iPhone ganha suporte a busca de contatos com teclado numérico

Tenho um Android e ia morrer sem saber dessa função :astonished:

2 Likes

Eu não acreditava que a calculadora do iPhone não tinha histórico nem progressão de cálculo até o último lançamento do iOS.

Se eu fuçar um iPhone, apenas superficialmente, é arriscado eu não encontrar um monte de função simples e básica no sistema e apps nativos…

1 Like

iOS 18 sendo mais util que o 16 e 17 somados

tem mta coisa q falta mesmo. É irritante

Quando eu leio coisas assim eu fico me perguntando como alguém pode pagar 10 mil reais numa linha de telefones que introduziu em 2024 uma função tão primitiva que num simpático Galaxy 5 que comprei em 2010 já tinha.
Apple é a maior ilusão do mundo da tecnologia. Se paga pelo status. Pelo hype.

2 Likes

Fuso horário é uma coisa doida mesmo, na Coréia do Sul já é amanhã e em Cupertino é 2011.

11 Likes

Esse recurso existe desde… Sempre?

Não que seja algo que faça falta. Tanto não fez falta que ninguém nunca reclamou de não existir no iPhone.

Nos celulares dumb de antigamente era algo muito útil, pois agilizava a discagem. Mas smartphones tem teclados virtuais, então é mais fácil apenas digitar o nome do contato.

Se ninguém nunca reclamou e não faz falta, pq a Apple tá implementando isso agora?

1 Like

Apple finalmente aprendeu que algumas funções são realmente úteis e não coisa de pobre em celular Android

Obrigado Samsung

Para o meu uso, realmente é um recurso irrelevante, mas sempre é bom ter porque pode ser útil pra alguém ou de repente precisar em alguma situação específica.

Faço tão poucas ligações que fico até meio perdido em como procurar o contato. Fico atrapalhado entre procurar na agenda, procurar nos atalhos da tela Edge (oi, Galaxy) ou simplesmente abrindo o discador e escrever dessa forma da matéria. O que eu lembrar primeiro eu vou usar.

Nunca me imaginei em usar, mas, é importante saber que a Apple enfim está aprendendo alguma coisa com a concorrência.

pq não tem nada mais para desenvolver em mobile, qual foi a grande inovação em celulares? tanto IOS ou android é uma por ano e olhe lá,a última foi a comunicação com satélite e já tem dois anos, as últimas e novas versões de lançamentos são para colocar de forma nativa o que já têm em outros aplicativos

Ter muitos recursos não quer dizer nada, tem uma parcela de usuários que nem liga. Nem mesmo a Google detendora do Android introduz todas as funcionalidades que tem na One UI no Pixel. E no final ninguem reclama, usa o aparelho perfeitamente até elogia por não ter tanta perfumaria igual os Galaxy.

Questão de preço paga 10mil quem quer, nunca foi negócio comprar iPhone diretamente na Apple.

1 Like

as funções e aplicativos nos smartphones, já chegaram num nível de desenvolvimento, maturação que pode se aplicar a “curva ABC/Paretto”, pois cerca de 70% das pessoas vai usar só cerca de 20% de todas as funções/atalhos possíveis.

Busca com teclado numérico, histórico na calculadora, etc. é atingir mais 20% das pessoas (e ter 90% dos usuários), com acréscimo de 50% novas funções [Ponto B na curva].

Comunicação por satélite, bloqueio/rastreamento com aparelho desligado, etc. já considero como tentar abranger os últimos 10% do publico ( e chegar nos 99,99~100%) com o restante de funções/app [Ponto C].

1 Like

ainda acho que 70% ainda é pouco, penso que seja no mínimo 80%, as pessoas não usam todas as funções e deixam configurado no padrão de fábrica

Qualquer porcentagem que se coloque num gráfico (mesmo que seja míseros 0,1%) é gente pra dedéu. E outra, não temos como mensurar a quantidade de pessoas que utilizam essa ou aquela função. Não tem nem como conduzir uma pesquisa pra saber, em grande escala, quais recursos as pessoas mais sentem falta ou são mais dependentes nos smartphones.

E ainda mais, eu diria que muita gente “não sente falta” pq não é algo como “Nossa, eu não vou comprar iPhone, nem histórico de calculadora tem”, mas é que talvez a pessoa precisa desse recurso, até mais de uma vez, mas ignora e leva do jeito que dá, quando, certamente, ter o histórico facilitaria pra ela.

Eu mesmo, por exemplo, devo ter usado, em todos esses anos de smartphone na mão, umas 5-10 vezes o discador pra buscar pelo nome de alguém pra discar. É pouco? Com certeza. Mas me ajudou na hora? Demais.

Eu sempre gosto de citar um recurso muito útil que tem tanto no iPhone quanto no Galaxy (não sei como funciona direito no iPhone, configurei uma parte no aparelho da minha esposa), mas que, usando porcentagem, melhoraria a vida de 100% das pessoas, caso elas ao menos soubessem que existe: trata-se da função de desligar o Wi-Fi, quando sair dos pontos definidos no aparelho, ligando os dados, e fazer o processo inverso (ligar o WI-Fi, se conectar, desligando os dados em seguida), tudo de forma automática.

Quem nunca chegou em casa e dps de 2 horas de YouTube, notou que estava usando os dados e foi embora quase toda a franquia? O que as pessoas fazem pra mitigar o “problema”? Deixa ambos ligados o tempo todo, consumindo mais bateria.

Em suma, recursos assim deveriam vir por padrão nos smartphones. Deixa que os usuários decidam usar como queiram. Vai existir aqueles que vão extrair muito dos aparelhos. E não são poucos. E o meu ponto? Nesse sentido, o iPhone ainda deve muito, mas muito, aos usuários, em funcionalidade.

“Ain, mas eu não sinto falta”. Às vezes até sente. Você só não percebe, nunca teve…

NU!

Isso era uma coisa que eu ficava muito de cara por não ter no iOS quando tava com iPhone ano passado. Mó trampo ir até os contatos ou buscar por contato e depois escolher o que fazer.

Esse bagulho aí salva um tempo do ca****.

1 Like