MPT defende vínculo empregatício de motoristas com 99, Uber e Rappi

1 curtida

Parabéns, querem acabar com a oportunidade de várias pessoas autônomas.

Tem muita gente que trabalha com isso pra complementar a renda, eu trabalhei em uma balada que funcionava apenas sexta e sábado, nos demais dias eu trabalhava com Uber. Se eu tivesse que manter vínculo empregatício com a Uber, dificilmente conseguiria me manter no outro emprego.
Sem contar que as vezes eu precisava fazer uma entrevista de emprego e podia simplesmente entrar mais tarde ou ficar um dia sem trabalhar.

Pra algumas pessoas até pode ser melhor esse vínculo, mas muita gente acaba prejudicada.

5 curtidas

Eu acho q o problema vem da mentalidade de quem trabalha pra uber.

O pessoal parou de ver Uber como complemento de rende e passaram a ver como emprego fixo. No começo vc sempre ouvia história de alguém q saiu do trampo pra virar uber pq era melhor e blablabla, e convenhamos q era óbvio q não ia durar mto.

Aí agora que a situação apertou, a economia piorou. Quem já não conseguia emprego antes piorou, quem saiu do emprego formal se arrependeu e vê a uber como “obrigada” a classificar esse vínculo.

Não que eu concorde com tudo que a Uber faz, até pq essa justificativa de empreendedor não cola. Mas mesmo ela sendo exploradora e tendo algumas condutas questionáveis, nesse caso eu acho que a culpa maior é da ilusão dos motoristas.

Uber= empresas de transportes/entregas

3 curtidas

Olá, nós somos o Brasil. Como podemos te atrasar hoje?

Já não basta suspenderem a Lei que obrigava os ingressantes de ações no TRT a arcarem com as custas, despesas e honorários pra evitar a enxurrada de ações inúteis…

Agora não satisfeitos querem enfiar goela abaixo a CLT em uma modalidade de prestação de serviço que não tem nenhum cabimento. Claro que vão ser vencidos mas isso traz uma baita insegurança pra quem possa optar por ser parceiro de algum dos aplicativos no futuro. Isso fora que se essa porcaria passar vai ter empresa é se desligando do BR e largando os parceiros à míngua. Enfim, é o Estado como sempre tentando atrasar e atrapalhar.

3 curtidas

Isso não é novidade nenhuma, na Europa é considerado emprego também.

Provavelmente será algo mais flexível, não a CLT normal. Acho justo esses trabalhadores terem algum vínculo, o que não significa ser a clt normal por conta da diferença de trabalho e vínculo que esses trabalhadores possuem.

Um amigo meu trabalhava de segunda à sábado, faturava mais de 6k por mês, já descontando o combustível. No início era muito bom, mas hoje em dia os motoristas praticamente pagam pra trabalhar.

Tem que ver também se o próprio Uber não empurrou essa imagem (de maneira proposital ou não).

Eu lembro que a empresa tinha lançado um programa de financiamento de carro pra motorista e, de certa forma, acabava amarrando o motorista no aplicativo. Esse tipo de ação pode acabar passando uma imagem de que ser motorista do Uber pode ser uma alternativa ao emprego convencional.

Só que isso teve um efeito colateral, que foi afastar parceiros da plataforma. Os ganhos acabam por diminuir porque o parceiro arca parcialmente com os tais “direitos”.

CLT é CLT. Não existe “meio termo” nisso. Se passar algo assim, vão ter que adotar ao pé da Lei. Muitos dos parceiros que ainda resistirem vão acabar saindo da plataforma porque, querendo ou não eles vão ser penalizados com pelo menos 4% do valor da previdência que sai dos rendimentos de quem tem carteira assinada. Isso sem contar que as empresas não vão arcar com o prejuízo sozinhas e vão repassar o custo. ISSO sem contar ainda com o balanço negativo que o Uber divulgou recentemente. Vejo 2 cenários, basicamente: o Uber encolhendo demais a ponto de não ser viável [por falta de parceiros] ou encerrando operações em centros que não são viáveis pela pouca quantidade de viagens.

2 curtidas

Processo seletivo no Uber/Rappi/99 JÁ… Quem não passar, dança. Faz parte do funcionamento da maioria esmagadora das empresas. Quem quiser entrar, mesmo processo. Não passou? Dança.

MPT deveria parar de fazer burrada que vai prejudicar a população, isso sim.

Se eu fosse a Uber e perdesse na justiça pra assinar a carteira dessa galera, eu cairia fora desse país e mandaria uma “banana” pra todo mundo.
Ficaria, no máximo, com o UberEats, que é a atual parte lucrativa da empresa.