio/oligopólio sempre nos ferra…

2 curtidas

Isso aí.
Aí quando essas empresas forem embora do país, agradeça ao papai estado por isso.

1 curtida

Não vão. O lucro ainda é grande, até parece que eles vão abandonar um país inteiro pq tão perdendo menos de 10% do lucro

1 curtida

Não vão embora, vão só repassar aos consumidores como já fazem com os milhares de encargos trabalhistas.

1 curtida

Apenas do iFood. O Uber Eats mandou uma banana pros entregadores. hahaha

Os lucros são pequenos, veja aqui mais detalhes: Por que apps de delivery não dão lucro, e provavelmente nunca darão

Mais uma lei idiota, criada por causa populismo, que vai encarecer os produtos para os consumidores e prejudicar entregadores.

2 curtidas

Agora sim olharam pro lado mais fraco da corda. Mas acho que devido a isso as empresas que se aproveitam da falta de emprego no país não conseguiram se firmar e ter algum lucro, já que terão que arcar com algumas responsabilidades com mão de obra que nunca tiveram.

1 curtida

Óbvio que não tem a ver. Uber já tava saindo desse ramo, que é dominado pelo iFood.

2 curtidas

Esta postagem foi sinalizada pela comunidade e está oculta temporariamente.

4 curtidas

Realmente, direito básico é mto prejudicial pra uma classe trabalhadora

4 curtidas

Não sei como está o CLT agora, depois da ultima reforma, mas antes existia sim cobertura :thinking:

Entregador e autônomo, anjo. Não é considerado empregado. Portanto, nada na CLT e garantido a ele.

3 curtidas

li “na CLT” e não “da CLT” foi mal :expressionless:

Isso quando o app se responsabiliza por entregar a comida! No caso do aiqfome na minha região (interior de MS) o app cobra de 10 a 12% de taxa somente para o lojista usar o aplicativo para suas vendas. O lucro é sim exorbitante.

Se tem trabalhador pessoa física, pessoalidade (só a pessoa cadastrada pode fazer a entrega), não eventualidade (o app exige jornada mínima ou oferece punição para quem não faz entrega todos os dias, onerosidade (o app paga o entregador) e subordinação (o app fiscaliza o trabalho feito pelo entregador) tem vínculo de trabalho. Tá na lei, não importa qual manobra discursiva se tente fazer para negar.

1 curtida