Mapa de cobertura móvel da Claro é um tanto confuso. Alguém mais acha isso?

Operadora usa termos para expressar a qualidade da cobertura da telefonia móvel que acaba deixando o entendimento sobre a força do sinal confuso.

Ela informa, em cores, quais locais têm um bom sinal para usar certos equipamentos ao invés de informar se a cobertura é total ou parcial e se o sinal é bom tanto dentro de casa ou fora dela como fazem as outras operadoras.

Um exemplo, é o endereço da minha avó em que aparece, no mapa de cobertura da Claro, como um lugar bom apenas para smartphone, porém o sinal é horrível para 2G, 3G e 4G. É impossível utilizar o serviço móvel da Claro lá.

Qual o/ aparelho/s que tem recepção horrivel? Nem sempre é só culpa da operadora.

Vamos lá. Eles fazem essa previsão de cobertura através de software, onde a operadora insere a localização da Estação Rádio Base (ERB), frequência, potência de transmissão, azimute, aí o programa estima onde tal frequência vai alcançar, dando a área de cobertura.

O grande problema é que esses softwares provavelmente consideram somente o relevo topográfico (como partes altas ou baixas do solo), e em regiões onde há muitas árvores, prédios, o sinal não alcança sua distância máxima. Se esses programas tivessem esses dados, os tornariam mais complexos, pois precisariam de dimensionamento através de satélite, e precisaria de atualização frequente, pois um novo prédio causaria bloqueio da propagação do sinal.

Em relação ao mapa de cobertura, eu acho o da Vivo mais próximo da realidade, separando em cobertura total e parcial. A TIM acaba exagerando onde o sinal dela alcança e a Claro não é objetiva em dizer que o sinal será EXCELENTE/BOM/REGULAR (isso só acontece na cobertura 2G), inventando de separar por dispositivo.

Por fim, é de conhecimento que o sinal pode ser prejudicado com a presença de paredes (principalmente frequências mais altas que 1.000 MHz), então se estiver dentro de um prédio, distante da janela ou a abertura do seu apartamento estiver na direção oposta do percurso do sinal (pegando sinal refletido), com certeza terá oscilação ou falta de sinal.

Em relação a separação por dispositivos, eu já pensei sobre isso e acredito que é por como cada um usa os dados móveis. Por exemplo, o roteador, que é para uso residencial, permitirá a conexão de vários dispositivos nele, então se estiver muito longe da ERB, pode sofrer instabilidades. O modem seria para conectar um dispositivo (o computador, apesar que os modens atuais estão vindo com wi-fi, se tornando um roteador também), o tablet para consumo multimídia e o smartphone com uso mínimo em redes sociais ou mensageiros.

Seria como dizer que
VERDE = excelente
AMARELO = bom
VERMELHO = regular