Jogos exclusivos do PlayStation deverão levar um ano para chegar aos PCs

É claro que muitos fãs acabam se incomodando com esse direcionamento por parte da companhia japonesa. A ideia de manter a exclusividade em um console traz uma sensação de privilégio, que ajuda a inflamar mais a chamada “guerra de consoles”.

Minha opinião vai mais na linha de negócios mesmo. Acho que 1 ano para perca da exclusividade é muito pouco, apesar de ser interessante para manter o hype do game em alta, isso enfraquece o apelo pelo console. Um prazo de 3 ou 5 anos acho mais acertado.

Outra estratégia seria praticar preços diferenciados, com valores menores para quem tem o console e PSN. Dessa forma você reforça os benefícios para os donos de PlayStation e/ou assinantes da Sony, e de tabela permite que o título rode em outras plataformas.

2 curtidas

Perfeito, é o que penso também.

Do jeito atual (3-4 anos) tá bom pra todo mundo. E não tem essa do hype do jogo baixar, só ver que Horizon e Spider Man foram sucesso de vendas e ficaram em primeiro no ranking de jogo mais vendido da Steam por bastante tempo.

1 ano mostra o desespero em fazer grana o mais rápido possível.

3 curtidas

Isso já se mostrou um mito tem muitos anos. A maioria que compra console nunca vai comprar/montar PC e vice-versa, é indiferente o tempo que escolherem pro consumidor, já pra Sony, quanto mais rápido, melhor. E já escolheram ser rápido.

Esse cenário não está completamente errado, porém, o ponto central aqui é a percepção de quem vai comprar ou já tem o console da Sony. Neste caso, os argumentos da empresa ficam mais fracos, o que pode prejudicar as vendas e fidelização de consumidores.

1 curtida

Como disse, isso já se mostrou um mito com os lançamentos recentes. A minoria vocal pode até xingar no Twitter, mas é algo passageiro, é esquecido logo depois, e o benefício financeiro pra Sony sobrepõe esses empecilhinhos tranquilamente. Não que isso seja novidade, eles já devem ter analisado isso com dados de vendas há mto tempo. Pitaco nosso aqui é irrelevante heuehuehu

A Sony quer ganhar dinheiro e nada mais. Um console tem um custo fixo pra ser produzido e o lucro em cima vai ser basicamente o mesmo pelo período em que ele for fabricado. Já um game tem um custo fixo pra ser produzido mas depois que ele se paga é só lucro. Então é claro que a empresa mudou sua visão em relação a “exclusivos” e agora vai mirar nos PCs.

Os donos de consoles vão espernear mas esse movimento é basicamente um caminho sem volta. Aliás chuto eu que com o amadurecimento das plataformas de jogos na nuvem se tornando mais maduras e com catálogos mais extensos, a tendência é que os consoles como conhecemos desapareçam. Nesse caso acredito que não passaremos da próxima geração. Inclusive já tem TVs que oferecem o software pra jogatina na nuvem sem precisar de nenhum extra.

Ou seja, um ano para chegar ao PC, uns cinco depois que chegar ao PC para chegar aqui… hahaha (yay placa de video!)

Vcs estão se iludindo muito com cloud gaming. Mas cada um pensa o que quer.

2 curtidas

Antes de 2007 smartphone era uma ilusão. E os serviços não tem beta no nome à toa.