Opiniões sobre Clubhouse

A rede social está num super hype impulsionado por famosos e alguns influencers do marketing digital que conseguiram os convites.

O formato da mesma parece bem interessante, e há um potencial real de sair um projeto bem disruptivo frente ao que temos hoje.

Entretanto, a equipe é pequena, de momento estão excluindo o maior público consumidor (Android), e não há qualquer meio de monetização disponível ainda.

O futuro do Clubhouse vai depender do quão rápido eles conseguirão tornar sua operação sustentável, antes que um rival maior (alô Instagram) comece a flertar com seu maior diferencial.

Ou a rede social começa a mexer os pauzinhos para se capitalizar e assim investir no crescimento. Ou coloca a placa de venda-se, e não pensa duas vezes em negar a uma gigante, caso contrário irá acabar como o Snapchat.

4 Curtidas

Não sei se alguma gigante compraria, ainda mais com as recentes acusações de antitrust. Mas consigo ver essa plataforma se integrando perfeitamente no app podcast do iOS. Acho que é o que falta para a plataforma. Mas duvido que a Apple compre ou eles vendam.

1 Curtida

Caraca, nem sabia que tinha MAIS UMA rede social bombando. :joy:

2 Curtidas

já tem duas materias no tecnoblog falando sobre. :stuck_out_tongue:

1 Curtida

A ideia é interessante, principalmente porque nada fica gravado para ouvir depois, caso não possa participar naquele momento, o que gera uma “necessidade” das pessoas estarem online por mais tempo.

eu fico imaginando os apps que vao surgir para gravar as conversas no android :sweat_smile: (isso quando tiver a versão para ele obviamente)

3 Curtidas

Não ouço áudio nem do WhatsApp (uso um app pra transcrever).

3 Curtidas

Eu não tenho iPhone, mas por tudo o que vi falar este app é um Discord exclusivo pra quem tem celular da maçã.
Mas o Discord ainda tem suas vantagem com salas de chat, de vídeo e a inclusão de bots dentro de um mesmo servidor que podem servir para a moderação ou até prestar um serviços para os usuários. Se este app for apenas de áudio, isso não é exatamente um diferencial. O Discord ganhou muito no ano passado, até idosos aprenderam a usar para se comunicar com suas família… Sem falar que os mais jovens fazem até “web-rolês”, combinam partidas em jogos ou apenas entram para conversar como no saudoso Skype, conversam em texto também, tiram suas dúvidas, encontram espaços para falar sobre séries, filmes, jogos… E sim, vários servidores do Discord também tem um famoso por trás, seja um Leon e Nilce do YouTube ou um Tony Kanaan ou André Henning do esporte e da TV.
Mesmo que este app exclusivo da maçã consiga alcançar o Discord em termos de funcionalidades, já sabemos que a migração de uma rede social pra outra não é a coisa mais rápida do mundo.
Então por enquanto ele parece ser uma alternativa para quem ainda não conhece ou não gosta do Discord, ou ainda, pensando nos 95% de posts que vi do Clubhouse, serve pros coachs “agregarem valor” à sua exclusividade.

PS: já acho um castigo quando me mandam áudio no WhatsApp, o Clubhouse realmente não será a minha praia.

6 Curtidas

Não é bem assim, eu consegui um convite do CH e resolvi fuçar, mas o que acontece é que se reunem grupos com uma pauta especifica para discutir, não serve apenas para o publico jovem, mas to vendo que tá rolando algumas discussões bem sadias sobre o mercado de trabalho do seu interesse etc… Inclusive ajudei a contribuir e a parada parece ser bem organizada e assuntos sadios.
Acho que devido a essa “exclusividade” a galera tá se comportando bem, no momento que “democratizar” vai virar bagunça.

2 Curtidas

É o 145 dos dias atuais (só velho vai entender).

Mas vai degringolar qd liberar pro povo em geral.

Na minha opinião, o Clubhouse se sai melhor justamente por ser mais focado em só áudio, o que torna tudo mais intuitivo. Você abre o app, já encontra várias salas ali nas sugestões (seja baseado nos temas que você escolheu ou porque tem amigos/pessoas que você segue nelas) e pronto. Clicou, entra em silêncio na sala e pode ficar só ouvindo sem ser notado.

Eu, particularmente, não gosto do Discord e não me daria ao trabalho de usá-lo da forma como tenho usado o Clubhouse. E também não acho que o app vá ganhar ou que precise ganhar outros recursos porque a proposta dele é justamente essa — bate-papo de áudio.

Já encontrei várias salas legais no Clubhouse pelas próprias sugestões do app e também já tive a oportunidade de falar em algumas. É tão descomplicado e sem compromisso que fica legal de usar.

Pra quem comentou de áudio do WhatsApp, não acho que a comparação seja tão simples assim. Eu também não gosto de receber mensagem de voz, mas é diferente de estar num aplicativo de áudio pra ouvir um bate-papo porque você quis.

