Opiniões sobre Clubhouse

Gravamos hoje um Tecnocast sobre :eyes:

7 Curtidas

Uma coisa ridícula q eu nunca usaria. Já tenho pavor de áudios no WhatsApp e evito todo mundo que fica me nessa de áudios, veja lá uma rede social somente de áudios.

N usaria nem se me pagassem ou se tivesse disponível pra Android.

Sim, com certeza. Mas o áudio dá uma pessoalidade muito diferente de receber um comentário escrito, por exemplo. É diferente de estar conversando com a pessoa ali na hora “ao vivo”, e isso que tem deixado muita gente empolgada com a rede social.

Além disso, acredito que o fato de estar num lugar em que nada fica gravado pra ser disponibilizado depois (na teoria) deixa as pessoas mais à vontade pra conversarem do que numa resposta de algo que vai ficar ali pra sempre. Pra ter uma ideia, a própria Anitta entrou numa sala em que a galera só fica imitando piloto de avião e comissário de bordo.

Eu raramente vejo alguém no transporte público que não esteja usando um fone de ouvido. Eu mesmo tô sempre de fone pra todo lado, isso é o de menos. Esses dias mesmo fui pra outra cidade de carro e deixei um bate-papo no Clubhouse rolando. Nos momentos que dá, você interage. Se não quiser, não precisa também.

Eu sou usuário de Android e não tive a oportunidade de usar, mas pelo que as pessoas estão descrevendo, me parece que o Clubhouse é a versão digital/séc. XXI das public houses ou cafes de antigamente, aonde você tem a oportunidade de discutir, ou ouvir a discussão, sobre qualquer assunto com estranhos.

E não, não dá pra fazer isso no bar (pub) hoje em dia, porque convencionamos ser rude sequer ouvir as discussões das outras pessoas em tais estabelecimentos.

É algo interessante, Zuckinho parece que já vai copiar. hahaha

1 Curtida

Aqui na minha cidade é o oposto, raramente eu vejo alguém com fones, e quando vejo é alguém muito jovem. A maioria mesmo tem celulares de entrada, usam o Facebook, sim! usam muito o Facebook, usam o WhatsApp e raramente vejo alguém no Instagram… Até porque eu não sou fiscal de celular no transporte público haha.
E eu me questiono o quanto uma pessoa deixaria suas músicas, sua rádio, seu Podcast favorito ou com temas que super lhe interessam para ficar escutando uma conversa de pessoas aleatórias.

Eu por exemplo, estou em dívida com os podcasts que acompanho, não estou vencendo escutar todos os episódios e mal consegui escutar o novo álbum do Foo Fighters até agora, isso mesmo com os fones plugados por quase três horas por dia haha

download Eis a questão por não poder usá-lo(restrito aos IPhones)! Mas, ouço por aí, salvo o engano, que existe a profissão “moderador do Clubhouse”! Verdade?

O Clubhouse é um clubinho fechado só para convidados, se quiser entrar, deixe o seu e_mail e aguarde a lista de espera!

Não testei, não tenho acesso. Mas a proposta não me atraiu!

Acompanho alguns podcasts, que no momento posso dizer ser a mídia mais aproximada, no inicio alguns pra mim foi muito estranho, algumas vozes pareciam não combinar, depois com o tempo, acho que vamos nos acostumando, conhecendo um pouco mais de cada participante, e isso traz um senso de proximidade.

As vezes o titulo do podcast não atrai, mas por já estar acostumado com os participantes acabo escutando.

Salas com tempo infinito, pessoas diversas e temas que podem variar totalmente durante o andamento. Esse formato atual não me atrai e parece não ser a formula ideal.

Talvez com o tempo a coisa vai tomando outra forma, como foi falado no Tecnocast 180

Sala com horário marcado, e tempo de duração e quantidade de presença pré-definido,
e os próprios participante vão se moderando e controlando a direção do tema definido da sala.

