Pagar pedágio com Pix está virando realidade em mais cidades no Brasil

1 curtida

Ou acabar com as tarifas de Sem Parar, Veloe e afins. Em países mais desenvolvidos existe tbm a anulação de pagamento de taxas de manutenção conforme a maior utilização dos mesmos.
Não que isso seja obrigação do Estado, mas sim uma forma a mais dessas empresas ganharem mais adesões a estes métodos de pagamento.

2 curtidas

eu acho que o estado só tem de obrigar os pedágios a receberem de forma eletrônica, seja pix ou cartões, o resto deixa as empresas decidirem se querem cobrar taxa pelas tags ou se os pedágios decidirem fazer as próprias tags.

1 curtida

Saiu uma notícia ontem de que a Rodovia presidente Dutra (BR-116) a partir da nova concessão vai funcionar com desconto progressivo automático.

3 curtidas

A moda poderia pegar em todas as rodovias.

2 curtidas

E olha que o BC ainda não implementou o suporte a NFC como prometeu, pois ai que esses tipos de pagamentos ficarão bem mais práticos e rápidos

2 curtidas

Pagamento por NFC já deveria ser realidade aqui faz tempo, só não era uma opção por que sempre teve o argumento de que estava protegendo empregos das pessoas que trabalham nos pedágios.

2 curtidas

O processo de pagamento via Pix ainda tem muitas etapas antes da tela de confirmação.

  • Abre o app do banco
  • Tela de login
  • Área Pix
  • Escanea o QR code
  • Coloca o valor
  • Confirma a transação
  • Coloca a senha
  • Tela de confirmação

Coitado do carro que está atrás de quem vai pagar via Pix

3 curtidas

Melhor que fica esperando eles acharam troco pra ti dar pq as vezes falta ali na cabine.

5 curtidas

As concessionárias em geral só aceitam dinheiro por um motivo: não tem taxa.

Alem do custo com as maquininhas, vao arcar com uma taxa pro debito e pro crédito. O pix realmente é uma opcao bastante interessante, mas tem que ver cmo isso vai ser feito (eu acho muito mais rapido pagar com dinheiro do que desbloquear o celular, abrir o aplicativo, pagar) sem falar que muitas estradas não tem sinal de celular direito

1 curtida

Até o dia que tu esquece de levar o dinheiro ou sai numa emergência e não tem como ir atrás de sacar o dinheiro, ai vai achar o pix bem mais pratico do que discutir com o pedágio alternativas pra pagar depois.

1 curtida

Não sei como ainda ninguém pensou em automatizar os pedágios no estilo bomba de gasolina nos EUA, afinal, é um procedimento simples que não precisa de ser humano.

1 curtida

Eu acho que PIX é uma boa, mas NFC (tanto cartão quanto celular) é mais rápido.

Faz uns 4 anos que não pago taxa, troco de empresa a cada 1 ou 2 anos. Só pego período promocional e cancelo quando termina.

Pelo mesmo motivo que não tem bombas de posto de gasolina self service aqui: Sindicatos e lobby.

2 curtidas

Eu uso taggy (a do c6), não tenho esse problema :slight_smile:

Mas de moto… ai é dinheiro, não tem o que fazer. Tirar a luva, pegar o celular, desbloquear, abrir o aplicativo, pensa a fila que isso não gera no pedágio…

nem maquina de cartão tem, imagina adaptarem qr pra pagar via pix.kkk

C6 tem convênio com o Veloe, é isento de mensalidade para sempre e você pode ter 2 tags. Abri uma conta com eles só pra isso. Melhor coisa ir no shopping e não ter que esperar o ticket e muito menos pegar fila pra pagar ele depois.

Quanto a questão dos pedágios aceitarem outras formas de pagamento além do papel-moeda: pra cartões com aproximação se torna interessante. Não é um bicho de 7 cabeças colocar uma máquina na lateral da cabine em que possa se aproximá-lo (ou quase). Pra smartphones: atrasa mais do que ajuda no final das contas. Principalmente quem espera pra parar na praça de pedágio, vai pegar a bolsa, desbloquear o smartphone, etc (e isso já existe com o dinheiro). Pro Pix: os aplicativos tinham que se adaptar e ter atalhos próprios para leitura de QR Code, preferencialmente logo de cara na tela inicial sem sequer ter que abrir o app do banco e procurar por ele.

E lembrando que ainda temos a questão das taxas. Pra pessoa física, o Pix é isento de taxa. Mas já pra pessoa jurídica há cobranças. Fora as taxas das administradoras de cartão e tudo o mais.

Enfim, realmente é um atraso ter que andar com dinheiro vivo pra pagar pedágio em pleno 2022. No começo do ano passei por esse perrengue, aliás. Desce em Guarulhos, pega o carro alugado, tem que ficar descobrindo quantos pedágios tem e quais as taxas cobradas até o destino pra separar dinheiro.

Não é obrigatória a cobrança, cabe a empresa achar a melhor opção sem cobrança. E dinheiro vivo tambem tem gastos, afinal tem de pagar o transporte dele até o banco.

O transporte do dinheiro vivo tem um custo fixo (até onde sei). Já qualquer cobrança de administradora de cartão ou banco que cobre taxa por Pix é sobre faturamento.

Tirando por base clientes que vem na minha loja pagar espero que essa moda não pegue, senão a fila dos pedágios vai dar a volta ao mundo…
Pix tem que evoluir MUITO em termos de praticidade pra poder ser aceito nesse tipo de negócio.