Projeto quer que Uber e iFood paguem salário mínimo e férias para motoristas

Here We Go Reaction GIF by moodman

6 curtidas

Sou 100% a favor de ter os mesmos direitos trabalhistas para Vendedores no ML.

2 curtidas

Vão exigir que batam ponto e cumpram horário também? No mínimo, exigir um cumprimento de meta pra justificar o salário mínimo + 13º.

6 curtidas

Penso igual. Assim como devem implementar logo salário fixo e assinar a carteira, já que é quase isso que querem com a imposição de tais direitos.
O que para muitos foi uma solução flexível para ganhar dinheiro, pode se tornar um pesadelo.

4 curtidas

Acho que seria mais justo terem um reajuste no valor da hora ou km percorrido, já que normalmente o valor da corrida não acompanha o preço da gasolina.
Costuma ser uma das maiores reclamações dos motoristas com quem conversei.

1 curtida

Poderiam também abrir uma tip jar, para complementar a renda dos entregadores.

1 curtida

a uber permite dar gorjeta

2 curtidas

Isso aí já tem no app, apesar de que o pote físico pode incentivar tb.
Sempre dou uma gorjeta pra galera (a não ser que o cara dirija MUITO ruim ou o valor corrida esteja cara demais :joy:)

Você não acha que isso mataria o cara que faz bico de ifood ou uber pra complementar renda, que só trabalha de final de semana?

1 curtida

Hum, décimo terceiro… décimo terceiro não é uma compensação pelo salário que não foi pago o ano todo, nos dias que excedem os 28 recebidos? Então qual seria a lógica do motorista ou entregador receber?

Eu já trabalhei com Uber Eats quando morava na Austrália. A melhor parte de trabalhar fazendo entregar era não ter compromisso com a Uber, eu trabalhava quando queria e podia.
Uma vez eu fui trabalhar em um evento e fiquei 5 dias sem trabalhar com delivery, eu tinha essa liberdade. Se eu quisesse viajar ou ir pra uma festa, eu podia.
No último mês em que fiquei na Austrália eu arrumei emprego em um bar onde eu trabalhava apenas às sextas e sábados, nos demais dias eu fazia delivery. Se eu fosse contratado não teria essa opção, eu teria que escolher entre um trabalho ou outro.
Sei que a minha realidade na Austrália é bem diferente da realidade brasileira, mas um brasileiro que faz entrega com iFood pode deixar de trabalhar um dia pra ir em uma entrevista de emprego ou ir trabalhar em um serviço temporário (como um evento) sem ter que romper o contrato de trabalho CLT.
As vezes a pessoa já tem um emprego fixo e faz entregas só esporadicamente pra complementar a renda, com a CLT isso vai acabar.

7 curtidas

aí as corridas teriam que ser calculadas com base no preço do dólar, já que gasolina hoje no brasil varia de acordo com o preço do barril do petróleo que é baseado em dólar. Não sei de quanto em quanto tempo fazer as atualizações de preço;

1 curtida

A CLT é ótima para uma realidade de patrão x funcionário, chão de fábrica, 8 horas por dia. Já com as novas modalidades, ela tá ultrapassada. Não à toa, temos uma ótima lei trabalhista mas mais da metade dos brasileiros são informais e descobertos por ela.

3 curtidas

Mas poderia ser mais bem trabalhado. Uma UI mais convidativa.

O Uber está com um problema crônico, e essas “coisas” não estão acontecendo só no Brasil. Lá fora essa discussão começou a um tempo já.

No começo motoristas trabalhavam pouco e ganhavam uma boa quantia, com o passar do tempo o Uber foi mudando suas políticas de “pagamento” e foi dificultando um ganho interessante. Existem vários relatos de gringos e brasileiros que desistiram pois não era mais viável quase estavam pagando para ser Uber.

No Brasil temos um problema mais grave que é o preço de carros, manutenção, e combustível subindo absurdamente, antes já era muito mais caro que em outros países

Há um tempo se percebe a queda de qualidade na prestação de serviços de Uber, antes quando você chamava a categoria “Premium” vinha corollas , e outros carros declarados como " executivos" hoje essa mesma categoria parece nem ter requisitos mínimos se não ano de fabricação.

Em questão de Uber eats, Ifood e rappi, estou vendo muitas bicicletas modificadas com motor a combustão. E esses motoristas geralmente jovens sem capacete , de chinelo e não obedecendo as leis de trânsito. Para mim isso é um reflexo claro que o motoboy padrão, já não está achando mais compensatório trabalhar para esses apps.

Posso estar errado, mas não vejo esses serviços aguentando a longo prazo sem uma grande reformulação de seus serviços e infraestrutura.

3 curtidas

Projeto de lei quer acabar com Uber e Ifood*

3 curtidas

Um amigo meu trabalhou no início da Uber no Brasil, ele ganhava cerca de 6 mil por mês (já descontando o combustível, mas sem descontar desgaste do veículo e impostos) e trabalhava cerca de 50 horas semanais.
O cenário de hoje não é nada parecido com isso, tem motorista aí trabalhando 70 horas por semana.

1 curtida

Se subirem as taxas para uns 50 a 60% essa conta deve fechar, ou seja, paga menos ainda agora pra pagar os “extras” que estão pedindo.