Recomendação de smartphone de até R$ 1000,00

Qual aparelho recomendam?
Samsung A20s
ZenFone Max Shot
LG K50s
Algum outro melhor?

Opções chinesas ou de lojas que não oferecem garantia de 1 ano já estão descartadas. A intenção é pegar um aparelho pra conversas e redes sociais, mas que seja bom o suficiente para aguentar pelo menos 2-3 anos de uso, por isso a preferência por modelos com mais RAM.

E antes que falem, eu sei que o momento não está propício, que o ideal era esperar, mas preciso ajudar uma tia a comprar um aparelho pois ela depende dele para trabalhar.

Obrigado!

1 Curtida

Essas três opções são boas escolhas para o uso descrito.

o A20S parece que pode ser atualizado pro Android 10. Enquanto o ZenFone fica no 8 e o LG no 9.

Uma coisa interessante é que o ZenFone usa o Snapdragon SiP 1, que dizem que é brasileiro. haha

1 Curtida

E nem chegou a ser fabricado no Brasil e teve projeto descontinuado.

1 Curtida

Pelo que lembro era projeto brasileiro, não fabrica. Era uma idéia legal enfiar tudo num chip só e liberar espaço. Mas devido à complexidade, o preço deve ter subido muito. hahaha

Tem “multilaser gpro” e “tcl L10” na faixa de 800,00 da uma olhada em alguns reviews no YouTube deles, mas são relativamente bem avaliados com garantia. Eu não achei mais nada da Alcatel, mas era numa opção baixo cisto que sempre considerava.

1 Curtida

Chegaram sim a citar desenvolvimento local. Se não me engano anunciaram até parceria de milhões em investimentos, em parceria com o governo de São Paulo. Mas só revendo a apresentação, pra confirmar esses detalhes.

Sem querer bancar o chato, mas talvez um Xiaomi do mercado cinza te dê mais desempenho/updates com o dinheiro que não foi pro imposto de importação. Mas aí teria que ter o depoimento de alguém que tem um nessa faixa de preço pra te confirmar que não há problemas de controle de qualidade nisso, porque são aparelhos sem garantia

Obrigado pela ajuda, mas sem querer ser chato, já havia excluído os aparelhos chineses, no segundo parágrafo do texto.
Eu uso Xiaomi, mas a pessoa que vai usar é leiga e prefere algo do mercado nacional mesmo, principalmente pela garantia.

1 Curtida

Eu daria chance também pro Philco Hit, lançado a pouco tempo. Acho que a experiência de um usuário leigo tem muito a ver com o multitarefa (trocar entre WhatsApp, Facebook e afins). Esse aparelho com 4 gb pode ser bastante interessante embora tenha uma câmera bastante rudimentar e sem tanta certeza de atualização.
Um moto e6 plus e um moto g8 (se puder gastar uns 200 reais a mais podem também ser atrativos)
Eu não gosto muito da interface da Asus embora as câmeras sejam boas, pelo que eu já vi em reviews.

2 Curtidas

Falou a minha língua! Hit plus é uma boa para quem quer um leve upgrade nas câmeras em relação ao modelo anterior – o Hit! A traseira com 12MP+12MP e frontal com 8MP! Além disso, traz outras melhorias, como tela de 6 polegadas e Android 10!

1 Curtida

Eu cheguei a ver o review dele no MeioBit (que eu nem sabia estar usando o domínio do Tecnoblog), mas me pareceu muito “mais ou menos”. Em adição, só consegui encontrar ele por R$ 900,00, enquanto o A20s por apenas 100 a mais. Se fosse por uns R$ 700,00, com certeza seria uma opção mais viável.

Não posso falar em relação ao modelo anterior, mas as fotos que vi tiradas com ele achei bastante ruins, infelizmente.

1 Curtida

Essa era uma marca que eu não esperava que tivesse celular. Philco é a primeira linha da Britânia, pelo que me recordo… e não me recordo de ter boas lembranças com produtos da Britânia.
Estranho que esse celular usa um SoC da Spreadtrum. Coisa que quase nenhuma empresa séria faz por algum motivo desconhecido. Queria saber o desempenho desse celular, porque de nada adianta um celular com 4GB de RAM e desempenho tipo Moto E 2015 (Snapdragon 210). Alguma idéia sobre a construção dele?