Ou seja virar um podcast ao vivo com a possível entrada de algum convidado especial e aberto a perguntas dos participantes.

1 Curtida

Alguém tem convite sobrando?

Finalmente recebi um convite para participar do Clubhouse, e depois de 2 semanas explorando o app e analisando o potencial dessa rede social, já tenho uma opinião formada: decepcionante.

Devido a todo o burburinho que a rede social andou fazendo, sinceramente esperava mais dela, e acabou que minha visão inicial foi mais que concretizada: Ou eles tentam ganhar dinheiro ou vão desaparecer.

Outro adjetivo que posso categorizar o Clubhouse é chato, sim, é chato e não tem nada de empolgante em ficar 5h ouvindo meia dúzia de pessoas falarem enquanto milhares ficam boiando na sala.

Ah mas se você tivesse numa sala com Bill Gates?

Sim, adoraria ouvir ele falar numa conversa informal, mas o modo como o Clubhouse funciona não me garante uma experiência satisfatória para eu aproveitar esse conteúdo, principalmente devido a estes pontos:

  1. Experiência sonora super desagradável, com chiados, ruídos e som abafado. Não existe um básico algoritmo para limpar e normalizar o som. O Discord que é grátis tem esse recurso, e como uma rede social com foco em audio não tem?
  2. Não tem como pausar ou silenciar o som da sala. Considero isso uma falha grave do app, principalmente pelo fato dele rodar em 2º plano, o que lhe obriga a reduzir o som de todo o celular, prejudicando o multi-tarefa que você poderia estar executando enquanto usa o Clubhouse.
  3. Muitas vezes comparado a um podcast ou palestra ao vivo, o Clubhouse falha em ambos sentidos, já que a real analogia seria uma conversa informal via Zoom. Isso mesmo, a falta de edição torna muitas vezes cansativo acompanhar uma sala. Tem o clássico checklist “tão me ouvindo, tá bom o audio?”; o sumido que é chamado na sala mas deve ter dormido de tédio; e aqueles que simplesmente perdem o foco e entram nas piores tangentes do assunto.
  4. Devido ainda a limitação dos convites, a rede social está populada por nichos bem específicos, o que limita a diversidade de conteúdo, tornando a repetição de salas frequente e desmotivando a exploração por novos temas. Com o tempo você não aguenta mais ouvir as mesmas coisas.
  5. Também não gostei da interface geral do app, acho ela muitas vezes confusa, com muitos menus e pop-ups. A busca e aba explorar também não são muito acuradas, comprometendo a localização de usuários e descoberta de novos temas.

PS: Sei o que app está em beta e ainda é um MVP, mas o que vale é o contato inicial, e no estágio atual, para mim ele não foi positivo nem transpareceu que irá melhorar tão rápido.

Concluindo, não estou empolgado de estar no app, estou seguindo +70 pessoas e mal vejo elas abrindo sala (será que cansaram também?), e não vejo futuro na rede.

Na minha opinião, um bom podcast vai ser mais interessante do que usar o Clubhouse. Para quem acredita em networking, acho que é possível sim fazer conexões, mas acredito que essa fase já passou e agora só quem é da “panelinha” ganha espaço.

3 Curtidas

Nunca tive a oportunidade de ter um convite e nunca corri atrás também. Recentemente eu cheguei a utilizar o do Twitter, mas somente como ouvinte, e era bem ruim.

Se vc é um ouvinte, se torna basicamente um podcast bem mais simples, ou seja: não tinha graça nenhuma. Dessa forma, acabo até preferindo as Lives que vários canais fazem no YouTube.

Se vc for um locutor (nem sei se é essa a nomeação correta), talvez a brincadeira ficaria legal, mas é difícil chegar num nível desse se o app se popularizar e ter muitos usuários. Talvez isso faça sentido utilizando monetização, onde as pessoas pagassem pra serem locutores e conversar tbm…

1 Curtida

Este tópico foi fechado automaticamente 30 dias depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.