Netflix quer combater clientes que dividem senha porque está sob pressão

1 curtida

Já cobra pra ter 2 telas, cobra pra ter qualidade melhor dos videos, e agora vai cobrar pra ter contas adicionais. Me parece que vai ser um baita tiro no pé, pelo menos no Brasil vejo que isso vai só aumentar os usuários de torrent

20 curtidas

Netflix, minha filha, se você está querendo mais assinantes individuais, ouça os seus assinantes.
Faça um plano pra 1 tela com qualidade decente. Simples assim.
Estamos em 2022 e a senhora insiste em 480p. Vergonha.

21 curtidas

Não sou especialista na área, mas não vejo em nenhum cenário isso dando certo. Principalmente aqui no Brasil.

Netflix tá com concorrentes brotando em tudo quanto é canto, com conteúdo originais tão bons ou melhores que os deles e com preços mais agressivos, aí ao invés de combater isso de uma forma inteligente eles vão e aumentam o preço e criam taxa para lucrar mais. É apostar demais que o usuário será fiel a plataforma e confiar demais em seu conteúdo que hoje basicamente é destinado ao publico teen e a lacradores do Twitter e Instagram.

Disney+, HBO Max e até a Amazon Prime só irão ganhar com essa decisão estúpida. Mercado de Streaming não é que nem smartphone que chega a empresa referencia (Apple) e faz o que quer nos preços que tem uma legião de fãs da marca que apesar de reclamarem, vão lá e continuam comprando.

6 curtidas

Eu mesmo já teria assinado se tivesse algum plano de uma ou duas telas 4k.

5 curtidas

Com todo respeito da Harley:
A Netflix tem que acabar.

#vivaeltorresmo
#pas

2 curtidas

Na minha opinião a Netflix está cometendo o mesmo erro que toda empresa quando divulga as “perdas pela pirataria”: tal como nesta situação, onde parecem achar que todo mundo que pirateou algo consumiria legitimamente o conteúdo, a Netflix parece achar que todo mundo que divide conta vai passar a assinar seus planos individuais ou pagar suas novas taxas.

Pior é que isso vai sair tão pela culatra que eu estou curiosíssimo para saber o resultado.
E as pessoas da mesma família que passaram a não morar no mesmo endereço?
E quando um membro da família que mora no mesmo endereço estiver viajando?

5 curtidas

Exatamente isso. Só que a Netflix tem se beneficiado da mensalidade ter um valor bastante atrativo quando se divide em 4 pessoas, a ponto de não incomodar no final do mês mesmo que você não use bastante. Mesma estratégia que a Amazon usa com o Prime.

Tem pelo menos uns 5 meses que não assisto nada no Prime Video, mas mantenho a assinatura por ser apenas 9,90 e vez ou outra e eu me beneficiar do frete grátis do site.

1 curtida

Mas a diferença gritante é que o Prime video vem com o Prime Music (limitado, mas tem), frete grátis no site da amazon e já vem com 3 ou 4 telas (nunca lembro) e em 4k pelos 9,90, diferente da netflix q vc tem q dividr pra chegar perto desses 9,90.

4 curtidas

Diferença é que essas empresas não vivem só de streaming.

4 curtidas

De fato do ponto de vista do consumidor é uma assinatura imbatível (e olha que faltou você mencionar que ela tem um agrado pros gamers), mas o modelo de negócios da Amazon é um caso à parte e acho que não dá pra comparar diretamente.

2 curtidas

Sim. Mas me refiro ao lance da divisão mesmo, pois é o que está sendo tratado nesse tópico.

Netflix é a referencia não só por ter sido a primeira, como por ter aplicativo funcional em smartvs muito antigas (temos que lembrar que nem todo mundo pode ou quer trocar de televisão e também não se interessam por alternativas como tv box ou sticks). Conheço gente que mantem a assinatura por conta disso.

Só que o preço conta muita pra manterem a assinatura. 14 reais (dividindo em 4) ainda é um preço tão competitivo quanto os 9,90 da Amazon, pra quem só se importa com o streaming de video.

Justamente por isso a Netflix tem que ser inteligente e não ir pelo caminho mais fácil que é aumentar os preços, senão ela vai acabar perdendo assinantes.

É como o Spotify competindo com Apple Music e YouTube Music. A estrutura e suporte financeiro que as duas ultimas tem por trás é algo que faz toda a diferença na disputa sobre quem sobrevive nesse mundo dos streamings de música. Apple tranquilamente pode subsidiar os valores do Apple Music se quiser, mantendo o bem competitivo (talvez até os repassando nos iPhones sem que o consumidor “perceba”). Então um aumento de preço vindo do Spotify pode ser um grande tiro no pé, quando tem empresas concorrentes que simplesmente tem outras fontes de renda e o serviço de streaming é um complemento e não o foco principal.

Atualmente, a Netflix tem o pior custo benefício dentre as assinaturas. Há meses tenho pensado em cancelar, mas não o fiz porque ainda divido com meu sogro. Se eles aumentarem o valor, será o motivo que eu precisava para cancelar de uma vez por todas!

Não entendi pq sua postagem foi denunciada e oculta. Vc não falou nada demais, não ofendeu ninguém.

Tem um pessoal muito sensível aqui.

5 curtidas

Deve ter sido ocultada, pois o usuário claramente quer atacar um grupo. A Netflix não tem apenas conteúdo LGBTQIA+, ela produz toda uma gama variada de conteúdo, mas para tal usuário é É APENAS E UNICAMENTE esse tipo de produção que está levando-a para o buraco.

17 curtidas

Sim, concordo que o post dele deu a entender que é por esse motivo que a Netflix está tomando tais medidas (citou voltar a dar lucro, o que não é o caso pois a Netflix não está dando prejuízo, enfim).

Mas há de se concordar que o foco da empresa ao menos em suas redes sociais é o público teen e a comunidade lgbt. Talvez por isso o ranço de muita gente.

Parece que tem uma garota de 14 anos gerenciando o Twitter da Netflix.

2 curtidas

Pois vai ficar querendo. Não assinaria essa bomba em valor cheio e nem pagaria taxa. E viva a [email protected]

Cancelei depois do último aumento e só piora. Esse serviço se continuar assim vai ruir.

1 curtida

Antes era Netflix e tudo era calmo e bom…
Agora é: Netflix, HBOMax, Star+, Disney+, Globoplay, Directv, Looke, Paramount+, Prime Video, Apple TV+ entre outros e ai as pessoas estão percebendo que assinar tudo é igual a ter um plano de TV por assinatura (talvez até mais caro)…

O que salvou a indústria da música foi o streaming.
Será que o streaming vai salvar o mercado de filmes e séries? Não está parecendo não…