Quantidade de megapixels é bem diferente de qualidade de imagem.
A camera desse celular é uma desgraça de ruim, isso sendo bem bomzinho… até parece que esses caras arrancaram os sensores das Tekpix e enfiaram nesse celular. hahaha

Foi o que pensei também. Se fosse um Mediatek teria um “respaldo de marca” muito melhor.

Sobre a aquisição, eu sabia, porém:

As equipes dos dois sites colaboram nos bastidores, mas as operações se mantêm separadas.

Eu não sabia (por não acompanhar) da unificação do domínio, ou seja, o Meio Bit já “está dentro” do Tecnoblog.

@Keaton A construção desse celular é típica de um produto white label simples mesmo, todo de plástico.
A escolha pelo Soc Spreadrun pode ter sido baseada em preços menores lá na China, mas pelo que eu vi eles já usam a microarquitetura Cortex A55, o que dá um gás no desempenho do aparelho, até pra algumas tarefas básicas, embora seja mais gastão.
Eu tenho mudado um pouco essa visão dos produtos white label no ramo mobile depois de ver o que a multilaser trouxe com o Multilaser H pro país, mas acho que pras linhas mais básicas, eles podem ainda achar mais espaço, porque nunca chegam com pretensão.
Concordo com o @xavier no ponto do preço. Acho que barateando mais uns 200 reais, seria um dos grandes nomes do segmento básico.

2 Curtidas

Concordo plenamente. A Multilaser errou muito antigamente por trazer/fazer produtos muito ruins, porém agora parece que entendeu melhor o comportamento de compra do brasileiro.
Eu mesmo comprei um roteador mesh dela, por pouco mais de R$ 300,00 e é um whitelabel da Tenda, inclusive uso até o app dela ao invés da Multilaser, por possuir mais ajustes.

1 Curtida

Você fala do Hit ou do Hit plus??

De cara o criador do tópico já dispensou “mercado cinza”.

Aliás a “esperta” da minha namorada se lascou nessa de Xiaomi “importado”. Quis economizar R$ 400 num Mi Note 8 (R$ 1.000 versus R$ 1.400,00 da versão nacionalizada com nota e garantia na época da compra), o celular pifou com menos de 1 ano de uso por causa de um curto-circuito e a “assistência” além de informar que não acha reposição pro aparelho danificou a parte traseira ao abrir pra fazer o diagnóstico. Ou seja: R$ 1.000,00 jogados fora.

Mercado cinza é refugo de fabricante: aparelho que não passa no controle de qualidade inicial e volta pra linha de produção pra ser reparado, ou pior, dá problema dentro de garantia, volta pra fábrica e é comercializado como refurbished (ou remanufaturado). Você acaba na loteria de pegar um aparelho que vai durar bastante sem dar problema ou dar problema em pouco tempo. E daí você vai reclamar pra quem a “garantia”?

2 Curtidas

Desculpe, realmente estava falando do Hit comum. Aliás, esse plus é novo, já que existe apenas na loja da própria Philco. Mudaram apenas a tela, as câmeras e acrescentaram 100 reais ao preço, o que o torna ainda menos viável que o Hit comum, infelizmente.

1 Curtida

Isso é algo que quem importa celular tem que ter em mente, independente da marca, mas discordo de ser refugo de aparelhos bons. Se uma linha de montagem tem tanta falha assim, é um problema muito grande.

Acredito que o que aconteceu com ela foi um caso pontual, qualquer marca está sujeita a dar problema, eu mesmo já tive celular da Sony que passou mais tempo em assistências que comigo. Paguei caro do aparelho, mas é o preço da marca manter assistências técnicas funcionando. O ponto é, não é porque o importado deu problema que a marca é ruim, apenas que o comprador tem de saber que não está comprando a garantia, apenas o produto.

1 Curtida

Ah, entendido! O Hit plus está inviável de comprá-lo inicialmente por esse preço! Quem sabe depois de alguns meses… Um unboxing no YouTube seria uma boa para avaliar essas melhorias contra o antecessor, bem que as câmeras deram um aumento nos megapixels!! Se a empresa der boa assistência pós-venda – atualizações de segurança/SO e consertos de ótima qualidade, ok!