Agora, como os colegas pontuaram aí em cima, tudo tem funcionado bem porque o número de usuários é relativamente pequeno. Quando abrir pra todo mundo, já não sei mais o que vai ser.

Cada vez mais tenho amigos entrando e interagindo por lá. Pra galera de comunicação mesmo, tá sendo ótimo poder falar diretamente com outras pessoas reconhecidas na área. Não vejo o Clubhouse se tornando um grande player no mercado de redes sociais, mas também não acho que ele vai flopar.

2 Curtidas

Depende de quão forte o pessoal que atrai multidões vai entrar e usar, nem que seja esporadicamente.
Não só os influencers digitais mas também nomes grandes de qualquer área.
Se algumas dessas pessoas usarem o app como plataforma de palestras, por exemplo, já tem potencial de atrair muita gente. Uma parcela desse pessoas atraido vai usar só pra ouvir a palestra em questão, mas uma outra parcela pode acabar ficando e fazendo o app crescer.
Claro que pra isso o app teria de mudar o esquema de criação de contas e isso também vai influenciar no crescimento e popularização.

Outro dia eu vi um post de um “influencer” dando a ideia de que seria muito útil que se criasse a profissão de moderador do clubhouse, eu ri quando li isso, mas hora eu pensei que devem ter zoado ele no chat haha
Voltando um pouco, de certa forma eu sempre enxerguei as redes sociais como uma maneira de interagir com figuras públicas de grande alcance. Eu já respondi, já conversei por tweets ou mensagens, stories e comentários com pessoas que eu nunca imaginei, pessoas que tenho grande admiração e que realmente parecia ser impossível, pessoas não só da Internet mas até de rede nacional.
E o Clubhouse neste momento parece ir contra essa “acessibilidade” e tenha fazer um clubinho um tanto exclusivo. Mas a questão que fica é se o aplicativo conseguirá ser atrativo no sentido de: “não tenho nada o que fazer, vou procurar uma sala aqui” até por ser um aplicativo de áudio dificilmente as pessoas vão usar ele em salas de espera, no transporte público ou em lugares barulhentos.

Fones de ouvido existem para isso. Não chega a ser um impeditivo.

2 Curtidas

Gravamos hoje um Tecnocast sobre :eyes:

7 Curtidas

Uma coisa ridícula q eu nunca usaria. Já tenho pavor de áudios no WhatsApp e evito todo mundo que fica me nessa de áudios, veja lá uma rede social somente de áudios.

N usaria nem se me pagassem ou se tivesse disponível pra Android.

Sim, com certeza. Mas o áudio dá uma pessoalidade muito diferente de receber um comentário escrito, por exemplo. É diferente de estar conversando com a pessoa ali na hora “ao vivo”, e isso que tem deixado muita gente empolgada com a rede social.

Além disso, acredito que o fato de estar num lugar em que nada fica gravado pra ser disponibilizado depois (na teoria) deixa as pessoas mais à vontade pra conversarem do que numa resposta de algo que vai ficar ali pra sempre. Pra ter uma ideia, a própria Anitta entrou numa sala em que a galera só fica imitando piloto de avião e comissário de bordo.

Eu raramente vejo alguém no transporte público que não esteja usando um fone de ouvido. Eu mesmo tô sempre de fone pra todo lado, isso é o de menos. Esses dias mesmo fui pra outra cidade de carro e deixei um bate-papo no Clubhouse rolando. Nos momentos que dá, você interage. Se não quiser, não precisa também.

Eu sou usuário de Android e não tive a oportunidade de usar, mas pelo que as pessoas estão descrevendo, me parece que o Clubhouse é a versão digital/séc. XXI das public houses ou cafes de antigamente, aonde você tem a oportunidade de discutir, ou ouvir a discussão, sobre qualquer assunto com estranhos.

E não, não dá pra fazer isso no bar (pub) hoje em dia, porque convencionamos ser rude sequer ouvir as discussões das outras pessoas em tais estabelecimentos.

É algo interessante, Zuckinho parece que já vai copiar. hahaha

1 Curtida

Aqui na minha cidade é o oposto, raramente eu vejo alguém com fones, e quando vejo é alguém muito jovem. A maioria mesmo tem celulares de entrada, usam o Facebook, sim! usam muito o Facebook, usam o WhatsApp e raramente vejo alguém no Instagram… Até porque eu não sou fiscal de celular no transporte público haha.
E eu me questiono o quanto uma pessoa deixaria suas músicas, sua rádio, seu Podcast favorito ou com temas que super lhe interessam para ficar escutando uma conversa de pessoas aleatórias.

Eu por exemplo, estou em dívida com os podcasts que acompanho, não estou vencendo escutar todos os episódios e mal consegui escutar o novo álbum do Foo Fighters até agora, isso mesmo com os fones plugados por quase três horas por dia haha

download Eis a questão por não poder usá-lo(restrito aos IPhones)! Mas, ouço por aí, salvo o engano, que existe a profissão “moderador do Clubhouse”! Verdade?