Projeto na Câmara quer barrar TV por assinatura via streaming

Originally published at: Projeto na Câmara quer barrar TV por assinatura via streaming – Telecomunicações – Tecnoblog

Por perda de R$ 3,77 bilhões em impostos e impacto no setor audiovisual, projeto quer reverter decisão que permite TV via streaming

1 curtida

Boa tarde.

Vamos acabar com as fábricas de lâmpadas em favor do oligopólio dos candeeiros à óleo de baleia.

11 curtidas

pelo q entendi, o titulo esta errado ou confuso, o projeto parece querer enquadrar a tv pela internet na mesma lei da tv a cabo

Quem dera fosse, eles não querem autorizar a distribuição por streaming mesmo, essa briguinha é antiga.

1 curtida

A única coisa que parece relevante é a perda de impostos. Porém os provedores já pagam esses impostos, que é relativo mesmo a distribuição. Menos a Condecine, que também é inútil.

2 curtidas

Mas esses deputados são uns FDP mesmo, espero que essa merda nem vá adiante.

2 curtidas

Faça pressão sobre seus deputados pra que eles enterrem esse projeto de lei. Os links de alguns dos deputados são esses:

São Paulo:
https://twitter.com/kimpkat
https://twitter.com/adriventurasp
https://twitter.com/AlexisFonteyne

Rio Grande do Sul:
https://twitter.com/marcelvanhattem

Rio de Janeiro:
https://twitter.com/depheliolopes
https://twitter.com/carlosjordy
https://twitter.com/pauloganime

7 curtidas

Eu sei que já ficou chato eu me repetir, mas projeto escroto = político corrupto.

5 curtidas

Era só questão de tempo…

Um ponto que acho válido e que precisa ser discutido é a política de cotas obrigatória de conteúdo nacional que existe há alguns anos para serviços de TV. Acho que não faz mais sentido ter essa política e poderia haver um período de transição até deixar de ser completamente obrigatória. Isso, de qualquer forma, impacta diretamente várias produtoras nacionais que nasceram a partir disso e, por conseguinte, haveria perda de muitos empregos. Precisamos debater esse ponto específico.

1 curtida

verdade, olhando por esse ponto tem o lob das tv a cabo pra ela nao acabar. eu so nao olhei por esse lado, porq a claro ja tava querendo ir pra internet, nao faria sentido fazer pressão politica contra. Ai eu pensei o lob na verdade eh inverso, a tv a cabo ta perdendo assinantes e os custo sao altos, dai, a internet eh uma ótima forma de reduzir custos com impostos e aumentar a base

Faça pressão sobre os deputados de seu estado.

2 curtidas

O parlamentar alega que a mudança pode trazer “ efeitos desastrosos ” para o setor audiovisual e perda de R$ 3,77 bilhões em impostos.

Hmmm perda de impostos néh, mas são um bando de filhos da puta mesmo hein
Já querem botar impostos nas transações eletrônicas, agora na TV por Streaming, tá foda…

Já sabia que isso ia acontecer, não iriam permitir essa redução na arrecadação.

Mas ai que tá, muitas delas nasceram exclusivamente para morder essa fatia que estava disponível, criam conteúdo aleatório e de baixa qualidade com o único objetivo de lucrar. Concordo que tem de haver discussão e se chegar a um acordo, mas o streaming é um caminho sem volta.

3 curtidas

Por isso a gente tem que acabar com essa imprensa parcial e vendida.

O pobre do ladravaz nem pode dar uma roubadinha no dinheiro publico ou fazer um lobbizinho pros oligopólios que ela vem jogar a cacaca no ventilador.

Vamos fazer qualquer M aí que a grana tá garantida pelas cotas.

Sabia que os parasitas em Brasília riam crescer os olhos sobre streaming, a única preocupação é com a perda de arrecadação. E nem me atenho a partido, se é governo ou oposição, são todos ordinários, embora os políticos do Partido dos Tributos sejam os piores, sem dúvidas.

Ainda bem que nem precisa mais sair de casa pra apresentar comprovante de pagamento de multa eleitoral, nunca mais que eu saio de casa pra ir votar em político algum.

Duvido que esse projeto passe ou seja sancionado pelo governo Bolsonaro.
Mas foi justamente a Lei do SeAC que diminuiu a competitividade do setor de TV Paga no Brasil.
Sem falar que o serviço de TV Paga desde o seu início é considerado um serviço caro e pouco atrativo para as classes C, D e E, que consomem a TV Aberta ou serviços de streaming.

As cotas só tiveram efeito prático em canais infantis, que aumentaram a produção nacional em um ritmo maior do que em outros canais.
Fora dos canais infantis, vemos emissoras de TV Paga vendendo horários só para cumprir as cotas de produção nacional.

2 curtidas